Como Auxiliar seu Gestor A Liderar: Estratégias, Desafios e Tipos de Liderança!


Liderar é, de certa forma, um tipo de poder pessoal. Através da liderança uma pessoa influencia outras pessoas em função dos relacionamentos existentes (…)”Idalberto Chiavenato

Mesmo que um profissional não esteja trabalhando em uma demanda específica, ele não só tem o direito de se envolver, opinar e dar sugestões, como é incentivado a isso.

Exigências e expectativas de um líder de negócios nunca foram tão grandes. Mas como um líder pode desenvolver estratégias vencedoras, executá-las brilhantemente e desenvolver capacidades organizacionais e competências essenciais? Veremos neste artigo o que cada grande líder precisa fazer, e como ele ou ela pode fazê-lo.


Liderar é sobre obter resultados junto a seus colaboradores. Se você obtiver resultados, as pessoas vão apoiá-lo, muitas vezes sem se preocupar muito sobre como você os conseguiu.

Sem resultados, todo o estilo ou carisma do mundo não vão manter o apoio de seus companheiros por muito tempo. Isso serve tanto para o líder de uma tropa do exército, uma equipe de esportes, um partido político, um departamento do governo … e um negócio.

Para você conseguir liderar com eficiência em uma organização do setor público ou privado exige que você faça cinco coisas:

  • Compreender e interpretar o ambiente em que você opera;
  • Desenvolver estratégias vencedoras;
  • Executar as estratégias de forma brilhante;
  • Medir o impacto de suas estratégias sistematicamente, ajustando as estratégias conforme indicado;
  • Desenvolver capacidades organizacionais, departamentais, de equipe e pessoais.

1. Compreender e interpretar o ambiente em que a empresa opera.

Um líder tem que ser capaz de perceber o que está por vir, ver oportunidades que devem ser alvo de ações e ver ameaças antes que elas se materializem. E a visão tem que estar bem no futuro.

Líderes que só vêem o que viram antes, cujo alcance e visão são limitados pela sua experiência passada, revelam-se inadequados num mundo em rápida mutação. Uma vez que esperamos que os líderes tenham seus olhos no horizonte e seus pés no chão, isso significa que liderar é uma tarefa difícil!

Olhar para o horizonte não sugere que a experiência é irrelevante. Ao contrário, na medida em que as pessoas passaram por experiências e aprenderam com elas, geralmente desenvolveram julgamento e, talvez, alguma sabedoria.

Líderes eficazes aprendem com os erros da história para que possam evitar repeti-los. George Santayana

Mas o futuro raramente oferece exatamente o mesmo conjunto de condições que existiam ontem, e o ambiente de amanhã deve ser interpretado à luz da experiência de ontem – mas raramente com exatamente o mesmo mapa ou modelo mental.

As oportunidades de negócios muitas vezes são criadas ou destruídas por influência direta de forças econômicas, políticas, societárias e tecnológicas, bem como por interações complexas entre essas forças.

Indústrias inteiras foram criadas pelo desenvolvimento do transistor; A medicina socializada limita o crescimento dos serviços médicos em muitos países; Períodos de crescimento econômico e desaceleração, ou realinhamento de moedas, afetam as empresas de muitas maneiras;

E os movimentos políticos à direita ou à esquerda podem criar oportunidades para o setor privado crescer ou, às vezes, resultar no Estado assumir funções da iniciativa privada.

Aqueles que previam a queda do Muro de Berlim, o surgimento da China como uma das grandes economias do mundo, a resistência de muitos países aos alimentos geneticamente modificados, o realinhamento dramático do dólar americano em relação ao euro e outras moedas na primeira parte deste século, fez – ou perdeu – fortunas.

Esta exigência de prospectiva e perspectiva não pode ser delegada a um pequeno conjunto de criadores de cenários especializados ou limitada a alguns dias ou semanas do ano.

O diretor financeiro deve analisar o ambiente financeiro, o chefe de recursos humanos deve estar atento às mudanças nos mercados de trabalho e legislação que afeta a força de trabalho, o diretor de informações deve reconhecer a evolução da tecnologia da informação que poderia criar ou destruir vantagem competitiva.

O gerente de crédito deve olhar para o aumento dos níveis de endividamento do consumidor, … e assim por diante. Para liderar em todos os níveis é preciso estar focado tanto no futuro como no presente.

2. Formule estratégias de vitória

Se a liderar é sobre como obter resultados, então o papel do líder é desenvolver as estratégias certas para alcançar esses resultados.

As estratégias são muito mais do que intenções; Elas descrevem o que uma organização fará para alcançar um objetivo, bem como os meios que serão empregados para fazer isso.

O que e como são geralmente acompanhados por planos estratégicos detalhando quem vai fazer o quê, com que recursos, para quando … e todos os outros detalhes que permitem o capital eficaz e eficiente e alocação de pessoas e coordenação.

Uma vez que as pessoas geralmente seguem líderes melhor quando compreendem por que eles estão sendo solicitados a mover-se em uma certa direção, as estratégias geralmente fornecem razões convincentes para a ação.

Estratégias são necessárias em todos os níveis das organizações, desde o escritório do CEO até a estratégia do fornecedor individual para seu território. E essas estratégias devem ser integradas e coordenadas para serem bem executadas.

3. Execute essas estratégias brilhantemente!

LiderarAs estratégias só são valiosas se puderem ser bem executadas. E a execução de qualquer plano só é valiosa se a estratégia estiver certa. Argumentar o que é mais importante é, portanto, inútil. Ambos são críticos para o sucesso.

Estratégias exclusivas são raras. Todas as empresas tem planos de marketing parecido, alguns com ideias um pouco melhores mas que logo são copiadas. A vantagem competitiva é improvável que venha da singularidade das estratégias. Muito mais provável, é a empresa que executar a estratégia com mais brilhantismo irá ganhar.

Há muitos elementos que envolvem a execução de estratégias. Entre eles, destacam-se:

O alinhamento das várias estratégias do departamento e da sub-unidade da organização para que cada unidade e pessoa se esforce para atingir metas e objetivos que contribuem para a missão, visão e objetivos gerais.

Gestão de desempenho, a nível individual, de equipe, departamental e de unidade organizacional para assegurar que as pessoas certas sejam recrutadas, treinadas, desenvolvidas, motivadas e dirigidas de forma a apoiar a missão, a visão e os objetivos da organização de acordo com os valores organizacionais.

A liderança de mudança estratégica e operacional, não apenas em resposta a “plataformas ardentes”, mas na antecipação de eventos e estados que muitas pessoas na organização não podem compreender ou visualizar no momento em que a mudança deve ser planejada e iniciada.

Muitos excelentes pensadores estratégicos e planejadores ficam aquém quando se trata de execução. Eles podem não ter a capacidade de atenção necessária para se concentrar nos detalhes da mudança organizacional em larga escala.

Eles podem não ser persistentes o suficiente para ver essas mudanças até a conclusão quando confrontados com a resistência à mudança

Eles podem sentir que fazer essas coisas é “micro gerência” e que seu papel é se concentrar na “grande imagem”. Essa não é a minha opinião.

Líderes verdadeiramente eficazes derivam estratégia em parte de uma compreensão detalhada de seus negócios e como ele funciona, e eles dirigem estratégia através de cada decisão de negócios e as pessoas que fazem as coisas acontecerem na organização. Eles são tão eficazes na implementação como são brilhantes na formulação estratégica.

4. Monitorar os resultados e fazer ajustes estratégicos.

A estratégia perfeita, executada sem falhas, é a exceção e não a regra. Os líderes reconhecem as prováveis ​​imperfeições de qualquer plano e cuidam para monitorar os resultados de forma sistemática e minuciosa, sempre preparados para fazer ajustes ou mudar completamente a estratégia.

As melhores estratégias e planos incorporam medições, mas os líderes inteligentes estão sempre alertas para o imprevisto:

  • O competidor que responde de forma diferente do que você pensava que faria.
  • A força de vendas que não pode recrutar pessoas suficientes de qualidade para executar o plano de vendas, pelo menos no cronograma preconcebido.
  • O cientista-chave da pesquisa que sai para se juntar a um concorrente.
  • Uma alteração imprevista na legislação que torna impraticável ou ilegal adotar uma determinada abordagem ao mercado.
  • Uma fusão planejada que teve problemas na fase de integração.

Líderes realmente eficazes compreendem a fragilidade dos planos estratégicos. Eles também entendem que se eles agirem prontamente eles podem muitas vezes fazer correções de curso médio para os planos que podem colocá-los de volta no caminho certo, ou eles podem até encontrar uma solução superior.

Além disso, eles nunca estão cegos para a idéia de que eles podem ter cometido um erro. Em seus primeiros dias, a Dell experimentou com lojas de varejo – brevemente! Então Michael Dell percebeu que estava se afastando do canal de vendas diretas que era a competência central de sua empresa. Ele rapidamente mudou de direção.

Líderes altamente eficazes também aumentam sua sensibilidade a informações discordantes quando estão implantando novas estratégias. Mas isso só funciona se você estiver ouvindo as pessoas. Cada grande líder histórico reconheceu que os cortesãos não eram necessariamente os melhores conselheiros de reis e rainhas … havia a necessidade da presença da “voz do povo”.

Assim, os líderes estratégicos inteligentes têm sistemas de monitoramento que alimentam o que os clientes, fornecedores, colaboradores e outras partes interessadas e seus representantes estão pensando em decisões estratégicas e sua implementação.

Uma história conhecida de Jack Welch que chega em uma cidade um dia para ser encontrado por um gerente geral sênior local. Enquanto subiam para o carro, Welch perguntou: “Para onde vamos?” E responderam: “Para ver alguns dos nossos melhores clientes que gostariam de conhecê-lo.”

Ao que Welch respondeu: “Cancele. Eu quero ir ver as pessoas que não estão comprando de nós! “

Os líderes não estão procurando lisonja – eles estão procurando informações que irão informar e melhorar suas decisões estratégicas.

Este envolvimento pessoal cria algumas preocupações entre os subordinados de que eles não estão sendo confiáveis ​​para fazer o que eles deveriam fazer? Sim as vezes. Mas os verdadeiros líderes não ficam muito aborrecidos com isso.

Eles preferem conviver com isso do que ter alguém a acreditar que eles não procuram os detalhes, e a maioria dos que são responsáveis ​​pelos detalhes estão encantados com a atenção da liderança que estão recebendo.

5. Criar capacidades organizacionais

LiderarLíderes altamente eficazes atuam tanto para o curto como para o longo prazo, simultaneamente.

Assim, enquanto estão pesquisando seus ambientes, desenvolvendo estratégias vencedoras e executando-as brilhantemente, e monitorando-as sistematicamente, eles também estão investindo tempo, esforço e dinheiro na construção de suas competências essenciais de organização, gestão e talentos de liderança.

O gerente de negócios muitas vezes reduz custos para atender a metas lucros. Isso é feito freqüentemente à custa de qualquer coisa que promete retornos a longo prazo.

Muitas empresas respondem a baixas no preço do produto ou a aumentos nos custos de insumos, demitindo pessoas em ordem inversa de antiguidade, gerando o congelamento de contratações, impedindo o recrutamento de novas pessoas, cancelando treinamento e desenvolvimento de liderança.

O líder empresarial também tem um olho afiado em custos e é sensível às flutuações de preços no mercado. Mas ao contrário do gerente, ele ou ela equilibra a necessidade de cortar custos com o mandato de construir a longo prazo.

Os custos de negócio podem ser cortados não por congelamento de contratações, mas trocando dois funcionários “C” e substituindo-os por um “A”, cortando alguns programas de treinamento de menor valor, mas mantendo a liderança central e desenvolvendo programas focados em alto potencial.

Para isso, é indispensável manter sua empresa com uma Avaliação de Desempenho atualizada. Ela irá trazer dados concretos e eficazes sobre os colaboradores, com seu rendimento e produtividade. Assim, se cortar gastos for realmente necessário, você terá embasamento para manter seus melhores colaboradores com você, e eliminar os de menor resultado.

Mas há mais do que força de liderança que deve ser desenvolvida. Outras competências essenciais, tais como as competências de gestão do conhecimento, a propriedade intelectual, a excelência nas relações entre empresas e governo, a aceitabilidade da comunidade, a reputação ambiental representam ativos valiosos que podem ser transformados em receitas ou outras medidas de resultado em algum momento no futuro.

Líderes que liquidam competências essenciais para resultados operacionais de curto prazo podem não estar fazendo o trabalho de liderança que parecem estar fazendo superficialmente. A liquidação de um ativo pode ter um impacto positivo temporário no rendimento, mas também pode ter um efeito negativo no balanço!

Líderes que pensam a longo prazo reconhecem que devem continuar a investir em competências essenciais ao mesmo tempo que produzem resultados no curto prazo. Quer se trate de renovar instalações físicas, equipamentos, máquinas ou o recrutamento de talentos, representando o futuro da organização.

 

Liderar: Quais os Principais Desafios.

Existem três principais desafios de liderança – estratégica (envolvendo tanto a vigilância ambiental como a formulação de estratégias vencedoras), executiva (implementando essas estratégias, monitorando seu impacto e fazendo ajustes como indicado) e desenvolvimento (construindo competências e quadros de líderes em todos os níveis).

Há outro desafio, mais pessoal. Liderar pode ser desafiador, frustrante, excitante, deprimente, estimulante, perigosa, exaustiva – e muitas outras coisas. Ao longo do tempo, o líder deve manter um senso de equilíbrio pessoal, humildade e integridade.

Os líderes devem continuar crescendo, aprendendo e desenvolvendo se quiserem continuar a ser líderes eficazes. O líder muitas vezes tem responsabilidades e obrigações além da estreita esfera comercial – para a família, a comunidade e a sociedade em geral dentro da qual ele ou ela opera.

Estes devem ser equilibrados com as obrigações do líder em relação à empresa que ele ou ela leva e as pessoas que confiam em sua forma de liderar.

Liderança não é para todos, e não é algo que mesmo os líderes realmente bons necessariamente querem fazer para toda a vida. Acima de tudo, os líderes precisam saber quando é hora de parar de liderar e entregar a liderança a outra pessoa.

O líder que supera a sua vontade ou capacidade de liderar é aquele que acabará por fazer um mau serviço aos seus seguidores, não importa quão bem eles possam ter servido no passado.

Tipos de Liderança

Liderar

1. Liderança Autoritária

  • O líder atua como dirigente.
  • Toma decisões em nome do grupo.
  • Não permite ao grupo participação alguma nas decisões.
  • Determina os programas do grupo.
  • Traça os planos mais importantes.
  • Só ele conhece os passos futuros das atividades do grupo.
  • Só ele dita as atividades dos membros.
  • É o encarregado de recompensas e punições.

Trata-se de um estilo verificado em líderes militares e industriais (que falam de sua família empresarial), assim como em diretores de colégio (ambiente familiar).

2. Liderança Paternalista

  • É uma liderança amável e cordial.
  • Evita discórdias.
  • Promove apenas o crescimento do líder, o único a tomar decisões, cometer erros e aprender com a própria experiência.
  • O líder é exclusivista, trabalhador e perfeccionista.
  • Em discussões, dá conselhos paternais, opiniões de peso e as palavras finais.
  • É considerado o “pai”, pois pensa por todos.
  • Teme entregar seu cargo a outra pessoa por nunca estar seguro de que outro líder poderá conduzir seu grupo com tanta dedicação e eficiência.

É um estilo de liderança presente em governos, empresas e na religião.

3. Liderança Permitiva

  • O líder proporciona completa liberdade do grupo, que fica sem controle e ajuda.
  • O líder conduz a experiências insatisfatórias.
  • Os liderados não aprendem habilidades de socialização e de tolerância às diferenças individuais.

Encontra-se este estilo em empresas que valorizam o trabalho solitário.

4. Liderança Democrática

  • Os membros trabalham em conjunto.
  • Dá-se a máxima importância ao crescimento e desenvolvimento de todos.
  • Ninguém é exclusivamente líder.
  • A liderança é distribuída.
  • Utiliza-se o princípio do consenso.
  • É elevado o grau de relações interpessoais agradáveis.

Este estilo aparece em empresas que valorizam o trabalho em equipe.

5. Liderança Situacional

  • O líder sabe ser autocrático, democrático ou permissivo, de acordo com a situação.
  • Sua sabedoria em aplicar os três estilos de liderança determinará seu sucesso pessoal como líder.
  • É um líder que sabe quando usar tal ou qual método.
  • Seu problema é aprender a variar de técnica segundo as diferentes condições e pessoas com as quais se defronta em seu trabalho.
  • É fundamental que se conheça o comportamento do liderado e a situação organizacional para se poder liderar de forma mais adequada.

Dicas de Liderança de Equipe

Como Liderar Pessoas Difíceis

Identifique os motivos da dificuldade

Normalmente, consideramos difíceis aquelas pessoas que a convivência demanda uma grande quantidade de energia e paciência. Geralmente essas são pessoas muito críticas, pessimistas, reclamonas, bajuladoras, dramáticas e que apresentam outras características incômodas.

É preciso identificar o que de fato está causando o incômodo para, assim, tentar fazer com que a relação fique mais aceitável.

Em geral, temos dificuldade de lidar com uma pessoa por causa uma das seguintes razões:

  • Temos as mesmas características que elas, e não aprovamos isso em nós;
  • Gostaríamos de ter alguma característica que a pessoa possui;
  • A pessoa tem comportamentos iguais aos de nossos pais.

Para a Inteligência Emocional, tudo o que vemos no outro é uma projeção do nosso inconsciente. Por isso, identificar o que está causando tanto incômodo é o primeiro passo para aprender a lidar com pessoas difíceis, especialmente quando estamos em uma posição de liderança.

Não rotule

Sempre que você rotula uma pessoa, você impede a si mesmo de conhecer quem ela realmente é. Se você considera que a pessoa é difícil de conviver e evita ter que lidar com ela, nunca conseguirá enxergar o que ela pode oferecer de positivo. Lembre-se que todas as pessoas têm talentos e limitações, e o que muda a sua relação com elas é justamente onde você coloca a sua atenção.

Espelho

Algumas pessoas apresentam as mesmas limitações que você, e conviver com isso pode ser terrivelmente doloroso — como se alguém estivesse cutucando sua ferida. Também pode acontecer o contrário: o outro possuir qualidades que a pessoa deseja e, por falta de consciência, você acaba considerando aquela pessoa difícil.

Aceite as diferenças

Em geral, não sabemos como liderar pessoas difíceis porque não somos capazes de aceitar as diferenças. Um líder que espera que o outro seja como ele dificilmente liderar da maneira correta.

Todas as pessoas têm histórias e convicções diferentes. Por isso, o ideal é compreender a pessoa, o contexto em que ela vive e seus valores. As pessoas são diferentes, têm necessidades diferentes e buscam suprir suas carências de formas diferentes. Aceite e respeite a forma de ser do outro.

Desenvolva sua Inteligência Emocional

Desenvolver a Inteligência Emocional para liderar é tão importante quanto ter conhecimento de suas tarefas e funções. Isso porque, para gerenciar pessoas, é necessário saber lidar com todos os perfis de funcionário, além de saber como motivá-los de acordo com suas necessidades e anseios particulares.

 

Como Liderar uma Equipe Desmotivada

Identifique as Causas da Desmotivação – Compreender quais são fatores que estão levando os colaboradores a estarem desanimados para o trabalho é o primeiro passo para eliminar o problema e reverter à situação. Por isso, assim que perceber que a motivação está em baixa, ouça seus liderados e procure agir imediatamente para mudar este cenário.

Peça Feedbacks – Será que você não está contribuindo para a desmotivação em sua equipe? Reflita sobre seus comportamentos como líder e sua forma de gestão, peça aos seus colegas e equipe que lhe deem feedbacks e procure analisar onde você pode melhorar. Todos precisam evoluir.

Motive pelo Exemplo – Os bons exemplos do chefe são sempre uma referência para os liderados. Mostre o seu melhor, cumpra as regras, prazos e promessas feitas à equipe e tenha congruência entre seu discurso e suas ações.

Reconhecimento – Reconheça o mérito e os resultados dos seus profissionais sempre. Esta atitude é essencial para motivar as pessoas, reconhecer seu empenho, seus dons, talentos e diferenciais e para valorizar seu comprometimento, dedicação, ideias e soluções dedicadas.

Dê Feedbacks – Uma das maiores reclamações dos profissionais é a falta de feedback dos seus líderes em relação ao seu trabalho. Esteja atento e dê sempre um retorno aos seus colaboradores sobre seu desempenho, reconheça seus pontos fortes e corrija as falhas. E lembre-se: feedbacks de melhoria devem ser dados de forma reservada e sem expor seu profissional.

Trabalhe pela Equipe – Isso representa buscar trazer melhorias contínuas para o grupo no que tange salários, benefícios sociais, estrutura de trabalho, desenvolvimento profissional e reconhecimento ao seu desempenho. Isto mostra o comprometimento do líder com sua equipe e aumenta a sua motivação.

Um bom líder está sempre em busca da excelência para sua empresa. Com isso busca ferramentas qualificadas para a gestão de seus colaboradores, tendo um controle claro e preciso sobre sua equipe e facilitando na tomada de decisão.

Nós da Software Avaliação, já ajudamos mais de 200 líderes e gestores em empresas no Brasil e no exterior e podemos ajudar você também a gerir sua equipe e alcançar resultados magníficos.

Clique no link abaixo para uma breve apresentação do Software Avaliação, e saiba como nossas ferramentas podem ajudar você a liderar sua equipe a alcançar suas metas e objetivos.

>> Clique Aqui e conheça o Software Avaliação Gratuitamente <<

Como Auxiliar seu Gestor A Liderar: Estratégias, Desafios e Tipos de Liderança!
4.5 (90%) 2 votes


E-book Grátis

Descubra os 10 passos infalíveis para uma Avaliação de Desempenho Perfeita.

Informe seu e-mail ao lado

100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!