Como Funciona a Gestão de Pessoas no Facebook (Guia Completo)


Você sabe como se aplica a Gestão de Pessoas no Facebook?

Todo mundo conhece a rede social Facebook, mas o que poucos sabem é como a empresa se tornou a número 1 do mundo em satisfação de trabalho pelos colaboradores.

Gestão de Pessoas no Facebook

Na maioria dos casos, leva, literalmente, várias décadas para desenvolver uma empresa excepcional, que contém um conjunto único de práticas de gestão de talentos que produzem resultados de negócios fenomenal. Mas, ocasionalmente, há exceções.

O estudo de caso do Facebook foi feito por Dr. John Sullivan, que é uma referência em Recursos Humanos e especialista em fornecer soluções e estratégias de gerenciamento.

Sullivan passou um tempo observando de perto a rotina da empresa e compartilha conosco estratégias adotadas pelo Facebook que fazem com que seja uma das empresas que mais cresceu nos últimos tempos e possui 99% de satisfação de seus colaboradores. Confira a seguir:   

Lições para aprender com um dos melhores

A Apple tornou-se novamente uma empresa excepcional em pouco mais de uma década após o retorno de Steve Jobs.

Já o Google, desenvolveu práticas excepcionais de gestão de pessoas e resultados comerciais em menos de uma década.

Mas a Gestão de Pessoas no Facebook passou de uma ideia surgida em uma sala de faculdade, para uma mídia social de domínio indiscutível em menos de um punhado de anos.

Estudos de caso sobre as incríveis práticas de gerenciamento de talentos no Facebook revelam níveis de produtividade impressionantes.

Dentro de 15 meses de seu IPO, um empregado médio produz mais de US $ 1,3 milhões em receita e US $ 120.000 em lucro cada ano.

O IPO (Initial Public Offering) é uma sigla para Oferta Pública Inicial (ou OPI), e está relacionado à abertura de capital pela empresa, isto é, à venda de ações.

O produto global da empresa chega a mais de 1,2 bilhão de usuários. O Facebook passou de uma plataforma baseada exclusivamente em PC para uma que depende do rápido crescimento das plataformas móveis.

Nesta perspectiva, o Glassdoor classificou o Facebook como a empresa nº 1 no que diz respeito à satisfação dos funcionários, possuindo uma taxa de aprovação quase perfeita, de aproximadamente 99%.

Se você está à frente de um negócio e gostaria de aprender com os resultados surpreendentes e o desenvolvimento de talentos, continue lendo este estudo de caso do Facebook.

As práticas de gerenciamento de talentos mais originais do Facebook

Estive visitando e estudando Facebook desde 2008, (sem ter nenhuma relação financeira com a empresa). Durante esse tempo, compilei uma lista de gerenciamento e práticas de gerenciamento de talentos implementados pela empresa.

A maioria dessas práticas são processos únicos e muitos, claramente foram copiados diretamente de concorrentes de sucesso, como o Google, Twitter e Apple.

A principal contribuição de Dr. John Sullivan com este estudo de caso é fornecer insights sobre o raciocínio empresarial por trás de cada uma das estratégias de gestão gestão de pessoas no Facebook.

Iremos detalhar 39 características da Gestão de Pessoas no Facebook, que iremos dividir em 8 categorias diferentes.

Gestão de Pessoas no Facebook

Os colaboradores são um ativo corporativo de alto valor

1. Um caso de negócios poderoso: de todas as coisas importantes para lembrar sobre o Facebook, a mais significativa diz respeito a colaboradores do RH ou de uma gestão inferior que convenceram os executivos a financiar e implementar um projeto inovador, diferente e único. Lembre-se que o Facebook não se difere de qualquer outra empresa, e permite que os empregados deem sugestões sobre o trabalho, o que agrega ao ROI do trabalhador.

2. Quantificar o valor dos colaboradores: nada estimula mais os executivos a se concentrarem na gestão de pessoas no Facebook, como quantificar em dinheiro o valor econômico agregado aqueles que possuem desempenho superior em relação aos que estão em uma situação mediana. O Facebook (juntamente com a Google e a Apple) tira um tempo para calcular o valor em dólar em seus ativos de colaboradores.

Por exemplo: o diretor de Desenvolvimento Corporativo do Facebook, Vaughan Smith, estimou no recrutamento que “Engenheiros valem meio milhão a um milhão de dólares” (cada um). Quando um único engenheiro vale até US $ 1 milhão, é preciso investir fortemente no recrutamento e no aumento da sua produtividade.

Nesta perspectiva, muitos gestores acabam não se concentrando no custo relativamente minúsculo que é preciso para recrutá-los.

Recursos que dão às escolhas surpreendentes dos colaboradores

3. Tempo de onboarding estendido: a maioria das empresas encara o onboarding como uma coisa relativamente simples, que se resume a um dia para “preencher formulários”.

O Facebook fornece a papelada necessária para o colaborador antes dele começar. Sua abordagem é única, porque é estendida ao longo de uma indústria de liderança por seis semanas.

E durante esse tempo, ao invés de assistir a vídeos e palestras, os colaboradores realmente trabalham em equipes e em trabalhos e projetos reais.

E, para demonstrar a sua confiança em novas contratações, durante o tempo de treinamento o profissional em experiência tem acesso total aos códigos informatizados que estão atrás do Facebook.

Cada novo colaborador recebe um mentor. Mas a parte mais poderosa do onboarding é que, no final do processo, a cada novo colaborador é perguntado: “De qual equipe e projeto no Facebook você gostaria de participar?”

Isto é uma técnica que surte muito efeito, pois  quando um profissional se candidata ao trabalho, realmente não possui nenhuma maneira de saber qual equipe ou projeto teria melhor ajuste, caso fosse contratado.

Assim, o Facebook é uma organização, que inova ao conceder as suas novas contratações o poder de escolher uma equipe ou projeto para trabalhar.

4. Uso de movimento interno autodirigido, o Hackamonth: na maioria das organizações, obter aprovação para passar para um novo cargo é um processo complexo e muitas vezes político, onde o colaborador tem pouco controle.

No entanto, o processo Hackamonth do Facebook é o oposto disso, porque se constitui em uma metodologia interna auto dirigida que permite que os funcionários que trabalharam em um projeto por um ano possam selecionar sua própria equipe para um novo projeto e depois de trabalhar com eles por um mês, se eles gostarem, podem ficar.

Gestão de Pessoas no Facebook

Não apenas comida grátis, mas uma comida sensacional

5. Comida de graça e ilimitada: não se preocupar com refeição é uma experiência que muda a vida dos profissionais.

Nesta perspectiva, o Google é famoso por divulgar alimentos gourmet gratuitos, mas o Facebook ganha o prêmio “cardápio mais diversificado e atraente”.

Com uma população de empregados relativamente jovem e saudável, que não tem que se preocupar excessivamente sobre o seu peso, o que poderia ser mais atraente do que uma loja de sorvete livre e padaria?

Uma dúzia de variedades de sorvete, iogurte baixo teor de gordura, sundaes, bem como bolos, tortas e cookies… Tudo ilimitado e de graça. A variedade é enorme para atender os mais variados gostos.

6. Churrasco grátis: quem não gosta de churrasco?

O churrasco a céu aberto do Facebook é particularmente atraente porque está localizado no centro do pátio da organização e, como resultado, a fumaça do churrasco se alastra por todo o campus, fazendo os colaboradores pensarem em churrasco.

Os colaboradores sentem que não podem perdê-lo. Claro que o churrasco é livre, mas a melhor característica é que a barraca de churrasco está no meio de um pátio aberto, onde as pessoas podem conversar enquanto esperam na fila e, em seguida, sentar-se no sol da Califórnia e comer em mesas e cadeiras de piquenique.

A refeição acaba se transformando em uma animada confraternização, o que favorece a interação entre os colaboradores.

7. Uma matriz global de alimentos mantém os funcionários no campus: tendo uma população de mais de 3.000 funcionários, o que inclui um grande número de pessoas mais jovens de todo o mundo, faz sentido que ele oferece comida dia e noite que se adapta a todos os gostos, como aqueles que são vegetarianos ou veganos e também a culinária global.

“A última vez que estive lá, tinha comida francesa sofisticada tão boa quanto a que eu como em Paris, e como os franceses, eles também assam todo seu pão no local”.

Contudo, o Facebook também oferece hambúrgueres, pizza e tacos, bem como um bar expresso e lanches ilimitados durante todo o dia.

Com sua sede na Califórnia, eles naturalmente também oferecem alimentos saudáveis, incluindo um bar de saladas, um bar de sucos e sushi, bem como opções vegetarianas e veganas.

Todos que fazem parte da empresa claramente aproveitam o alimento livre, já que seus aproximadamente 2.400 empregados em matrizes comem uma média de 7.200 refeições por dia.

A equipe de cozinha do Facebook aceita pedidos e sugestão dos colaboradores e permite que eles saibam o que estará no menu, usando, é claro, uma página no Facebook.

8. Happy Hour todas as sextas-feiras: uma das características que pode assustar alguns gestores é a disponibilidade de álcool nas empresas. No Facebook, no final do expediente nas sextas-feiras e durante eventos especiais, as bebidas alcoólicas são liberadas.

Uma razão para permitir álcool nas empresas é cumprir o que o prometido quando diz que “confia em seus colaboradores”. Assim, as bebidas alcoólicas devem ser consumidas com responsabilidade.

Gestão de Pessoas no Facebook

A Gestão de Pessoas no Facebook é centrada na Rapidez

9. Velocidade é essencial, então ” mova-se rápido e quebre as coisas”: o Facebook não é o único em que a velocidade é fundamental para ser o primeiro no mercado.

Nesta perspectiva, a gerência incentiva os colaboradores a serem proativos e ágeis, mesmo que isso, obviamente, possa resultar em algumas falhas.

Muitas empresas têm slogans, mas o Facebook vai ao extremo de pintar slogans de sua cultura corporativa em paredes por toda a instalação.

Um dos slogans mais proeminentes do Facebook é “Mova-se rápido e quebre as coisas.”, que segue a ideia de que  “Se você nunca quebra nada, provavelmente não está se movendo rápido o suficiente”.

No Facebook, os colaboradores devem ter “Menos medo de cometer erros do que de perder oportunidades.

Outro slogan enfatiza a importância de fazer as coisas serem concluídas e implementadas em vez de esperar até que sejam perfeitas, e esse slogan: “Feito é melhor do que perfeito”.

10. “Seja corajoso” e assuma riscos: a maioria das culturas corporativas são avessas ao risco e, em muitos casos, ao ponto em que todo mundo tem medo de falhar.

A Gestão de Pessoas no Facebook é completamente oposta, pois sua cultura encoraja a tomada de decisão e o enfrentamento do risco.

A abordagem da empresa é ilustrada pelos seguintes slogans:

  • “O mais arriscado é não correr riscos”;
  • “Encorajamos todos a tomar decisões ousadas, mesmo que isso signifique estar errado algumas vezes”;
  • “Em um mundo que está mudando tão rapidamente, você irá, com certeza, falhar se não correr riscos. “

Em um mundo onde fazer primeiro e ser inovador é, naturalmente você não tem escolha, precisa correr riscos.

Por isso, a Gestão de Pessoas no Facebook encoraja e encontra maneiras de convencer seus colaboradores a evitar a abordagem conservadora mais comum e natural.

11. Uma cultura forte que permite grandes mudanças: a força real de qualquer cultura da empresa é a sua capacidade de mudar e mudar o foco de seus colaboradores quando o mercado exige.

O produto Facebook sempre foi hospedado no site que foi acessado através de um computador.

No entanto, nos últimos anos foi percebida a mudança de adaptar o Facebook também para os smartphones, que se tornou a plataforma dominante.

E em um período de menos de dois anos, a empresa fez uma mudança de sucesso para que seu produto fosse acessando principalmente através de plataforma móvel e smartphone.

Para tornar a mudança de 180 graus ainda mais impressionante, a receita de publicidade para as plataformas móveis está se tornando uma parte maior do lucro do Facebook.

A cultura também sobreviveu à perda de receita significativa da diminuição da popularidade dos jogos baseados no Facebook.

Gestão de Pessoas no Facebook

Foco na excelência do recrutamento

12. O melhor lugar para se trabalhar: o Facebook se destaca por ter uma imagem de que é “o melhor lugar para trabalhar”. Em 2013, o Facebook foi listado como o empregador nº 1 pela Glassdoor, no quesito de ter os colaboradores mais satisfeitos.

Um dos motivos de isso ter ocorrido, foi porque seus colaboradores são “desafiados todos os dias para fazer o melhor trabalho” e “a liderança da empresa realmente acredita na missão do Facebook de tornar o mundo mais conectado.”

A pesquisa do Dr. John Sullivan revela que “fazer o melhor trabalho de sua vida” e “mudar o mundo” são os dois principais fatores que atraem e retém profissionais inovadores e os melhores desempenhos em qualquer organização.

O Facebook recebeu uma classificação considerada incrível (4,7 de 5), onde a nota média dos colaboradores é de 4,5. O Google, que é tido como um concorrente do Facebook recebeu uma nota média de 4,3.

13. Compra de empresas menores para adquirir talentos: o Facebok possui uma prática de contratação única, que consiste em adquirir empresas menores bem-sucedidas e com um grande número de talentos.

Até a compra do Instagram e do Whatsapp, quase todas as aquisições do Facebook tinham como objetivo principal adquirir talentos técnicos.

A vantagem adicional desta prática é que a empresa obtém toda uma “equipe intacta” que, se integrada corretamente, pode ser produtiva quase que imediatamente, não precisando passar por um longo período de onboarding.

Neste sentido, “adquirir uma empresa” pode ser a única maneira de capturar um grande talento, que por conta própria não iria se candidatar a um emprego em uma grande corporação (mesmo sendo o Facebook), pois estaria satisfeito em com seu trabalho e empresa.

14. Não é preciso ter formação acadêmica: obviamente, o Facebook não exige um diploma universitário, já que o próprio CEO, Mark Zuckerberg, abandonou a faculdade. Assim, fazer da graduação uma exigência seria inconsistente e até mesmo embaraçosa.

A Gestão de Pessoas no Facebook foca nas habilidades e competências dos candidatos. Ao invés de exigir diploma universitário, o foco do recrutamento é “Se você pode construir coisas incríveis, que terão impacto em nossa empresa, então é o profissional que procuramos”.

Não exigindo um diploma, o Facebook pode recrutar talentos jovens que ainda estão na faculdade, ao contrário de outras empresas que espera que esses profissionais se formem para estarem aptos às contratações.

15. Recrutamentos feitos por concursos mundiais: o recrutamento baseado em concursos revela o que uma perspectiva pode construir. A Gestão de Pessoas no Facebook, assim como em muitas outras empresas de todo o mundo, depende de concursos técnicos baseados na Internet para encontrar talentos ocultos ou “não óbvios” de todo o mundo.

Os concursos, relativamente baratos, possuem o nome de “The Facebook Hacker Cup“. Esses processos permitem que a empresa encontre pessoas com base nos problemas que elas podem resolver e o que podem construir, tendo como foco o ambiente corporativo.

Como os participantes são inicialmente anônimos, os vencedores que são alvo de recrutamento são selecionados por causa de seu trabalho e não como resultado de seus títulos, experiência, gênero ou onde residem.

Gestão de Pessoas no Facebook também recruta em codificação de algoritmo concursos patrocinados por outras empresas, incluindo o TopCoder e Kaggle.

16. Hackathon, o recrutamento universitário: a cada ano, equipes do Facebook visitam diversos campi universitários em busca de talentos.

Nessas visitas, o Facebook promove desafios em equipe para se chegar à solução de problemas reais.

Os finalistas são levados para a sede do Facebook, onde irão participar do “Camp Hackathon“. Nesta etapa, as soluções dadas ao problema são julgadas e os vencedores recebem um prêmio simbólico e a oferta de um estágio no verão.

Dessa forma, os alunos conseguem manter suas ideias, no caso de posteriormente querem desenvolver sua própria startup em torno do que elaboraram para o concurso.

17. Seu CEO como seu recrutador principal: a maioria de organizações sonham em ter seu CEO ocasionalmente envolvido no processo de recrutamento.

Contudo, Mark Zuckerberg, vai bem mais longe, pois além de participar do recrutamento, assume o papel de recrutador-chefe na Gestão de Pessoas no Facebook, periodicamente falando publicamente sobre a empresa e visitando campus universitários com intuito de atrair diretamente talentos em potencial de entre professores e alunos.

18. Referência de empregados “Ninja Hunts”: o Facebook, como a maioria das outras grandes empresas, depende fortemente de referências de colaboradores para identificar possíveis lideranças.

Uma de suas abordagens criativas para gerar nomes para ocupar posições mais altas, são os chamados “Ninja Hunts“, onde os recrutadores costumam pedir a um grupo de colaboradores reunidos pensar sobre todos os seus amigos e analisar se alguns deles seriam grandes engenheiros para o Facebook (o Ninja é o nome daquele que poderia ser um engenheiro excepcional).

19. Sucesso global de recrutamento e retenção: globalmente, o Facebook se destaca no recrutamento como resultado de uma combinação de suas poderosas marcas de produtos e empregadores.

De fato, Mark Zuckerberg declarou recentemente que a empresa está indo muito bem em relação a seus objetivos de contratação.

Nesta perspectiva, o Facebook tem sido capaz de proteger grande parte seu pessoal de evasões, resultando em uma taxa de rotatividade de apenas um dígito.

Gestão de Pessoas no Facebook

Benefícios econômicos e benefícios aos empregados

20. Dias ilimitados para licença médica: a maioria das empresas nunca pensaria em oferecer dias ilimitados para tirar licença quando se está doente.

Contudo, a Gestão de Pessoas no Facebook considera que se o colaborador está motivado, os colegas de equipe contam com ele, a empresa ganhará em desempenho.

Assim, os colaboradores que precisarem se ausentar ficarão longe somente os dias que realmente precisarem.

Há também poucas maneiras melhores de demonstrar confiança em seus empregados do que oferecer-lhes dias de licença ilimitados.

O Facebook também oferece 21 dias férias remuneradas todo o ano (essencialmente um mês fora), até mesmo para novos colaboradores.

21. Benefícios incríveis para novos pais: o Facebook, como a maioria das empresas de tecnologia, luta para contratar e manter as mulheres em seu quadro de colaboradores. Por isso, oferece espaço para crianças, vagas de estacionamento reservada para aquelas que estão grávidas e entre outras facilidades.

A empresa também oferece “quatro meses de licença parental paga para ambos os cônjuges, reembolso para creche, incentivos para adoção e US$ 4.000 de “baby cash” para a chegada de um novo bebê.

22. Uma oportunidade para a riqueza: embora a empresa pareça oferecer salários competitivos, o principal incentivo econômico é a chamada Restricted Stock Units (RSUs), que significa Unidades de Ações Restritas , que é uma compensação oferecida ao empregado na forma de ações da empresa.

Esta compensação mantêm os colaboradores focados em produzir bons resultados de negócios, incentivando a cooperação e partilha com os colaboradores.

É consenso que colaboradores que recebem RSUs  generosos, como parte de seu pacote de pagamento regular e como bônus, se saem melhor.

Obviamente, muitos colaboradores ficaram ricos como resultado do IPO. No entanto, a oportunidade de riqueza ainda existe porque o estoque agora excede o nível de IPO e seu valor tem crescido rapidamente.

23. Incentivo a morar próximo à sede: um dos mais atraentes “benefícios” de aumento de trabalho que eu já encontrei ocorreu no Facebook em seus primeiros anos (2008 – 2009).

A empresa pagava a seus colaboradores US$ 600 extra ao mês para eles viverem próximos (em até 1 milha) à sede do Facebook.

O objetivo era sutilmente incentivar os colaboradores a viver por perto, de modo que fosse fácil para eles casualmente estarem lá em momentos de confraternização, como os famosos churrascos, ou quando se precisasse de colaboração para fazer algum trabalho extra.

Contudo, o impacto inesperado sobre o aumento dramático de aluguéis em torno de sua sede foi uma das razões para eliminar essa prática em 2009.

A Gestão de Pessoas no Facebook encoraja a abertura, a colaboração e a inovação

24. Áreas de trabalho abertas para incentivar a colaboração:  o design do espaço de escritórios do Facebook supera ao do Google, no que diz respeito ao incentivo à abertura, colaboração e inovação.

Ao invés de escritórios ou cubículos, todos (independentemente da colocação) possuem uma mesa simples, o que favorece a interação, pois não há obstruções de paredes e portas entre os colaboradores, o que facilita que uma dúzia de colegas de trabalho ouçam sempre os problemas ou sucessos da equipe.

Isso porque, a mensagem corporativa clara é de abertura, pois não há portas trancadas, como na maioria das corporações.

O campus principal tem uma “estrada”, com duas pistas, onde é possível fazer caminhadas, corridas ou andar nas bicicletas que estão disponibilizadas por todo o campo.

Essas atividades incentivam a interação entre equipes “distantes” que atuam em diferentes extremidades do campus.

Gestão de Pessoas no Facebook

25. Apesar de ser uma empresa de mídia social, o Facebook possui uma cultura “come-to-work”: como uma empresa que tem um produto 100% online, você pensaria que o Facebook incentivaria o home office (trabalho em casa).

Mas, como outras empresas do mesmo segmento (Google, Apple e Yahoo), o Facebook incentiva a presença física dos trabalhadores na sede e, por isso, oferece uma excelente alimentação, transporte gratuito para o trabalho, atividades de lazer no campus e outros benefícios.

Em uma cultura onde a inovação contínua é a chave do segredo do sucesso, os dados mostram simplesmente que a interação cara a cara entre os membros acaba funcionando como um motor da colaboração.

26. “Sem reunião quarta-feira”, para que o tempo de trabalho seja ininterrupto: o Facebook evita a todo custo que reuniões sejam programadas na quarta-feira.

Este dia sem reuniões assegura que os “makers” (programadores) tenham ao menos um dia completo de tempo ininterrupto.

Ter um tempo livre sem interrupções é especialmente importante para os programadores, porque uma única interferência, como uma reunião, pode exigir um dia inteiro ou pela metade para voltar para o fluxo de seu trabalho.

Assim, para adicionar flexibilidade ao trabalho, muitos colaboradores possuem a liberdade de usar a quarta-feira como um dia de trabalho em casa, quando eles precisam.

27. Facilidades para o deslocamento ao campus: para tornar o trabalho o mais fácil possível para os colaboradores, a Gestão de Pessoas no Facebook oferece auto carros gratuitos de Wi-Fi a partir de locais distantes até uma hora de distância.

Estes veículos não só melhoram a frequência, mas também aumentam a produtividade, porque os colaboradores podem tanto colaborar e trabalhar enquanto eles estão a caminho do trabalho.

A empresa também oferece gratuitamente passes de trem e estacionamento.

Poucas empresas tratam os ciclistas melhor do que o Facebook, que possui um programa de comutação de bicicletas e uma loja de bicicletas com serviço completo no campus.

28. Trabalho e diversão andam juntos: claro que o Facebook tem um centro fitness em seu campus, e para aqueles colaboradores muito ocupados, há até mesas sob esteiras para que eles treinem enquanto trabalham.

Para se divertir e relaxar, há uma sala de jogos totalmente equipada com diversos videogames e outros jogos, um cinema, uma loja de impressão, curso de skate, bicicletas gratuitas no campus e entre outras atividades.

Além disso, o campus está localizado na Baía de São Francisco, por isso possui uma paisagem de tirar o fôlego para aqueles que escolhem o ciclismo ou caminhada.

29. O campus tem quase tudo, o que evita que os colaboradores tenham que sair nos intervalos: manter os colaboradores no campus não só torna difícil para recrutadores dos concorrentes chegarem a eles, mas também evita o desperdício de tempo no trânsito.

Assim, os colaboradores do Facebook usufruem de serviços de lavanderia, lavagem, sala de beleza e entre outros. Tudo, é claro, gratuito!

Há também, no campus, consultório médico, acupunturista e um quiroprático. Por isso há pouca necessidade de deixar o campus para serviços pessoais, e muitos ficam até mais tarde para usufruir dos serviços e atividades disponíveis.

30. Incentivo para a construção de coisas manualmente: em um mundo onde predomina a tecnologia, pode parecer antiquado, mas o Facebook (como o Google) oferece aos seus colaboradores uma loja de madeira e trabalhos manuais.

Este espaço ajuda a relaxar, mas também serve para estimular a criatividade e concentração dos empregados, além de fazer com que eles desenvolvam o hábito de construir coisas. Baseado nisso, a elaboração de itens pessoais é sempre incentivada na empresa.

31. Todos obtêm a tecnologia que precisam: já que o Facebook é uma empresa voltada para a tecnologia, cheia de engenheiros de software e colaboradores que dependem de seus computadores, a empresa se esforça para oferecer a todos ferramentas tecnológicas de qualidade superior.

Cada edifício tem seu próprio escritório de suporte técnico (alguns estão abertos 24 horas), o que demonstra o compromisso com o fornecimento de tecnologia.

Há também a colocação estratégica de máquinas de venda automática em torno da sede que dispensa itens necessários de reposição de tecnologia, como teclados, mouse e controle. Todos esses equipamentos podem ser adquiridos sem nenhum custo.

Gestão de Pessoas no Facebook

Abordagens exclusivas para o gerenciamento de colaboradores

32. Os colaboradores estão empolgados para causar impacto: fazer o melhor trabalho de sua vida e causar um impacto com isso são os dois principais motivadores para um ótimo desempenho.

Assim, a Gestão de Pessoas no Facebook também percebeu a importância para os colaboradores de fazerem um trabalho de impacto. Por isso, com o objetivo de garantir que haja esse diferencial de trabalho, os níveis do pessoal de engenharia são propositadamente definidos para maximizar o impacto direto que um engenheiro individual tem sobre os clientes.

Imagine a emoção de cada engenheiro sabendo que o que eles fazem, em média, atinge mais de 1 milhão de clientes.

33. Tornar-se um gerente não é uma promoção: na maioria das organizações que trabalham com tecnologia, os engenheiros se esforçam para se tornarem gerentes, principalmente porque irão ganhar um adicional de salário e mais prestígio.

No entanto, na Gestão de Pessoas no Facebook, se tornar um gerente é uma transferência lateral e não uma promoção. Como resultado, há pouco incentivo para se afastar de seu trabalho técnico, a menos que você realmente deseja se tornar um gerente, a fim de fazer a diferença.

Reduzir o incentivo também pode diminuir, indiretamente, algumas das políticas tipicamente associadas com a seleção de gestores.

34. Cada novo gerente recebe um mentor e um treinador: mesmo que não seja uma promoção, todos os novos gerentes precisam, para o bem da equipe, ter sucesso.

Poucas empresas dão aos novos gerentes mais apoio do que o Facebook, onde eles recebem o acompanhamento de um mentor interno por quatro meses e um treinador externo por três meses.

A empresa também possui um programa de feedback extremamente abrangente, que é empregado para todos os gerentes e líderes de equipe.

35. Feedback de desempenho: o Facebook é fanático pelo feedback contínuo. Nesta perspectiva, a Avaliação Formal de Desempenho é feita a cada seis meses.

Com base nos resultados obtidos das ferramentas on-line de feedback, o que inclui o dos gerentes e dos empregados, sãi adotadas medidas de desenvolvimento de pessoas.

Chamada Ebook Avaliacao Desempenho

Os gerentes e colaboradores também são avaliados com métricas de sucesso em tempo real que quantificam seus resultados.

36. A organização de equipe é baseada em projetos: o Facebook tem um ambiente de equipe considerado 100%, onde a maioria dos grupos são pequenos (normalmente cerca de seis pessoas), mas também podem ser maiores, de até 30 colaboradores.

Além disso, quase tudo é feito com base em um projeto. Dessa forma, um determinado engenheiro normalmente permanecerá em uma equipe até que o projeto seja concluído.

No entanto, eles podem aconselhar simultaneamente várias equipes.

Trabalhar a partir de projetos torna a organização extremamente fluida, porque a maioria das equipes se desfaz após o projeto terminar.

Como resultado, durante um período de três anos, um engenheiro pode trabalhar em três equipes diferentes e ter até cinco gerentes diferentes.

Este ambiente fluido assegura que quase todos se conheçam e trabalhem com colegas diferentes, o que por sua vez ajuda a reduzir a construção de silos corporativos e evita o desgaste, o que é muito comum.

37. Tomada de decisões baseada em métricas onde “ganha o melhor argumento”:  em muitas organizações, as decisões sobre ideias são frequentemente influenciadas pelo status, posse e posição do profissional que propõe a ideia.

No entanto, não é porque o CEO do Facebook desistiu da faculdade que ele não possui nenhuma experiência formal de gestão ou de formação quando ele iniciou a empresa.

Como vimos anteriormente, o título ou o nível de educação da pessoa não possui muito significado no Facebook. O que é realmente importante é que se apresente boas ideias para a empresa.

Assim, o Facebook se orgulha em tomar decisões baseadas em dados onde “código que ganha são os argumentos” (ou seja, se algo funciona bem). As métricas e dados são a base para a maioria das decisões. .

38. Zuckerberg é considerado o CEO número 1: é difícil argumentar contra o fato de que Mark Zuckerberg é um excelente CEO, tendo conhecimento do seu histórico de conquistar 1,2 bilhão de clientes, mantendo uma participação de mercado dominante, tendo uma lucratividade contínua e, mais recentemente, o bom desempenho do preço das ações.

Com base em pesquisa com colaboradoress, 99% deles estão satisfeitos com sua liderança. A Glassdoor classificou o Mark Zuckerberg, com sendo o CEO número 1 em 2013, estando bem à frente do CEO do Google ou da Apple.

39. O código de vestimenta mais casual no mundo corporativo: se houvesse um código de vestimenta no Facebook, seria um que desencoraja “over dressing“.

Em uma organização onde o CEO é famoso por usar camisetas, é óbvio que os funcionários podem ir vestidos de maneira informal e confortável.

A Gestão de Pessoas no Facebook prega a política que não deve ser a partir de suas roupas que os colaboradores devem buscar impressionar, mas sim pelo trabalho desempenhado.

Toda empresa sonha em ter condições de aplicar tudo que vimos neste estudo e ter a aprovação unânime de seus colaboradores sobre o quanto é bom trabalhar na sua empresa. Mas também entendemos que a realidade das empresas não é este lindo conto de fadas que o Facebook conseguiu se transformar.

Mas o que você pode tirar de concreto do exemplo de gestão de pessoas no Facebook? Faça tudo que estiver ao seu alcance para agradar seus colaboradores e mantê-los engajados na sua empresa. E para medir este engajamento, você precisa aplicar a Avaliação de Desempenho.

Realizar uma boa Gestão de Pessoas não é uma tarefa simples, por isso é tão importante buscar ferramentas qualificadas para a gestão de seus colaboradores, tendo um controle claro e preciso sobre sua equipe e facilitando a tomada de decisão. E se você leu até aqui, é porque está em busca dessa ferramenta.

Nós da Software Avaliação, já ajudamos mais de 200 Líderes e Gestores em grandes empresas no Brasil e no exterior e podemos ajudar você também a gerir sua equipe e alcançar resultados magníficos.

Clique no link abaixo para uma breve apresentação do Software Avaliação, e saiba como nossas ferramentas podem ajudar você a liderar sua equipe a alcançar suas metas e objetivos.

>> Clique Aqui e conheça o Software Avaliação Gratuitamente <<

Como Funciona a Gestão de Pessoas no Facebook (Guia Completo)
5 (100%) 1 vote


E-book Grátis

Descubra os 10 passos infalíveis para uma Avaliação de Desempenho Perfeita.

Informe seu e-mail ao lado

100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!