Absenteísmo: Entenda o Que É e Como Eliminar Esse Mal Na Empresa!


O absenteísmo é um assunto contemporâneo do mundo atual, afinal hoje o capital que é mais valorizado é o capital intelectual tanto seja dentro ou fora da organização por que o absenteísmo hoje será o  nosso objeto de estudo.

No mundo corporativo é sabido que nós devemos ser pontuais com determinadas coisas, porém nem tudo é robotizado ao ponto de não existir possíveis falhas. No caso do funcionário, embora ela trabalhe sob regime de contrato, ele é um ser humano e por ser humano as vezes ele passa por problemas e necessidades que precisam ser bem entendidas.

Em tese, o relógio de ponto quer marcar justamente o horário que o funcionário vai entrar e o horário que vai sair, porém existem dias que esse relógio não marca, pois o funcionário não veio. Automaticamente, isso pode gerar um prejuízo para a organização e para o funcionário também, pois além do prejuízo monetário, ele muitas vezes teve outro prejuízo.

A falta ao trabalho muitas vezes pode ser só a ponta do iceberg, existindo problemas bem maiores, esse funcionário acabou fazendo isso por motivos justificáveis e outras vezes não. Nesse momento é que o feeling do gestor é que fará a diferença entre punir ou não. Essa falta justificada ou não justificada tem sido motivo de muito estudo por parte da Administração de Pessoal.

Absenteismo


Absenteísmo Significado (O Que É)

Absenteísmo é uma palavra com origem no latim, onde absens significa “estar fora, afastado ou ausente”. O absenteísmo consiste no ato de se abster de alguma atividade ou função.

O absenteísmo é também um sistema de intermediação agrícola onde um proprietário deixa um indivíduo responsável pelas suas terras, que desempenha a função de mediação entre o fazendeiro e os trabalhadores rurais.

Isso ocorreu, por exemplo, no Império Romano (latifúndios), e em tempos mais recentes na Irlanda, Itália, Rússia, França e outros países.

O absenteísmo muitas vezes leva, com frequência, ao cultivo exaustivo, quando o dono retira para fins de consumo os meios necessários para a exploração. Por isso, as medidas de reforma fundiária e de colonização costumam ser primeiramente dirigidas contra as terras dos absenteístas.

O termo abstencionismo também quer dizer a não participação em decisões que são tomadas por voto. Como fenômeno político, as opiniões a respeito do abstencionismo divergem bastante. Para uns pode ser um sinal de uma possível apatia política e para outros apenas uma maneira democrática de manifestar a opinião.

Existem várias maneiras de absenteísmo, abaixo iremos citar as três maneiras mais comuns:

Absenteísmo escolar – O absenteísmo escolar também se faz presente no nosso cotiado e é a ausência de ir à escola. A taxa de absenteísmo corresponde à percentagem obtida a partir da relação entre o número de ausências e o número de presenças, aqui no Brasil, a principal causa para o absenteísmo escolar são as doenças respiratórias. Os professores também possuem uma taxa de absentismo bastante alta, muitas vezes essas faltas são justificadas, porém em outras não.

Abster uma opinião – Muitas vezes na hora de emitir uma opinião, as pessoas optam por não falar nada. Essa maneira de se abster de algo é muito comum na política ou nas relações entre pessoas. Mesmo sem querer, muitos estão praticando o absentismo.

Absenteísmo nas Organizações – Absenteísmo nas organizações seria justamente a ausência, ou seja, o não comparecimento a organização para o trabalho. Pode ser dado de maneira justificada e injustificada. No próximo tópico iremos explicar um pouco mais sobre esse tipo de Absenteísmo.


Absentismo nas organizações:

Sabemos que o absenteísmo nos dias de hoje, basicamente seria a ausência em algum compromisso, portanto no caso das organizações seria justamente a falta, trabalho por inúmeras razões: doenças, acidentes de trabalho, direitos legais (doação de sangue, participação em júris ou eleições, licença maternidade, entre outros), fatores sociais (doença de familiares), fatores culturais (emendar feriados, feriados religiosos não oficiais) e a falta não justificada.

Isso representa um dos maiores motivos para a baixa produtividade das organizações. Abaixo teremos o que os principais autores dizem sobre isso:

  • Para Ribeiro (2005, p. 14), o absenteísmo é a ausência no trabalho por qualquer que seja o motivo.
  • Milkovich e Boudreau (2000, p. 22), definem o absenteísmo como sendo a frequência e/ou duração de tempo em que um empregado não vem trabalhar.
  • Para Marras (2000, p. 57), absenteísmo é o montante de faltas no trabalho, assim como, atrasos e saídas antecipadas acontecidas durante um determinado período. Dependem de fatores intrínsecos e extrínsecos ao trabalho, que podem ser doenças, acidentes, responsabilidades familiares e problemas com transportes.

Os autores concordam em dizer que o absenteísmo está ligado a ausência, mas algumas por que será que essa ausência é sentida? O que será que acontece? Será que apenas o empregado é que está errado? E qual a parcela de culpa do empregador nesse jogo?

Todas estas perguntas serão respondidas no próximo tópico.

Absenteísmo: Causas e Consequências no Trabalho

O absenteísmo pode existir por motivos referentes ao trabalho, causas sociais, doenças e desvios de comportamento e conflitos internos, como não gostar do chefe ou de um colega, por não fazer parte de um determinado grupo que sempre se beneficia das promoções, ou por não ter um “padrinho” dentro da empresa.

O absenteísmo excessivo não só impede o cumprimento das metas propostas, causando dificuldades operacionais, como desintegra a equipe de trabalho e traz desconforto para a comunidade.

O termo “absenteísmo” é usado para designar as ausências premeditadas de trabalhadores no processo de trabalho. Por trás do índice de absenteísmo pode-se encontrar uma variada gama de problemas que interferem diretamente na qualidade de vida do funcionário e, portanto, em seu desempenho e assiduidade.

Estes problemas podem ser de natureza pessoal, biológica, ambiental, social, familiar, financeira, funcional e, inclusive, estarem relacionados à própria estrutura organizacional.

Abaixo teremos uma lista das principais causas de absentismo, suas principais consequências e a solução:

  1. Problemas pessoais

Causas – Problemas familiares, problemas psicológicos, desgastes físicos e mentais que atingem em particular as mulheres, porém pode afetar os homens também.

Efeitos – O funcionário devido a tristeza não consegue ir trabalhar e entendendo que o trabalho é uma sequência de ações em que cada pessoa realiza uma parte vital de um todo, portanto devido a essa falta de um empregado outros serão sobrecarregados.

Solução – Ajuda psicológica ou a procura por um auxílio médico.

  1. Culpa da Organização

Causas – Longas jornadas de trabalho, condições de insalubridade do ambiente de trabalho, baixa remuneração, duplo emprego e tensão

Efeitos – Equipe desmotivada, cansada e sem perspectiva. Os colaboradores sentirão esses feitos e o “efeito dominó” se fará presente.

Solução – Jornadas mais flexíveis, um olhar mais atendo por parte do líder, mais comunicação e melhores condições de trabalho.

  1. Estresse

Causas – Pessoais ou Organizacionais

Efeitos – Perturbação física ou emocional que irá gerar efeitos negativos na equipe, podendo contagiar todo o time.

Solução – Ajuda psicologia, pratica de algum esporte e paciência.

  1. Atritos do dia-dia

Causas – Divergências de opiniões.

Efeitos – Se não for resolvido imediatamente pode gerar uma grande confusão, fazendo com que uma das partes falte no dia seguinte.

Solução – Mais comunicação entra a equipe e uma supervisão mais presente.

  1. Má liderança

Causas – Líder não sabe liderar

Efeitos – A equipe não entende o que o líder diz e então isso gera uma instabilidade na equipe, ou seja, os empregados começam a faltar.

Solução – Líderes mais participativos, treinamentos melhores e líderes que saibam ouvir os seus liderados.

  1. Comunicação

Causas – Comunicação ineficaz

Efeitos – Ruídos começam a surgir na comunicação, ninguém entende mais nada e nesse momento as faltas começam a surgir.

Solução – Escolher melhores maneiras de comunicação e procurar ser mais objetivo na hora de passar informação.

  1. Falta de Feedback

Causas – Líder não passa mais feedback a sua equipe.

Efeitos – Funcionários ficam desorientados e não sabem mais para onde ir.

Solução – Fazer diversas reuniões, dar feedbacks individuais e procurar valorizar o capital humano.

  1. Perfil incompatível

Causas – Empregado não possui o perfil para a vaga

Efeitos – O empregado não consegue absorver o que a organização quer, e desmotivado começa a faltar.

Solução – Melhores treinamentos ao Recrutamento e Seleção.


Absenteísmo relacionado à empresa

Quando o trabalho é considerado insuportável ou o empregado entra na organização e não gosta de algum aspecto (seja o salário, o chefe ou se sofreu alguma injustiça) ele pode simplesmente pedir a conta e ir embora, mas muitas pessoas não têm coragem para fazer isso e começam a faltar injustificadamente para forçar o seu chefe a lhes demitir, assim também receberiam o Fundo de garantia por tempo de serviço – FGTS e o aviso prévio.

Muitas empresas não param suas atividades durante festas como o carnaval, feriados ou eventos esportivos, etc.

São os fatores culturais que a empresa não leva em consideração e que causa um elevado número de baixas nas linhas de produção, tanto por empregados que mentem para os médicos para obter atestados médicos ou por falta injustificada para poder ver ou comparecer a estes eventos.

Existem casos em que a organização realmente não tem como entrar em recesso, mas tem alguns casos que é por falta de vontade.

Muitas vezes empresas convocam seus funcionários para irem trabalhar em datas comemorativas e quando o empregado chega lá, está tudo parado e ele fica esperando as horas passarem. Cabe sempre um olhar mais dinâmico para isso, pois pequenas ações iguais a essas podem gerar absenteísmo.

Absenteísmo pelo empregado

No mundo perfeito o empregado quando não está satisfeito com algo vai até o Departamento e Recursos Humanos e pede a conta. Porém, no mundo real não é assim, o funcionário teme perder direitos como FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) e o Seguro Desemprego, então a atitude dele é fazer número até ser mandado embora.

Essa prática é feita através de faltas justificadas e faltas não justificadas, isso causa um transtorno muito grande na organização, pois além de se prejudicar, esse empregado prejudica a organização como um todo, pois ele é apenas peça de um sistema e não indo trabalhar, outras peças terão que render mais

Os aspectos que compõem a visão do empregado em relação ao ambiente de trabalho, que é um indicador do nível de satisfação ou insatisfação apontado pelos empregados no trabalho. Se os fatores higiênicos são ótimos, apenas evitam a insatisfação, mas se forem precários provocam a insatisfação.

Já os fatores motivacionais, quando são ótimos, provocam a satisfação e quando precários evitam a satisfação. A partir do momento que o trabalho se torna uma obrigação, deixando de ser um recurso, diminui-se o comprometimento dos funcionários com as organizações em que estes trabalham, pois não existe mais tesão em ir trabalhar e nem ambições maiores, ir trabalhar virou apenas uma rotina.

Absenteísmo e Rotatividade

O absenteísmo, também denominado ausentismo, é uma expressão utilizada para designar as faltas ou ausências dos empregados ao trabalho, incluindo a famosa meia falta (quando o empregado vai trabalhar apenas na parte da tarde).

Em um sentido mais amplo, é a soma dos períodos em que os empregados da organização se encontram ausentes do trabalho, seja por falta, seja por atraso, devido a algum motivo interveniente.

 Para a organização é difícil atingir seus objetivos, se seus funcionários não comparecem para trabalhar, níveis de absenteísmo acima do normal, causam impacto direto sobre a eficiência e eficácia da empresa. Pois uma organização é formada por pessoas e é para pessoas.

Causas do Absenteísmo:

  • Doença efetivamente comprovada – com atestado
  • Médico;
  • Doença não-comprovada – exemplo: gripe;
  • Razões diversas de caráter familiar – doença, problemas financeiros, etc;
  • Atrasos involuntários por motivos de força maior;
  • Faltas voluntárias por motivos pessoais;
  • Dificuldades e problemas financeiros;
  • Problemas de transporte;
  • Baixa motivação para trabalhar;
  • Supervisão precária da chefia;
  • Políticas inadequadas da organização.

 

Rotatividade de pessoal

A rotatividade de pessoal, também conhecida por turnover, está relacionada com a saída de funcionários de uma organização. As razões para o desligamento podem ser diversas; os indivíduos podem solicitar a sua demissão por descontentamento com alguma política da empresa, falta de motivação, ou busca de uma melhor colocação profissional.

Quando a rotatividade é muito grande ou envolve a perda de pessoal valioso,  pode prejudicar seriamente  a  eficiência da organização, e a eficácia da operação como um todo.

Abaixo os fenômenos internos e externos, ambos contribuem para a rotatividade de Pessoal.

Fenômenos externos

  • Situação da oferta e procura de recursos humanos no mercado;
  • A conjuntura econômica;
  • As oportunidades de empregos no mercado de trabalho.

Fenômenos internos

  • A política salarial da empresa;
  • A política de benefícios da organização;
  • O tipo de supervisão exercido sobre o pessoal;
  • As oportunidades de crescimento profissional oferecidas pela organização;
  • O tipo de relacionamento humano dentro da organização;
  • As condições físicas ambientais de trabalho da organização;
  • O moral do pessoal da organização;
  • A cultura organizacional da empresa;
  • A política de recrutamento e seleção de recursos humanos;
  • Os critérios e programas de treinamento de recursos humanos;
  • A política disciplinar da organização;
  • Os critérios de avaliação do desempenho;
  • O grau de flexibilidade das políticas da organização;

As informações a respeito desses fenômenos internos e externos são obtidas por meio das entrevistas de desligamentos feitas com as pessoas que se retiram para diagnosticar as falhas e corrigir as causas que estão provocando o êxodo do pessoal. As consequências serão citadas abaixo:

Consequências

  • Os próprios custos do processo de recrutamento e seleção, representam um aspecto muito prejudicial provocado pela rotatividade de pessoal.
  • Quando a empresa substitui um colaborador por outro com desempenho inferior, impacta negativamente a produção e nos processos da organização.
  • Perdas de funcionários com qualidades e habilidades especiais ou que ocupam cargos-chave podem ter efeitos desastrosos por longo período, até o substituto estar totalmente ambientado.
  • Dificuldade nas comunicações e nas relações interpessoais, na medida em que o colaborador que sai é importante nos processos de comunicação e fundamental para a coesão da equipe.
  • Pode afetar negativamente o clima organizacional, interferir na atitude dos funcionários que permanecem na empresa e estimular uma rotatividade de pessoal adicional, pois alguns que não estavam à procura de outro emprego, podem começar a fazê-lo.
  • Algumas organizações, em decorrência do turnover, poderão adotar estratégias e políticas inapropriadas, ineficientes, ineficazes, improdutivas e inviáveis (por exemplo: aumentos generalizados de salários, excesso de treinamentos, metas “X” por cento de turnover para toda a empresa, etc) que comprometam o negócio da empresa.
  • Adiamento ou impossibilidade de realização de projetos.

Absenteísmo resulta em custos econômicos significativos e as políticas de Absenteísmo orientadas para prevenção:

  • Medidas processuais, administrativas ou disciplinares, dificultando ou facilitando o comportamento de ausência (por ex., precarização do emprego, perda de vencimento e / ou de prêmios de assiduidade, complemento de subsídio de doença pago ou não pela empresa, exames de alta feita pelo médico do trabalho);
  • Medidas preventivas orientadas para o indivíduo e o reforço da sua capacidade de trabalho (por ex., exames médicos periódicos, vacinação, formação, equipamento de proteção individual contra os riscos profissionais, educação para a saúde);
  • Medidas preventivas orientadas para o ambiente de trabalho físico e psicossocial, de modo a neutralizar, reduzir ou minimizar a discrepância entre as exigências impostas pelo trabalho e a capacidade de resposta do indivíduo (por ex., criação sustentada de um ambiente de trabalho saudável, seguro e produtivo, participação na organização do trabalho e na gestão, participação no sistema de gestão de pessoas);
  • Finalmente, medidas reintegrativas, ou seja, orientadas para a reintegração e reabilitação no local de trabalho, facilitando e apressando o retorno ao trabalho (por ex., suporte social do grupo de trabalho, política de incentivos, serviços ou programas de reabilitação no local de trabalho).


Absenteísmo Organização x Empregado

Toda guerra nunca consegue ter um vencedor e nem um perdedor, pois a guerra se faz no engano. No caso do Absenteísmo isso também é verdade, pois temos lado a lado empregado e organização, muitas vezes travando uma briga sem sentido algum, faltando com a responsabilidade e muitas vezes prejudicando outros funcionários que nada tem com isso.

A organização é grande e por ser grande muitas vezes enxerga o funcionário como uma peça de uma engrenagem, ou seja, é substituível. Na outra ponta o empregado vê a organização como uma “madrasta”, ou seja, vai mandar e nunca vai querer o meu bem.

Essa guerrinha poderia ser resolvida com uma simples conversa, mas a guerra de egos muitas vezes não permite, então o que sobra: Prejudicar os outros.

Muitas vezes aquele funcionário que nada tem a ver com isso é sobrecarregado, pois o funcionário que faltou tá fazendo falta, e o empregador não quer manda-lo embora, pois espera que ele peça demissão, porque aí a empresa tem menos gasto. Só que o funcionário que está faltando também não é inocente, e não vai pedir a conta, afinal não quer perder os seus direitos.

Nesse ponto, uma crise está instaurada, porque os outros funcionários se sentem desmotivados e essa “guerrinha” agora afetou a equipe, pois o colaborador que queria ser mandado embora viu que a organização não manda embora, e a organização por não demitir o funcionário que está faltando, então abre outro precedente, pois os outros funcionários sabem que podem faltar e não serão mandados embora.

Mais uma vez, voltamos ao velho “bom senso”, enquanto organização e colaborador olharem para aquele sistema como apenas um “balcão de negócios”, esse tipo de coisa vai acontecer, porque ambos não estão pensando como equipe e sim apenas em si, pois se pensassem igual equipe, estariam privilegiando a equipe e não a eles mesmos.

Podemos ver e analisar que muitas vezes o absentismo poderia ser resolvido com uma simples conversa, um simples treinamento ou mesmo com um feeling de todas as partes maiores, mas isso não acontece. E não acontece justamente por isso, ou seja, pela falta de sensibilidade de ambos.

Ser líder não é ser chefe, ser líder é ser o espelho da equipe. E se liderado não é só cumprir ordem, porque a ordem foi dada, ser liderado é confiar no líder. A equipe deve ser espelho do líder e o líder deve ser espelho da equipe.

A organização é um grande sistema e pequenas falhas são normais, o que vai resolver o problema do absenteísmo é ter um olhar mais humano, e principalmente um feeling para estender a mão, e por parte do empregado, é ter um olhar menos malvado para a organização.

Nós da Software Avaliação, já ajudamos mais de 200 líderes e gestores em empresas no Brasil e no exterior e podemos ajudar você também a acabar com o absenteísmo e alcançar resultados magníficos.

Clique no link abaixo para uma breve apresentação do Software Avaliação, e saiba como nossas ferramentas podem ajudar você a liderar sua equipe a alcançar suas metas e objetivos.

>> Clique Aqui e conheça o Software Avaliação Gratuitamente <<

Absenteísmo: Entenda o Que É e Como Eliminar Esse Mal Na Empresa!
4.85 (97.06%) 34 votes


E-book Grátis

Descubra os 10 passos infalíveis para uma Avaliação de Desempenho Perfeita.

Informe seu e-mail ao lado

100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!