Gestão da Inovação: É Hora de Mudar. Faça Diferente!


Atualmente, é inegável a necessidade de aplicar a gestão da inovação no dia a dia de qualquer setor de atividades, ou até mesmo na área profissional de cada indivíduo.

A inovação é a chave para fazer as coisas da forma certa e ser bem sucedido em qualquer área que envolva criatividade.

Portanto, de uma forma bem simples, inovação é o ato de inovar, e este conceito tem sido mais usado no âmbito das organizações num contexto mais internalizado.

Neste caso, inovação é definida como o conjunto de caminhos ou estratégias diferentes, aos habituais meios, para atingir determinado objetivo.

Porém, pelo fato da inovação ser uma ação que deve ser idealizada e implementada em equipe nas empresas, este conceito também pode ser tido como uma união das ideias em uma ação.

Essas ideias geram resultados, sendo que esses resultados devem ser positivos para fundadores, investidores e demais partes interessadas.

E de acordo com o conceito anterior, não existem inovações mal sucedidas.

As tentativas de mudança, que não atingem os resultados esperados, não podem ser consideradas inovações, são apenas boas intenções falhadas em busca do tão desejado sucesso.

Comece a entender como a gestão é necessária na concepção de novas ideias.

Mas, se tudo que tem como finalidade o sucesso deve passar pelo planejamento, a inovação não foge à regra.

Por se tratar de uma concepção de ideias, é preciso avaliá-las da forma correta, e de modo a colocá-las no papel de forma bem direta e clara.

E é justamente neste contexto de inovar com mais organização que economista inglês Christopher Freeman, define a inovação como:

“O processo de inovar que inclui atividades técnicas, concepção, desenvolvimento, gestão que tem como resultado a comercialização de novos produtos, ou na primeira utilização dos produtos melhorados”.

Portanto, como podemos notar nessa definição, a gestão das novas ideias é um dos fatores necessários na hora de fazer a implementação de uma inovação com sucesso.

Por conta disto, o seu entendimento é crucial para o processo de inovação em qualquer setor de atividade e principalmente nas organizações.

Não deixe de conferir nos próximos tópicos o que é a gestão da inovação/ ideias inovadoras, e como ela pode ser útil para qualquer organização que almeja o sucesso.

gestão da inovação

O que é gestão da inovação

O termo gestão vem do latim “gestio-gestionis”, que significa executar, obter sucesso com meios adequados. Com uma gestão de boa qualidade pode-se obter êxito em tudo o que se propõem na vida.

A gestão é um meio pelo qual se consegue, também com planejamento, resultados de qualidade e, definitivamente a gestão leva a conseguir os objetivos propostos.

E de uma forma generalizada, no contexto da inovação, a gestão surge como resposta a questão – Como ir além da ideia ou discurso?

Visto que ideias por si só não podem chegar a lugar algum, é necessário que haja gestão de inovação, ou seja, a criação de condições para que as novas ideias sejam aplicadas e ocorra o processo continua de inovações.

A gestão pressupõe um gerenciamento mais responsável de inovações.

Isso envolvendo processos estratégicos, modelos, e ferramentas que possibilitem implementar as ideias de uma forma mais organizada e sistemática.

E também vale destacar que apesar da gestão estar enquadrada no âmbito das inovação, ela não deixa de cumprir com aquilo que são os seus princípios.

O de zelo pela otimização das organizações, através da resolução de tomar decisões sejam racionais e fundamentais e que possam contribuir para o desenvolvimento da empresa, continua.

As organizações mais inovadoras são as que criam melhores condições, tanto para o desenvolvimento das áreas de competência, como para a sistematização dos processos de inovação.

Estas empresas conseguem tirar mais proveito dos seus recursos no que diz respeito à inovação na empresa.

Veja com mais detalhes, como ocorre a gestão da inovação nas empresas.

Qual a importância da gestão da inovação?

Não precisamos ir longe para ver o quão importante é a gestão da inovação, porque em princípio, a própria gestão já é um fator crucial para a sobrevivência de uma organização empresarial.

E não poderia ser diferente no âmbito da gestão de inovação, onde esta prática é importante para o desenvolvimento financeiro e até de união dentro da empresa.

Isto ocorre em função de que os métodos propostos na inovação envolvem a colaboração dos integrantes da equipe.

De uma forma geral podemos dizer que sem gestão da inovação não há sucesso para a organização, porque a gestão da inovação acaba afetando todo processo produtivo.

A medida que é agregado valor às partes que integram a empresa, além de promover o surgimento de ideias inovadoras, isso também irá se refletir numa maior dedicação dos colaboradores no seu cotidiano.

Sem falar que aplicando uma boa gestão da inovação, o processo de idealização fica ainda mais rápido e desta forma, a ideia inovadora consegue chegar aos seus beneficiários com mais rapidez, satisfazendo a lacuna que o produto ou serviço inovador vem preencher.

E com uma gestão da inovação mais flexível, o fluxo de ideias aplicáveis ganha mais números.

Dessa forma haverá mais sucesso, pois a medida que é lançada uma inovação, se chega cada vez mais perto do público-alvo.

É justamente esta aproximação que irá permitir com que a próxima inovação supere as anteriores e toque diretamente nos problemas com uma solução de ponta/ideia super inovadora.

E outra, a aplicação da gestão da inovação, torna o processo da próprio concepção de novas ideias ainda mais confortante.

A gestão permite inovar com horizontes de sucesso absoluto, o que garante mais do que o próprio conforto, mas sim, a certeza de que a nova ideia seguirá pelos parâmetros favoráveis e conseguirá chegar ao tão aclamado sucesso.

Em geral, aplicando a gestão da inovação, se consegue criar uma base sólida que passe a dar uma orientação a cada ideia surgida por parte da equipe que compõe a organização.

Desta forma, será garantido que nenhuma ideia de sucesso em potencial, se perca no papel.

Gestão da inovação nas organizações

Já não há empresário que discorde do valor agregado pelas práticas inovadoras dentro da empresa.

Dizer que a sua empresa precisa inovar, é o mesmo que dizer que um ser humano precisa respirar, por isso, a inovação é vital para todas as organizações.

Porém até os dias atuais ainda há várias empresas que ignoram a importância de gestão da inovação quando se fala de ganhar vantagem competitiva em relação a concorrência.

Mas o que elas ainda não sabem é que, com a gestão da inovação, a empresa pode selecionar entre os vários modelos de práticas inovadoras, a que melhor se adecue a cada momento, com ações corretas, divulgação adequada, etc.

Mas também há de se entender que no âmbito empresarial nem todas as novas ideais vão gerar resultados impactantes, diretamente no faturamento da organização.

Há inovações que agem minimamente, mas que, em conjunto, conseguem dar mais performance à competitividade da sua empresa no mercado.

São os pequenos ganhos em produtividade e em redução de custos, que no final das contas fazem toda a diferença.

Portanto, para que uma inovação seja realmente notável, a empresa precisa planejar ações que promovam grandes ideias, garantindo grandes efeitos visíveis para o consumidor, pois os clientes atuais, esperam sempre receber das empresas alguma novidade.

Até por que atualmente a inovação se tornou fator determinante na apuração da longevidade e do sucesso das empresas modernas, sendo constantemente necessário a reformulação das ações inovadoras.

Levando em conta a concepção da existência de ideias pequenas, que geram resultados internos na empresa, e as grandes ideias, há dois tipos de inovação que podem ser implementadas, permitindo manter a competitividade da empresa:

Inovação incremental

Este tipo de inovação é formado pelas ideias inovadoras que podem proporcionar melhorias pequenas ou upgrades feitos em produtos, serviços e processos.

E tem como objetivo final, melhorar a eficiência no desenvolvimento de um produto já existente.

A gestão incremental pode gerar resultados positivos, quando esta for bem gerida.

Estas mudanças são essenciais para a manutenção da marca, ou melhor, ajudam a aperfeiçoar o produto já existente para que este se identifique mais com o consumidor.

Isso irá solidificar a imagem do produto já existente no mercado.

Vale lembrar que a implementação de grandes inovações de maneira frequente, pode provocar a perda de identidade da marca.

É necessário que haja uma boa gestão da inovação, para que toda a ideia nova possa ser implementada na hora certa.

Inovação radical

Esta forma de inovar é totalmente o oposto da inovação incrementada.

Aqui se trata de inovações que envolvem o desenvolvimento de novos produtos ou serviços.

Eles devem carregar consigo um conjunto de ideias inovadoras tanto no design, bem como na forma que este irá beneficiar o consumidor.

Embora a inovação incremental seja mais comum, as empresas, muitas vezes, utilizam ambas as estratégias de inovação.

Por exemplo, uma inovação radical pode ser utilizada para introduzir um produto no mercado e, se for bem-sucedida, utilizará a inovação incremental para melhorar o produto constantemente e mantê-lo sempre competitivo.

Como ocorre o processo de gestão da inovação?

O processo de gestão da inovação ocorre de uma forma bem dinâmica, e por isso, requer um acompanhamento, avaliação, atualização e redirecionamento constantes.

Aprendendo com o sucesso e com o fracasso, será necessário estabelecer e monitorar um sistema de indicadores que considere, além da relação custo benefício (tangíveis e intangíveis), os quatro pilares do processo:

  • Pessoas (adequação e capacitação de equipes)
  • Estratégia (clareza de foco e desdobramentos)
  • Processos (efetividade e eficácia)
  • Recursos (disponibilidades e adequação aos objetivos empresariais), dentre tantas outras questões igualmente relevantes

De uma forma generalizada, para que seja possível compreender e empreender a gestão da inovação na empresa é preciso, dentre outros aspectos, entender de que forma a inovação pode impactar no aumento de competitividade do negócio.

Isso tanto em termos de diferenciação no mercado, quanto através do aumento de produtividade e redução de custos.

Deve-se olhar para a própria empresa, entender e conhecer sua cultura e seus valores, pontos fortes e fracos, ameaças e oportunidades, explicitando e desdobrando sua estratégia da inovação.

Conhecer e aplicar métodos e técnicas de gestão essenciais para estruturar os processos, saber identificar as principais barreiras às inovações e visualizar como transpô-las.

Desenvolver conceitos de inovação 360° ou inovação em sentido amplo, incluindo melhorias e desenvolvimento de produtos, serviços, processos, mercados e estrutura organizacional.

Saber Identificar, priorizar e conduzir projetos de inovação na empresa com base em critérios técnicos, financeiros, mercadológicos e de sustentabilidade e assimilar técnicas de gerenciamento de projetos.

Compreender o papel da criatividade, da liderança e do empreendedorismo no processo de inovação.

Estender o processo de inovação para além das fronteiras da empresa, envolvendo fornecedores, clientes, centros de pesquisa e outras instituições, de modo a reduzir riscos, compartilhar ganhos e acelerar o retorno sobre os investimentos.

Entender os aspectos legais da inovação, incentivos e fontes de recursos de fomento e de financiamento, assim como seus mecanismos de acesso e as questões afetas a proteção e comercialização da propriedade intelectual (marcas e patentes).

gestão da inovação

Planejamento e gestão de inovação

Com a noção da gestão de inovação em mente, agora o foco da atenção se vira ao planejamento estratégico da própria empresa.

Procurar saber se há bases que possam sustentar a implementação de uma gestão de inovação ou não.

Sem uma base pré-estabelecida de acolhimento da empresa, como por exemplo a cultura de empresa, as ideias inovadoras não terão como inovar na vida do consumidor.

Se aceitarmos que a estratégia empresarial define a estratégia de inovação e sua estrutura, e que os resultados do processo de inovação influenciam a estratégia empresarial, logo teremos um ciclo virtuoso de realimentação constante.

Isso criará uma espiral ascendente de desenvolvimento, num processo sistêmico, dinâmico e permanente.

Considerando que:

  • O planejamento da empresa é parte integrante na gestão da inovação
  • Se o planejamento estratégico da empresa estiver caminhando num sentido positivo

Ao implementar uma ideia inovadora na empresa, está irá conseguir chegar nos níveis de sucesso desejado.

Gestão de inovação em recursos humanos

A inovação está diretamente ligada ao desenvolvimento de uma cultura de inovação dentro da empresa, o que permite produzir e levar ao mercado um fluxo constante de inovações menores e incrementais.

Quando os objetivos empresariais estão em sintonia com o dos colaboradores, as chances de surgir diversas ideias que mudem os rumos da empresa são maiores.

Porém, para que isso aconteça, deve haver uma estrutura interna que dê uma oportunidade para que os colaboradores possam manifestar essas novas ideias.

O campo corporativo mundial vem passando por constantes mudanças.

O que caracteriza todo esse movimento radical está no fato de que, dentro das organizações, os colaboradores passarem de peça acessória na produção para peça chave.

Isto ocorre, quando o assunto é obter vantagem competitiva diante dessas mudanças.

E este cenário é algo fundamental para toda e qualquer empresa, pois, todas elas acabam visando apenas o lucro, com isso esquecem de inovar, sendo um dos principais fatores de lucratividade das empresas.

E com tanta competitividade, os administradores das empresas precisam começar a pensar fora da caixa no macro e micro ambiente empresarial.

O objetivo deve ser entender o mercado altamente competitivo, onde as organizações estão cada vez mais ligadas aos desejos e características humanas.

O departamento de gestão de pessoas é a base para a criação de uma sinergia entre todas as pessoas da empresa, para que assim, possa favorecer a criatividade e a inovação.

Para perceber o quão importante a gestão de pessoas é importante na criatividade e inovação, basta lembrarmos dos saudosos discursos, dos diversos gestores e administradores, sobre a importância da motivação entre todos os colaboradores.

Também discursavam da necessidade de novos líderes que não apenas impunham regras e obrigações, mas que despertassem  nos outros a vontade de fazer, assim podendo obter o sucesso esperado.

Portanto, é por meio das inovações que poderemos notar quantos benefícios a empresa terá em um ambiente harmonioso dentro de toda a organização.

Sabendo-se qual papel o departamento de gestão de pessoas deve exercer dentro da empresa, conseguimos verificar que é o mais apropriado para criar esse ambiente.

Esse setor desenvolve reuniões, divulga novas ações estratégicas, realiza uma análise no recrutamento mais minuciosa, busca pessoas ditas criativas e questionadoras dos impasses que se apresentam no dia a dia, ajudando a buscar soluções inovadoras.

Muito há de ser feito nos ambientes macro e micro econômicos.

E na questão da inovação é preciso compreender que o importante não é as empresas analisarem os níveis de profundidade das ideias de inovação.

Sejam elas radicais, incrementais ou fundamentais, devem gerar uma brainstorming ou chuva de ideias, onde todos se sintam parte integrante do processo de inovação e crescimento da organização.

A inovação no fundo é justamente isso: uma busca constante por novas ideias.

Por isso, a busca pela inovação deve ser baseada numa boa gestão dos recursos humanos, sendo que algumas das caraterísticas  são as seguintes:

  • A divisão pelos resultados das empresas entre os diversos departamentos
  • Diminuição dos cargos de gestão
  • Gestores que passam seu conhecimento aos colaboradores
  • Comunicação interna realizada de maneira mais simples para que seja acessível a todos os colaboradores
  • Aplicação de treinamentos para que se desenvolva o conhecimento nas áreas operacionais

Fazendo uma análise tendo como ponto de partida os citados anteriormente, nota-se claramente que a inovação não somente irá gerar uma grande vantagem competitiva diante de seus concorrentes.

Além disso, também um grande aumento da produtividade dentro da empresa, mesmo não sendo tarefa fácil mudar os processos de trabalho.

“A produtividade é apenas um meio para gerar mais resultados em menos tempo. É importante que esses resultados gerados sejam aqueles planejados, pensados com foco no que é importante para a empresa”. (Costa, et al. 2013, p. 24)

Quais são os benefícios da gestão de inovação?

Aplicando a gestão da inovação, a empresa passa a contar com uma série de benefícios e o principal deles é uma metodologia específica de gestão desses projetos.

A partir do momento em que a empresa tem uma gestão de projetos de inovação adequada, ela consegue fazer priorização da carteira desses projetos de acordo com suas necessidades e estratégia.

Isto faz com que o risco do projeto morrer durante o processo, diminua.

Com uma gestão da inovação, é possível gerenciar os projetos de uma forma mais assertiva, antecipando os problemas que podem ocorrer durante a execução.

De uma forma mais detalhada, com o gerenciamento das variáveis, com a boa gestão do conhecimento, se consegue também otimizar recursos.

Com isso, a empresa consegue estruturar melhor o projeto de inovação, o que facilita bastante na captação de recursos reembolsáveis e não reembolsáveis.

Também é possível ter melhor gestão da propriedade intelectual, com mais agilidade no desenvolvimento dos projetos, criando uma matriz de competências prévia para conduzir essas iniciativas.

Não deixe de conferir os benefícios de uma forma direta.

Uso eficiente dos recursos

Como um dos aspectos da Gestão da Inovação gera em torno das mudanças na forma em que o trabalho é realizado, as melhorias contínuas podem ser consideradas como parte do processo.

Pois com elas, se torna possível identificar formas de eliminar (ou reduzir) os desperdícios, fazendo com que a utilização dos recursos seja mais eficiente.

gestão da inovação

Maior eficácia no atendimento

A Gestão da Inovação permite criar soluções que estão mais alinhadas às expectativas dos clientes – identificadas através do estudo do mercado e do comportamento dos consumidores.

Essas melhorias podem ser aplicadas tanto nos produtos e serviços que são ofertados, quanto no atendimento e no relacionamento com os clientes, que passa a ser mais direcionado de acordo com o perfil.

Maior lucratividade

A redução de desperdícios, a melhor utilização dos recursos, e a redução de custos (como consequência das melhorias) fazem com que uma fatia menor do faturamento seja necessária para arcar com os gastos.

Com isso, a margem de lucro acaba sendo maior.

Melhorias nos processos

Como já foi dito, melhorias nos processos são buscadas, seja no método utilizado, na otimização dos recursos, quer seja no aumento da produtividade.

Além de ser uma parte do processo de implementação das inovações, essas melhorias acabam sendo também, uma vantagem, que proporciona outros benefícios.

Resumindo, a Gestão da Inovação é uma das melhores formas de aprimorar os processos internos, fazendo deste modo com que os colaboradores se tornem mais engajados com os resultados.

Nós da Software Avaliação possuímos as ferramentas e a experiência de já ter ajudado mais de 200 empresas no Brasil e no exterior com a Gestão de Pessoas, e podemos ajudar sua empresa também neste processo!

Clique no link abaixo e conheça a ferramenta que irá transformar os resultados dos seus colaboradores.

>> Clique Aqui e conheça o Software Avaliação Gratuitamente <<

 

Gestão da Inovação: É Hora de Mudar. Faça Diferente!
5 (100%) 10 votes


E-book Grátis

Descubra os 10 passos infalíveis para uma Avaliação de Desempenho Perfeita.

Informe seu e-mail ao lado

100% livre de spam.