Psicologia Organizacional: como ela afeta o ambiente de trabalho?17 min read


Estudar o comportamento de cada indivíduo em meio ao coletivo formado por todas as pessoas da organização é o objetivo da Psicologia Organizacional.

O profissional atua diretamente na gestão de pessoas, analisa o comportamento organizacional como um todo, mas com foco em cada colaborador individualmente.

psicologia organizacional

O psicólogo organizacional precisa compreender o perfil das pessoas que compõem a empresa.

Dessa forma, é possível descobrir a melhor forma possível de lidar com cada uma individualmente.

Observar o comportamento da pessoa em relação ao ambiente organizacional é parte importante do trabalho.

Assim, o psicólogo organizacional irá perceber a forma como ela contribui para a companhia sob o ponto de vista comportamental.

Conceito de Psicologia Organizacional

Psicologia aplicada à gestão de pessoas nas empresas.

Esse é o conceito de Psicologia Organizacional.

Para Antônio Cesar Amaru Maximiano, a organização nada mais é do que o resultado da equação: pessoas + equipamentos e máquinas + recursos financeiros.

Todos somados com um objetivo em comum que é a produção de serviço ou produto.

Dessa forma, o psicólogo organizacional tem como foco a primeira variável: o fator humano das empresas.

De acordo com o autor Paul Spector, a Psicologia Organizacional tem como conceito a aplicação dos princípios da Psicologia como ciência no ambiente organizacional.

O teórico defende ainda que a preocupação desse tipo de psicólogo deve ser compreender e analisar o comportamento de cada colaborador como indivíduo.

Para assim aumentar o bem-estar no ambiente de trabalho por parte de cada funcionário.

Diferença entre psicólogo organizacional e coach

Muitas pessoas confundem o trabalho de psicólogo organizacional com o do profissional de coaching.

Na verdade, quando bem realizadas, essas funções se complementam dentro de uma empresa.

A diferença é que o coach atua na parte de motivação pessoal e profissional dos colaboradores da empresa ao prestar apoio na luta pelas metas pessoais do funcionário.

  • Áreas de atuação da Psicologia Organizacional

Gestão de pessoas é a especialidade do psicólogo organizacional.

Mas, existem diferentes atividades relacionadas a esse tipo de Psicologia como:

Recrutamento e Seleção: O psicólogo organizacional tem como uma das principais atividades na empresa selecionar os novos colaboradores.

Por meio de entrevistas individuais, dinâmicas de grupo, análise curricular, entre outros métodos, o profissional consegue identificar o candidato com perfil mais adequado para desempenhar a função.

Treinamento e Desenvolvimento: Esse profissional realiza treinamentos tanto para os novos colaboradores quanto para os antigos (quando necessário).

Dependendo da cultura organizacional da empresa também pode realizar ciclos de palestras com profissionais de diferentes áreas e até organizar cursos in company, entre outras atividades.

Melhorar o clima organizacional: Quem trabalha com Psicologia Organizacional também costuma promover pesquisas de satisfação. Dessa forma, é possível mensurar como anda a motivação dos colaboradores.

A partir do resultado, o psicólogo especializado consegue propor ações para melhorar o clima da organização.

Gestão de conflitos: Outra função estratégica do psicólogo organizacional é mediar conflitos dentro da organização.

Dessa forma, o profissional mantém o bom clima na empresa.

Analisar plano de cargos e salários: A possibilidade de crescimento na empresa está intimamente ligada à motivação da maioria dos colaboradores.

Por esse motivo também é atribuição do psicólogo organizacional realizar a análise do organograma da empresa, a remuneração e os benefícios oferecidos para os colaboradores.

Essa prática inclusive facilita a atração e retenção de talentos.

Diagnóstico organizacional: Realiza uma radiografia completa e profunda do sistema de gestão da empresa e também da situação atual da organização.

Uma empresa, por definição, é uma pessoa jurídica que busca através de bens e serviços atender alguma necessidade humana, e cujo processo produtivo tem como finalidade alcançar o lucro.

Entretanto, além dos bens materiais, uma empresa é composta essencialmente por pessoas, e são estes profissionais que cuidam dos processos e tornam tangíveis os resultados.

No entanto, a empresa não terá sucesso caso essas pessoas estejam desmotivadas, desqualificadas ou haja muitos conflitos internos.

E é aí que entra a Psicologia Organizacional.

Psicologia Organizacional e do Trabalho

Ela estuda os fenômenos psicológicos provenientes do ambiente das organizações, visando solucionar os problemas relativos à gestão de pessoas para, dessa forma, manter a qualidade do clima organizacional.

Oferecer condições favoráveis ao trabalho e desenvolvimento do capital humano e, consequentemente, ao alcance de metas e lucros.

Entre os focos de atuação da Psicologia Organizacional destacamos: recrutamento e seleção, análise de cargos e salários, gestão do clima organizacional, resolução de problemas e conflitos entre profissionais, planejamento de carreira, retenção de talentos entre outros.

Fundamentos de psicologia organizacional

O Comportamento organizacional consiste no comportamento humano e suas habilidades e do impacto que essas habilidades têm dentro da organização, que é influenciado pela cultura organizacional.

Levando em consideração que pessoas são indivíduos distintos entre si, logo possuem comportamentos diferenciados e próprios, e como lidar com essas diferenças.

Integrar pessoas as necessidades da organização não é uma tarefa fácil, é necessário um estudo de três determinantes: indivíduos, grupos e estrutura organizacional.

O presente texto apresenta uma síntese da evolução do comportamento organizacional, tendo como ênfase a visão de diferentes autores sobre as três esferas de análise:

  1. A relação entre motivação e liderança;
  2. Os aspectos principais das teorias de motivação de Maslow;
  3. E a teoria da fixação ou estabelecimento de metas, descritas por Locke.

Bem como as relações de poder e a cultura e clima organizacional no Brasil.

  • Visão de diferentes autores sobre o comportamento organizacional

O campo do comportamento organizacional foi introduzido na década de sessenta por pesquisadores britânicos como disciplina emergente e quase independente.

Esta se apoiaria em disciplinas já estabelecidas como Psicologia, Sociologia e Economia, e mostra o estudo da estrutura e do funcionamento de organizações e do comportamento dos grupos e indivíduos dentro delas.

psicologia organizacional

O estudo do comportamento organizacional permite conhecer como as pessoas agem dentro das organizações, reconhecendo a importância de desenvolver suas habilidades interpessoais, as quais estão relacionadas às necessidades das organizações.

Compreender o comportamento organizacional nunca foi tão importante para administração e gestão.

Pois com a influência do ambiente externo causado pela competição criada pela globalização.

Torna-se imprescindível que os funcionários se tornem mais flexíveis para adaptarem-se as rápidas mudanças.

Cada autor tem uma visão diferente sobre o assunto, por isso fazer uma comparação entre eles, só vai acrescentar nossa área de estudo:

Robbins procura compreender o comportamento organizacional dentro da visão de comportamento genérico nas organizações, o qual é influenciado por fatores individuais, grupais e estruturais da própria organização.

Com base na sua visão ele estabelece a seguinte diferença entre eles:

O indivíduo e a organização

Basicamente examinando o papel do indivíduo e suas relações com grupos estudam-se os fundamentos do comportamento individual (valores, atitudes, percepção, aprendizagem), o papel da emoção e personalidades, motivação – o que é e como funcionam, aplicações da motivação, o processo de tomada de decisões;

Grupos nas Organizações

Depois de uma visão geral de como o indivíduo funciona, o autor passa a explorar o papel dos grupos dentro das organizações.

Como os grupos se relacionam e se comunicam?

Como se formam equipes de trabalho, a emergência de lideranças e o papel da confiança.

As questões de poder e política dentro de grupos assim como a negociação e o conflito;

O Sistema Organizacional

Terceiro e último grupo, aqui o autor foca na estrutura dos grupos e seus contextos maiores: a cultura da organização, do país.

O foco está voltado para os processos de estruturação de uma organização, planejamento do trabalho e tecnologia, práticas de gestão de recursos humanos, estabelecimento e promoção da cultura organizacional.

Segundo F. Skinner O cientista do comportamento e do aprendizado o comportamento organizacional se baseado no behaviorismo, doutrina que prevê um estudo do comportamento tomado como um conjunto de reações dos estímulos externos.

Em seu principio só é possível a observação sobre o que cientificamente experimentável; para os adeptos desta teoria o processo educacional é o agente da mudança cultural.

Na teoria de Skinner o conceito chave é o condicionamento operante, aliado a reflexão condicionada, conceito desenvolvido por Ivan Pavlov (Cientista Russo).

Estes dois elementos estão relacionados: o condicionamento é o responsável pela determinação da necessidade a ação; no comportamento operante, o condicionamento faz com que a resposta siga estimulo para sua obtenção.

De tal maneira que se modifique em casos em que isto seja necessário o oposto do reflexo condicionado que se apresenta como uma resposta puramente exterior; o comportamento operante Skinner chamou de modelagem.

Seu instrumento fundamental é o reforço, que pode se dar de forma positiva através de uma recompensa ou negativa por intermédio das punições, Skinner aposta na recompensa rejeita o livre-arbítrio e acredita que o comportamento é determinado pelo ambiente, o individuo tem papel ativo, no mundo em que vive.

Já para Kanaane, o comportamento está vinculada as normas e valores socialmente disseminados em dado contexto: o indivíduo reage a determinadas situações, mas suas ações também são influenciadas pelas circunstâncias.

Ele ainda considera a existência de diferentes concepções de termo comportamento:

Comportamento e Psicologia organizacional

Comportamento grupal

São as ações e reações dos indivíduos que compões os grupos, as quais retratam a influencia da dinâmica existente nas pessoas, na integração, nos sentimentos nas atividades na comunicação e nos objetos;

Comportamento organizacional

Referem-se às manifestações no contexto organizacional, as quais indicam os controles, os processos decisórios e os esquemas técnicos administrativos assumidos num dado momento organizacional.

Este comportamento está ancorado em alguns elementos chaves:

  • Estruturas: refere-se aos relacionamentos formais dentro da organização.
  • Tecnológicos: são os recursos utilizados pelas pessoas para desenvolverem seus trabalhos.
  • Pessoas: são as portadoras de habilidades, conhecimento, capacidade e potencial, porém não se deve esquecer que as pessoas têm características de personalidades, emoções, expectativas, historias individuais que levam cada um a enxergar a realidade sob um determinado ponto de vista.

Para Chiavenato o comportamento humano apresenta algumas características exclusivas:

  • O Homem é pró-ativo: O comportamento das pessoas é orientado para satisfação de suas necessidades pessoais e para alcançar seus objetivos e aspirações;
  • O homem é social: A participação em organizações é muito importante;
  • O homem tem diferentes necessidades: Os serem humanos são motivados por grande diversidade de necessidade;
  • O homem percebe e avalia: A experiência do indivíduo com seu ambiente é um processo ativo por que seleciona os dados dos diferentes aspectos do ambiente e compara com suas experiências passadas;
  • O homem pensa e escolhe: O comportamento humano é proposital, pró-ativo e cognitivamente ativo;
  • O homem tem capacidade limitada de resposta para desempenhar de acordo com o que pretende ou ambiciona: As pessoas não são capazes de se comportar de todas as formas, pois suas características pessoais são limitadas e restritas.

A habilidade de desempenho de um indivíduo é o produto de suas experiências, eventos e circunstâncias individuais.

Para compreender o comportamento do indivíduo é necessário entender seus valores e crenças.

Pois representam à certeza de que o desempenho e a satisfação com o trabalho são melhores quando os valores do indivíduo coincidem com os da empresa; atitude reflete como um indivíduo se sente em relação a um objeto.

Pessoa ou acontecimento, seja ele favorável ou não; percepção, o ato de perceber significa adquirir conhecimento através dos sentidos, interpretando nossas impressões sensoriais; processos de aprendizagem e motivos para ação, todo comportamento é aprendido o tempo todo e se dá através da experimentação.

Assim precisamos compreendê-lo através de conceitos e generalizações que se desenvolveram, a partir dela.

Motivação, Liderança e Psicologia organizacional

A motivação se refere ao comportamento que é causado por necessidades dentro do indivíduo e que é dirigido em direção aos objetivos que podem satisfazer essas necessidades.

O homem passou a ser considerado um animal dotado de necessidades que se alternam ou se sucedem conjunta ou isoladamente.

Satisfeita uma necessidade, surge outra em seu lugar e, assim por diante, continua e infinitamente.

A Motivação é um processo mental positivo que estimula a iniciativa e determina o nível de entusiasmo e esforço que a pessoa aplica no desenvolvimento de suas atividades.

O processo motivacional é responsável pela intensidade, direção e persistência desses esforços.

O nível de motivação é influenciado por diversos fatores como a personalidade da pessoa, suas percepções do meio ambiente, interações humanas e emoções.

O termo motivação é usado para designar um problema do indivíduo isolado, para compreender a sua motivação no trabalho e a necessidade de conhecer as causas e as formas de ação e direção da motivação.

O uso da Psicologia como ferramenta indispensável na área de Recursos Humanos é inconteste para aqueles que lidam com questões como liderança, motivação, formação de equipes, seleção e desenvolvimento de pessoas entre outras. (FIORELLI, 2000).

Uma reflexão

A Psicologia Organizacional é a área de atuação que tem como foco o desenvolvimento e a aplicação de princípios científicos, objetivando estudar o comportamento humano relacionado ao ambiente de trabalho.

Possibilitando alcançar níveis excelentes de qualidade por toda a organização, atuando sobre os problemas organizacionais da gestão, diretamente ligados ao bem-estar dos colaboradores, já que passamos maior parte do nosso tempo trabalhando.

Mediante este conceito e o atual cenário organizacional, podemos observar a necessidade de uma gestão estratégica voltada para a identificação e resolução de conflitos, com o intuito de diminuir o impacto causado nas relações interpessoais, responsável por 90% do sucesso no andamento das organizações.

É preciso que o Psicólogo Organizacional tenha consciência da relevância de seu papel afim de contribuir constantemente para o melhor desempenho das atividades relacionadas à área de Recursos Humanos de uma forma dinâmica.

Auxiliando a gestão no sentido de aprimorar e implantar políticas de RH que estimulem a criatividade e desenvolvimento, visando que a organização seja um ambiente multiplicador de conhecimento.

Acredito que esta profissão vem ganhando espaço no meio corporativo e tem mostrado grande diferencial para um modelo de gestão que preza pelo colaborador, entendendo que este é parte fundamental na empresa.

O Psicólogo Organizacional quanto gestor, precisa constantemente desenvolver a capacidade de gerir conflitos, possuir visão sistêmica, manter-se atualizado sobre as tendências de mercado e gestão.

Ter conhecimento dos negócios da empresa e das reais necessidades dos colaboradores, empregando o conhecimento como diferencial estratégico e agregando valor às atividades que desempenha, garantindo novas perspectivas profissionais.

Quando há uma necessidade de mudança de desempenho dos colaboradores é comum pensar que a solução mais adequada seja o treinamento.

A psicologia organizacional aplica princípios e métodos relacionados ao trabalho humano, com o objetivo de promover o desenvolvimento integral do profissional.

É parte da ciência destinada à compreensão do comportamento manifestada dentro do ambiente.

Neste âmbito da psicologia, uma boa intervenção para melhor gestão dos recursos é desenvolvida a partir de uma compreensão do clima e da cultura organizacional.

Esses são fatores a serem identificados por entrevistas e questionários em uma amostra representativa dos diversos segmentos da empresa.

Este fator psicológico tem o papel primordial de orientar seus líderes para gerirem pessoas alinhadas aos objetivos empresariais.

Além de desenvolverem e potencializarem as capacidades de cada um dos colaboradores está área de conhecimento faz questão de melhorar as relações interpessoais, a comunicação e sua adaptação às condições do ambiente

Ressalta-se que atualmente as empresas buscam parceiros com requisitos específicos para preenchimento de vagas.

A consultoria de relacionamento avalia o candidato mais adepto para tal vaga oferecida e atua como facilitador e conscientizador do papel dos vários grupos que compõem a instituição.

Considerando a subjetividade dos indivíduos, sem perder de vista sua inserção no contexto mais amplo da organização.

Nunca é demais lembrar que o elemento humano é fator diferencial, ao gerar soluções, movimentar a empresa e tornar mais próximas as relações com seu cliente.

Por fim, com tantos elementos a serem considerados, seria justo pensar que uma consultoria organizacional em gestão de pessoas é algo dispendioso.

A relação custo X benefício deve ser analisada em relação aos efeitos da intervenção no curto e longo prazo, em fatores tangíveis, como melhoria de produção, e intangíveis, entre superiores, subordinados ou até mesmo com o cliente.

Benefícios da psicologia organizacional

A psicologia organizacional vai muito além do uso de testes psicológicos para a seleção de pessoal, ao contrário do que muitos pensam.

É utilizada também para compreender o comportamento das pessoas no ambiente de trabalho, oferecendo suporte em decisões relacionadas aos processos de gestão de recursos humanos.

Por meio de ações que valorizam o profissional, a psicologia organizacional cria um bom ambiente de trabalho, gerando um aumento de produtividade e diferencial competitivo para a organização.

A psicologia organizacional promove a excelência operacional em todos os setores da empresa quando bem trabalhada, atuando no acompanhamento dos funcionários, treinamentos, e diagnóstico da organização e suas funções.

Além disso, fornece ferramentas diferenciadas para seleção de pessoas e aconselhamento psicológico quando necessário.

Ajuda na formação de líderes

A psicologia tem grande influência sobre a saúde mental dos funcionários, pois colabora com o fortalecimento psicológico na hora de resolver os problemas do dia a dia, e os prepara para enfrentar dificuldades futuras.

Por meio desse fortalecimento, as pessoas adquirem autoconhecimento, reconhecendo os pontos a serem melhorados e aprendendo a crescer no ambiente empresarial.

Soluciona problemas no ambiente de trabalho

Os problemas no ambiente de trabalho existem em empresas de todos os portes, e poucos gestores sabem como lidar com essas situações.

Por meio da identificação e análise desses problemas cotidianos, a psicologia organizacional cria estratégias e soluções, fazendo com que os funcionários se sintam mais motivados a trabalhar.

Melhora a produtividade

Por intermédio de estudos da cultura corporativa e diagnóstico da organização e suas funções, a psicologia organizacional consegue melhorar a produtividade e a qualidade do trabalho dos funcionários.

Com o estudo do comportamento dos funcionários, consegue identificar o que provoca o estresse no ambiente e quais fatores são determinantes para que os colaboradores melhorem seu desempenho.

Reduz o turnover

O turnover representa à organização uma saída de talentos e gastos com demissões e novos processos de contratação.

A partir do momento em que o ambiente de trabalho é melhorado e as pessoas são mais bem-compreendidas, elas se sentem mais motivadas e felizes na empresa, o que reduz os índices de absenteísmo e de rotatividade de funcionários e traz benefícios financeiros e de recursos humanos.

psicologia organizacional

Como vimos, a psicologia organizacional exerce um papel muito importante no desenvolvimento das pessoas, englobando todos os setores da empresa.

Tendo como objetivo oferecer suporte aos colaboradores nos aspectos relacionados ao trabalho e seu ambiente, utiliza métodos inovadores e situacionais para orientar, compreender e obter resultados.

Clique no link abaixo e conheça a ferramenta que irá transformar os resultados dos seus colaboradores.

>> Clique Aqui e conheça o Software Avaliação Gratuitamente <<

Psicologia Organizacional: como ela afeta o ambiente de trabalho?17 min read
5 (100%) 11 votes


E-book Grátis

Descubra os 10 passos infalíveis para uma Avaliação de Desempenho Perfeita.

Informe seu e-mail ao lado

100% livre de spam.