Benchmarking Como Diferencial Competitivo. Destaque Sua Empresa!


O Benchmarking é um processo de investigação em que uma empresa determina, de forma sistemática, quão competitivos são seus processos frente aos dos concorrentes, através da comparação com outras empresas, integrantes do mesmo ambiente em que ela está incluída.

Este processo deve ser contínuo, visando sempre a comparação entre produtos/serviços e práticas empresarias, preferencialmente de empresas líderes do seu mercado. É utilizado para identificar as melhores práticas e, posteriormente, adequá-las à realidade da empresa.

As informações obtidas através deste processo são extremamente valiosas, devendo ser tratadas como tal. É um processo de aprendizado com o outro, sendo possível analisar e identificar o que está sendo feito de forma errada.

Mas é importante lembrar que a cópia pura e simples de práticas e estratégias neste processo pode ser fatal para sua empresa. Assim, é possível dizer que o Benchmarking é a procura contínua pelo ponto de referência para medição de competências dentro do seu negócio.

Além disso, o Benchmarking, como todo processo da empresa, envolve custos.

Por isso, é importante que a empresa tenha ciência de que haverá custos de viagem para visitas técnicas, custos com tempo que a empresa vai ter que dispor de funcionários, custos com o desenvolvimento e manutenção de um banco de dados etc.

Além de um bom relacionamento com outras empresas do mesmo ramo.

Outro detalhe importante é que nem sempre copiar um novo processo pode garantir a melhoria de um processo de sua empresa, isto ocorre porque nem sempre detalhes técnicos estão ligados a melhor prática, assim como também existem outros fatores como ambiente interno e motivação dos colaboradores.

Como já apontado, é necessário ter muito cuidado durante a implantação das melhorias advindas das observações no processo de Benchmarking. Tudo pode ser adaptado a sua empresa, porém, nem tudo é necessário.

Benchmarking

Tipos de Benchmarking

Tradicionalmente, esta ferramenta pode ser dividida em 5 tipos:

Benchmarking interno: Neste tipo, o ponto de referência passa a ser os processos internos da própria empresa, sendo comum em corporações que buscam implantar as melhores práticas de negócio de uma unidade de negócio para outras.

Benchmarking competitivo: Neste tipo, o ponto de referência passa a ser o resultado dos principais concorrentes.

Benchmarking funcional: Neste tipo, o ponto de referência é o resultado do melhor processo semelhante em relação aos outros dentro de uma mesma empresa.

Benchmarking genérico: Neste tipo o ponto de referência ocorre em algum resultado ou processo de empresas de tipo de negócios diferente.

Benchmarking colaborativo: Neste tipo o ponto de referência ocorre em algum resultado ou processo em colaboração de algum tipo de grupo de empresas.

  •  Benchmarking competitivo

Como destacado acima, o benchmarking é uma poderosa ferramenta usada por muitas empresas para melhorar o seu desempenho e aprimorar sua gestão; é um método muito interessante de ser utilizado pelas empresas também.

Com isso, o benchmarking competitivo consiste no levantamento de dados e comparações das práticas, serviços e produtos prestados por empresas concorrentes e ajuda a explicar todo o processo que envolve uma excelente “performance” empresarial.

Normalmente, as empresas selecionadas para o estudo são as reconhecidas como representantes das melhores práticas.

E, fazer o benchmarking competitivo é muito saudável para os negócios, pois através dele é possível ter novas ideias e soluções a partir do modo que as empresas concorrentes estudadas reagem aos problemas e contexto semelhantes aos que você enfrenta.

Basicamente, os pilares do benchmarking são quatro: analisar, interpretar, avaliar e mensurar o comportamento e gerenciamento da concorrência.

  • Como realizar um benchmarking competitivo

O primeiro passo para fazer qualquer melhoria nas empresas é saber onde a melhoria é necessária. Por isso, é necessário identificar um objetivo. Sem um objetivo, não adianta em nada ter as mãos cheias de informações.

É importante fazer perguntas como: “Qual é a área ou função que é preciso melhorar? A área administrativa, produtiva, comercial? ”.

Em seguida, depois de definir a área a ser comparada, o próximo passo é identificar com quem irá comparar. Escolher uma empresa que seja excelente no processo que está em foco é muito importante para alcançar resultados eficazes.

A empresa pode, também, pedir orientações a consultorias ou contatos empresariais, caso existam, e pesquisar na internet ou em publicações qual a empresa com excelência no segmento.

Logo, é preciso sistematizar o processo e traçar um planejamento de visitas e coleta de informações. Mas, durante este processo, deve-se como e por que a empresa estudada consegue resultados tão bons.

Por exemplo, podem ser feitas as seguintes perguntas: “Que tecnologia ela utiliza? Que capacitação deu a seus funcionários? Qual a estratégia usada? ”

Com isso, deve-se consolidar as informações obtidas e analisar os resultados da pesquisa. É fundamental verificar como aplicar essas boas práticas, se as estratégias da empresa estão de acordo, se há recursos para tanto e se vale para o setor, se aquilo tudo faz sentido.

E, por fim, deve-se transformar tudo o que se obteve em um plano de ação para a empresa. É preciso avaliar o posicionamento da empresa, tentar melhorar e depois verificar se melhorou mesmo ou não.

É importante que o processo de benchmarking seja contínuo. Assim como a concorrência não para, a empresa também não deve parar. Continue comparando onde a empresa está com onde as outras empresas referências estão e como chegaram lá.

  •  Como fazer Benchmarking

Para fazer um benchmarking eficiente é necessário seguir a estratégia: planear, investigar, corrigir e agir.

É importante lembrar que o benchmarking é um processo contínuo de mensuração de produtos, serviços e práticas, e não uma prática pontual, a realizar uma única vez.

Então, abaixo estão listados um passo a passo para melhor entendimento e para que haja total sucesso na aplicação do benchmarking.

  • Análise interna

Antes de partir para a análise da concorrência é necessário analisar o funcionamento da própria empresa, estudando o ambiente interno, os processos e os diferenciais da empresa no mercado.

É preciso preparar, também, uma equipa flexível para realizar o benchmarking, seja do mesmo departamento ou interdepartamental.

  • Definir estratégias e pontos de melhoria

Ainda na fase de planeamento é necessário estabelecer o que deve ser objeto de benchmarking, definindo a missão a executar. As questões essenciais a colocar são: “O que estudar? Onde é necessário melhorar a empresa? Como obter informações internamente e externamente? ”

Poderá, também, ser necessário contratar especialistas ou criar parcerias para obter informações externas.

  • Selecionar exemplos de empresas:

Deve-se ainda planear quais serão as empresas a analisar no benchmarking, ou seja, as empresas referência que estão em uma determinada função ou as empresas líderes de mercado no mesmo segmento.

  • Fazer estudos de mercado:

Seguindo para o planeamento da ação, deve-se analisar indicadores de mercados, com a informação disponível em domínio público, e elaborar pesquisas de campo com consumidores, realizando questionários ou estudos de clientes mistério, por exemplo.

Com o estabelecimento de parcerias o contato direto com as empresas a analisar torna-se mais fácil.

  • Identificar pontos de melhoria e um plano interno de ações:

A análise dos dados recolhidos permitirá comparar processos internos e externos e descobrir os pontos a melhorar na organização, com base no que a concorrência tem feito de diferente e exemplar.

Neste ponto é preciso olhar para o orçamento e definir as ações a seguir para obter melhorias nos processos internos.

É necessário estipular prazos para cada uma das metas estabelecidas como críticas, assim como montantes para os recursos a utilizar.

  • Implementar as ações:

Chegado o momento de agir, é fundamental ter em conta que a imitação por si só não garante bons resultados, antes pelo contrário.

É necessário absorver as boas práticas da concorrência, mas pela adaptação à realidade interna da empresa, tendo em conta as suas especificidades. Siga o plano de ação estabelecido no passo anterior.

  • Dar continuidade aos processos:

Elabore um relatório com as ilações obtidas do processo de benchmarking e com as melhorias a fazer na estratégia da empresa. Será necessário avaliar o resultado das medidas de ação tomadas, tendo em conta as mudanças internas e os resultados da concorrência.

O benchmarking deve ser um processo contínuo, assimilado na cultura da empresa e constantemente reavaliado, uma vez que a concorrência deverá trabalhar igualmente na sua melhoria.

 Benchmarking empresarial e pessoal

Benchmarking empresarial

A relevância do benchmarking na gestão empresarial nos dias atuais é indiscutível, vai além da busca por boas práticas. Se antes era apenas uma visão de as indústrias terem a preocupação com boas práticas adotando o benchmarking, hoje essa percepção deixa de ser um privilégio das mesmas.

A evolução, o dinamismo do mercado, fizeram com que todas as organizações que buscassem a sobrevivência e o destaque no mesmo adotassem o benchmarking empresarial, que hoje pode-se dizer que é uma prática visivelmente importante e benéfica entre as práticas adotadas pela gestão empresarial.

Não se limitando mais a determinados segmentos de mercados, nos dias atuais busca-se as melhores práticas em todos os segmentos do mercado, a exigência por parte dos clientes / consumidores levam as organizações a se adequarem a situação que é encontrada no presente e a situações futuras também.

Com isso as empresas passam a trabalhar cada vez mais com previsões que são tendências futuras, pois as mesmas nos dias atuais buscam cada vez mais a fidelização do cliente, assim como também buscam a conquista de novos clientes.

Por isso não medem esforços quando o assunto é boa prática, onde as mesmas já implantam em suas culturas organizacionais essas boas práticas, e também flexibilizam ao máximo para obterem eficácia na solução dos problemas que se apresentam as organizações.

Assim como o benchmarking outras práticas que até então pareçam ser apenas tendências com certeza irão se concretizar, porque o mercado por ser dinâmico conta com constantes evoluções e as empresas que não interagirem com o mesmo dando espaço à inovação e ao conhecimento “não são dignas de se manterem vivas” no mercado.

Benchmarking pessoal

Como apontado, o benchmarking é uma técnica de gestão onde as empresas avaliam seu desempenho – sistemas, processos e procedimentos – comparando com os das outras empresas e do setor.

O objetivo principal dessa prática é estimular e facilitar a melhoria de desempenho através da aprendizagem com os demais. Através de referências obtidas é possível identificar as maneiras de aprimorar e melhorar suas condutas internas.

A partir destes conceitos, é possível observar um novo ramo, que seria o benchmarking pessoal, com objetivo de uma melhoria de desempenho nas atividades executadas no trabalho e um momento para refletir sobre como na vida profissional e na sua condução.

Com isso, para usar o benchmarking na vida pessoal é preciso seguir algumas etapas:

Primeiro, defina os objetivos a serem atingidos e a escolha do que pretende analisar, como por exemplo, definir quais são os pontos falhos que impedem uma possível mudança de cargo.

Devo analisar meu aporte de conhecimentos técnicos e minhas habilidades comportamentais.

Logo, recolha os dados por escrito. Tanto as informações relativas a você os dados disponíveis sobre as pessoas que você julga ter melhor desempenho que o seu têm que ser reunidos.

As informações colhidas junto a essas pessoas servirão como referência para você, como o currículo, as premiações de funcionário destaque etc.

Em terceiro lugar, é o momento da análise das informações recolhidas para encontrar as diferenças de desempenho e os fatores responsáveis pela performance satisfatória dos indivíduos analisados.

A última etapa diz respeito a estabelecer metas pessoais buscando fortalecer os pontos deficientes e aprimorar o desempenho diário.

Usar o benchmarking como ferramenta para analisar seu desempenho profissional é mais uma oportunidade para você se conhecer melhor e trazer à tona suas possibilidades. Talvez seja o primeiro passo para romper a inércia e partir para a construção de dias mais estimulantes.

Benchmarking

Benefícios do benchmarking

Algumas mudanças comportamentais significativas ocorrem à medida que uma empresa começa a reconhecer a existência de gaps (diferença entre o previsto e o realizado) e problemas, entre seu desempenho e o desempenho de outras organizações.

Primeiro o benchmarking fornece uma melhor compreensão das necessidades do cliente, e das dinâmicas da indústria específica. O benchmarking pode ajudar a formar sensibilidade, para necessidades mutáveis do cliente.

Outra vantagem do benchmarking é o reconhecimento do fato da outra organização ter conseguido realizar o mesmo processo num nível maior de desempenho.

O exemplo da organização – especialmente a observação de seu conjunto específico de ações capacitadoras – fornece uma visão do estado final em potencial para melhorias, semelhantes do processo dentro da própria organização.

Ajuda também a estabelecer objetivos viáveis e realistas para a implementação de melhorias de processo. Benchmarking fornece “ao membro da equipe reforço positivo, além de um efeito alimentador para estabelecimento realista de meta e planejamento em longo prazo.”

As metas que representam o estado final desejado por uma organização, podem se basear no desempenho relativo para benchmarks observados.

Essa abordagem ajuda a desenvolver metas ampliadas como alvos de desempenho; podem ser tanto desafiadoras quanto realizáveis, devido à observação de um exemplo concreto desse nível de desempenho semelhante para sua equipe.

Vantagens a prazo mais longo vêm da mudança da maneira de uma organização pensar sobre a necessidade para melhoria. Benchmarking fornece um senso de urgência para melhoria, indicando níveis de desempenho atingidos previamente num processo de parceiro do estudo.

Um senso de competitividade surge à medida que, uma equipe, reconhece oportunidades de melhorias além de suas observações diretas, e os membros da equipe tornam-se motivados a se empenhar por excelência, inovação e aplicação de pensamento inovador a fim de conseguir sua própria melhoria de processo.

É possível afirmar, portanto, que o benchmarking busca utilizar inteligência estratégica em busca de vantagens competitivas. Por isso, além de avaliar a atividade de concorrentes, ele também é aplicado para avaliar a satisfação dos clientes quanto aos produtos e serviços da própria empresa.

Quanto mais consciente estiver de suas próprias falhas, mais a organização conseguirá entender mais nitidamente seu verdadeiro posicionamento no mercado. E melhor poderá tomar decisões para adotar a dianteira em relação aos concorrentes.

Exemplo prático de benchmarking

O melhor exemplo de benchmarking que se pode dar é o da Xerox, da qual se diz ter introduzido a prática no mundo empresarial, na década de 1970.

A empresa norte-americana dedicava-se a desmontar os equipamentos das empresas japonesas suas concorrentes para descobrir como elas podiam vender os seus produtos a preços mais competitivos que os seus.

Além disso, outros exemplos de empresas que aplicaram com sucesso o benchmarking são a Ford, a AT&T, a Kodak e a Johnson & Johnson.

Durante os anos 80, o grupo industrial Xerox Reprographis tinha um programa de melhoria contínua, alcançando um aumento de produtividade de 8% durante vários anos.

Todavia, Charles Christ, presidente do grupo, leu um anúncio no New York Times de copiadoras essencialmente iguais, em termos de função e desempenho, exatamente às que estava fabricando em Webster, Nova York.

Essas copiadoras eram vendidas no varejo por menos do que lhe custavam fabricá-las. Mais ou menos na mesma época, um artigo na Fortune citou a pretensão do presidente da Cannon de mover uma guerra total contra a Xerox e vencê-la.

Esse foi um momento crítico: “Foi percebido que tinham problemas maiores do que haviam previsto.

Haviam tido grande sucesso no final dos anos 60, a Xerox desenvolveu um produto de destaque – a copiadora 914 – detendo 80% da participação do mercado em meados nos anos 70; onde acabaram perdendo e agora, estavam lutando, em certo sentido, pelo mercado que haviam estabelecido.”

As ações da Xerox desceram ao nível mais baixo e a participação do mercado caíra para meros de 30%.

Em resposta, Christ enviou uma equipe operacional ao Japão para estudar, nos mínimos detalhes, o processo, o produto e o material.

As suas palavras de despedida à equipe foram: “Eu preciso de um referencial (Benchmarks), algo com o qual eu possa me comparar para entender para onde devemos caminhar, a partir de agora.”

Esse benchmarking competitivo resultou em metas de desempenho específicas, e não no palpite ou na intuição de alguém sobre o que precisa ser feito – que é o verdadeiro poder do processo.

“O propósito do benchmarking é adquirir uma vantagem competitiva sustentável. Especificamente, conheça a si mesmo. Conheça os concorrentes e as empresas líderes.

Estude-os. Aprenda com eles e esteja pronto para adaptar as suas melhores práticas – como eles fazem as coisas – ao seu processo.” Conforme afirmou o presidente da empresa.

Atualmente, a Xerox do Brasil, implantou um processo de Benchmarking baseado nas experiências de serviços bancários, ou seja, assim como nos bancos existe uma diferenciação de atendimento quanto ao porte do cliente onde o de grande porte adquiri uma quantidade maior do produto.

Automaticamente o mesmo necessitará de um melhor atendimento e mais abrangente com diferenciais, a Xerox também subdividiu a sua carteira de clientes em “grandes contas” e “pequenas e médias contas” fazendo com que haja um atendimento diferencial aos grandes consumidores, mas ao mesmo tempo, um atendimento de qualidade é fornecido a todos.

Benchmarking

Ferramentas de benchmarking

Ferramentas de benchmarking são úteis para diagnosticar problemas de desempenho PC ou quantificar uma comparação entre o desempenho das duas máquinas.

Dada a utilidade do software de benchmarking, não é nenhuma surpresa que há inúmeros de benchmarking utilitários disponíveis no mercado. Abaixo estão alguns exemplos.

  • Fresh Diagnose

Como a maioria dos outros utilitários que eu revi, Fresh Diagnose é uma ferramenta para comparação de desempenho e compilação de informações do sistema.

Além disso, ela diferencia é o nível de detalhes que ela proporciona. Enquanto muitos utilitários fornecer informações sobre CPU e arquitetura de disco, Fresh Diagnose também fornece informações sobre o sistema operacional granular.

  • Everest Ultimate Edition

Everest Ultimate Edition é mais do que apenas uma ferramenta de benchmarking de desempenho. Este utilitário também oferece uma infinidade de informações gerais sobre o computador.

O software oferece estatísticas detalhadas sobre coisas como o seu sistema operacional, placa mãe, e armazenamento.

Ele também pode executar testes de benchmarking para a sua memória, CPU e FPU. Everest Ultimate Edition ainda oferece uma série de benchmarks estabelecidos, de modo que você possa ver como o sistema se destaca.

Portanto, a aplicação do benchmarking além de melhorar o desempenho, os processos e as estratégias das organizações, cria uma cultura de aprendizagem rápida e constante em toda organização.

Fazendo com que as pessoas compreendam a necessidade das mudanças, aceitando-as como importantes e necessárias, e que irão trazer benefícios não só para a empresa, mas para todos os envolvidos.

Nós da Software Avaliação possuímos as ferramentas e a experiência de já ter ajudado mais de 200 empresas no Brasil e no exterior com a Gestão Empresarial, e podemos ajudar sua empresa também neste processo!

Clique no link abaixo e conheça a ferramenta que irá transformar os resultados dos seus colaboradores.

Clique Aqui e conheça o Software Avaliação Gratuitamente <<

Benchmarking Como Diferencial Competitivo. Destaque Sua Empresa!
4.7 (93.33%) 12 votes


E-book Grátis

Descubra os 10 passos infalíveis para uma Avaliação de Desempenho Perfeita.

Informe seu e-mail ao lado

100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!