Comunicação Interna | Entenda Essa Importante Estratégia Empresarial


No dia a dia da comunicação interna de uma organização, a definição que podemos dar é de que ela funciona como auxílio para que haja um bom fluxo de informações, estratégicas ou não.

Ela percorre de forma clara, transparente e objetiva, toda a organização.

É uma atividade mediadora entre a empresa e os colaboradores internos e seu resultado é impactante para que se alcance os objetivos da empresa e para que haja, efetivamente, mudanças de comportamento.

A comunicação interna é trabalhada como estratégia de negócio, pois, por meio dela, pode-se conhecer os públicos internos, o clima motivacional e o desempenho dos colaboradores.

Conhecendo qual o panorama por onde a comunicação interna permeará, define-se a linguagem e a profundidade do conteúdo a ser utilizado para cada um dos públicos a serem trabalhados.

As ferramentas usadas pela comunicação interna não segue padrões, ela se adapta ao público alvo.

As mais utilizadas são: murais, jornais internos, intranet, TV interna, memorandos e contra-cheques.

A estratégia da comunicação interna varia de acordo com o tamanho da empresa e o propósito a ser atingido.

Frequentemente se efetiva após pesquisa de público, definição de pauta, lay-out e construção de textos, aprovações, aplicação, avaliação e correção.

No Brasil, as empresas ainda têm a visão de que a comunicação interna deve ser feita com baixo investimento, que deve ser restrita (não deve chegar a todos), que pode ser feita por um simples e-mail ou por ferramentas mais usuais como mural e jornalzinho.

Acredita-se ainda que os assuntos abordados devem ser de conteúdo geral e não os estratégicos, que deve ter linguagem informal – apesar do risco de ocorrerem boatos e a “rádio peão”.

Esse tipo de comunicação tem a finalidade de orientar, atualizar, ordenar e reordenar o fluxo das atividades funcionais.

Ela também ajuda a informar regras e normas da organização.

Algumas características dessa comunicação são: caráter prioritariamente informativo, conversação em prol da boa execução de tarefas, instruções, diretrizes, informações técnicas ou acontecimentos administrativos e operacionais.

Enfim, trata-se do suporte informacional normativo da organização, que tem um caráter instrumental: instrutiva, de comando, informativa.

A comunicação interna é caracterizada por objetivos bem definidos que tendem viabilizar a interação da organização com seus funcionários.

Os seus objetivos principais são: informar, convencer sobre alguma ideia, motivar e criar espírito de equipe (integrar).

A rede informal de comunicação está associada aos conteúdos que circulam dentro da organização e entram na rede de comunicação não oficial existente (geralmente denominada de rádio peão ou rádio corredor) e que geralmente é transmitida com grande velocidade e tem alta aceitação entre os grupos de colaboradores.

É comum os gestores quererem acabar o mal pela raiz no que diz respeito aos boatos, as informações que circulam na rede informal, adotando muitas vezes a postura de ir à caça dos culpados.

Mas a experiência tem comprovado que é melhor que os gestores captem as informações que estão circulando nesta rede paralela e faça circular nos canais formais a posição oficial da empresa a respeito de determinado assunto.

Pois, verifica-se que o conteúdo que se espalha rapidamente na rádio peão é de grande interesse dos colaboradores das organizações e por isso devem ser tratados oficialmente de modo que não venham a prejudicar a produtividade, motivação e resultados das equipes de trabalho, por conta de informações equivocadas ou dadas descontextualizadas.

Vale salientar que a comunicação administrativa não se confunde com a comunicação interna, nem é substituída por ela.

A comunicação administrativa relaciona-se com os fluxos, os níveis e as redes formal e informal de comunicação, que permitem o funcionamento do sistema organizacional.

Por rede formal de comunicação, entende-se todo o aparato comunicacional utilizado oficialmente pela empresa e por ela legitimado.

São os veículos de comunicação que representam a voz da organização.

A comunicação interna seria “um setor planejado, com objetivos bem definidos, para viabilizar toda a interação possível entre a organização e seus empregados, usando ferramentas da comunicação institucional e até da comunicação mercadológica.

Portanto, a comunicação interna ocorre paralelamente com a circulação normal da comunicação que perpassa todos os setores de organização, permitindo seu pleno funcionamento.

A comunicação interna está alinhada a uma política de comunicação que valoriza o diálogo entre os gestores e colaboradores.

É uma forma de compatibilizar os interesses de ambos através do estímulo ao diálogo, a troca de informações e de experiências e a participação de todos os níveis.

comunicação interna

A qualidade da comunicação interna depende de alguns fatores:

  • Passa pela disposição da direção em abrir as informações
  • Pela autenticidade, usando a verdade como princípio
  • Pela rapidez e competência
  • Pelo respeito às diferenças individuais
  • Pela implantação de uma gestão participativa, capaz de propiciar oportunidade para mudanças culturais necessárias, pela utilização das novas tecnologias
  • Pelo gerenciamento de pessoal técnico especializado, que realize efetivamente a comunicação de ir e vir, numa simetria entre chefias e subordinados.

A comunicação interna não pode ser isolada e autônoma, mas precisa estar alinhada ao composto de comunicação integrada e com as demais atividades da organização.

Alguns aspectos devem ser considerados para que a comunicação interna alcance seus objetivos, entre eles: as políticas, estratégias, qualidade, conteúdo e linguagem, pessoal responsável e uso das novas mídias com adequação das inovações tecnológicas.

Tipos de campanhas de comunicação interna

O departamento de comunicação interna pode planejar um conjunto de campanhas para integrar, cada vez mais, o seu colaborador com a realidade organizacional.

As campanhas são utilizadas com o objetivo de informar, conscientizar e motivar os colaboradores sobre determinados temas.

Veja alguns exemplos de campanhas internas:

  • Campanhas de segurança

Visam fornecer informações sobre os perigos das atividades profissionais realizadas.

  • Programa de portas abertas para empregados e familiares

O funcionário mostra a sua atividade profissional aos seus familiares. Esse é um bom meio de envolver o funcionário com a organização.

  • Programa de integração de novos empregados

Esse programa apresenta aos novos empregados a história e a forma de trabalho da organização.

  • Cursos de foração

Têm como objetivo de apresentar rotinas de trabalho, filosofias, políticas e diretrizes para o público interno, com o intuito de melhorar o seu desempenho.

  • Concursos profissionais

Aumenta a criatividade e premiam os empregados que mais se esforçaram durante um período.

  • Atividades lúdicas

São ações que promovem o incentivo a áreas de lazer com o objetivo de satisfazer as necessidades dos funcionários, sendo importantes para motivá-los no desempenho das atividades profissionais.

As atividades variam entre culturais (bolsas de estudo), artísticas (grupo teatral), econômicas (cooperativas de consumo), desportivas (futebol), sociais e recreativas (exposições, piqueniques).

  • Pesquisas

Estudar as atitudes dos funcionários é uma forma eficaz de estabelecer uma comunicação interna de mão dupla, pois os colaboradores têm a oportunidade de se manifestarem, expondo os seus agrados e desagrados.

A Pesquisa de Relações Públicas é uma ótima ferramenta para os funcionários expressarem as suas opiniões, alavancar o trabalho em equipe e proporcionar uma comunicação satisfatória com a organização.

Eixos da comunicação empresarial

De acordo com Paulo Nassar, doutor em comunicação, existem pelo menos cinco eixos que indicam uma comunicação interna excelente.

Vamos exemplificá-los de forma simples e objetiva .

Eixo 1

Aponta para a garantia de que o espírito da comunicação permeie e esteja embebido no ambiente da política empresarial.

É fundamental que exista a comunicação na empresa e esta deve ser clara e objetiva.

Deve-se deixar expresso o que você está passando ao outro e seus impactos e que meios deve ser utilizado em tal comunicação.

Colocar os aniversariantes do mês no mural da empresa é uma prática que já não funciona mais.

Que tal uma festinha ou uma lembrançinha?

Eixo 2

O segundo eixo deve assegurar o alinhamento da comunicação nos ambientes profissionais relacionados às questões comportamentais, econômicas, históricas, políticas, sociais e tecnológicas, que envolvem e impactam a empresa no seu relacionamento com cada um de seus públicos, especialmente o chamado público interno.

O comunicador deve estar atento com as questões complexas que venha a se deparar, alguns conflitos ou conversas mal interpretadas, por exemplo e consequentemente deve estar preparado para lidar com isso.

Eixo 3

O terceiro eixo afirma que a comunicação é um processo. E assim deve ser visto.

A comunicação é o sistema que produz e sustenta os relacionamentos da empresa e por isso, tem presença obrigatória nos processos que dão vida à organização.

Pois, com a participação dos funcionários e uma comunicação saudável haverá produção de pensamentos e formadores de opiniões.

Essa perspectiva passou a ter um importante papel; todos que fazem parte dessa comunicação são produtores de conteúdo, ou seja, contribuem para o crescimento da organização, expondo suas ideias.

Eixo 4

O quarto eixo levanta um tema vital.

A comunicação de uma empresa só será excelente se tiver transcendência.

Ou seja, tem que haver um compartilhamento, não ficar resumido a um grupo de pessoas e sim com o todo.

Remete a uma visão atual do mundo, mais humana e mais integradora.

Eixo 5

O quinto e último grande eixo, mostra que a comunicação excelente conhece bem, muito bem, seu público.

Aquele modelo Taylorista em que o empregado se resumia aos meios de produção foi redesenhado e passou a ser aquele que quer viver o sentimento de pertencer à organização.

Quer se sentir dentro dela, quer se integrar e se identificar com ela.

Isso é muito importante e deve ser percebido pelas organizações nos dias atuais.

comunicação interna

Endomarketing x Comunicação Interna

Apesar de serem processos complementares, a Comunicação Interna e o Endomarketing não são a mesma coisa.

Ambos têm o mesmo público, mas o objetivo e as ferramentas utilizadas para alcançá-lo são diferentes.

O Endomarketing tem como objetivo satisfazer os colaboradores e as ações desenvolvidas focam no relacionamento com eles.

Na Comunicação Interna o foco é informar aos colaboradores sobre os processos, ferramentas e produtos a fim de melhor atender o público externo, com melhor qualidade.

As ações mais comuns do Endomarketing são eventos corporativos, valorizar as capacidades específicas do colaborador, pagar salários correspondentes e dignos, criar um ambiente de trabalho agradável, aproximar as famílias do colaboradores à empresa, entre outras.

A Comunicação Interna utilização meios de comunicação como intranet, newsletters, redes sociais, palestras, encontros e reuniões para lançamento de produtos, etc.

A persuasão é utilizada pelo Endomarketing para mostrar o quanto o colaborador é importante para o funcionamento de empresa.

Na Comunicação Interna é o “auto-convencimento” que gera o engajamento das equipes e colaboradores.

Endomarketing

Endomarketing são ações de Marketing voltadas para a satisfação do público interno.

É uma ferramenta de ligação entre clientes, produto e o funcionário.

O objetivo é tornar o público interno consumidor de seus produtos.

Muitos confundem os dois conceitos, justamente por lidar com o mesmo público: o interno.

Comunicação Interna pode utilizar recursos de Endomarketing para atingir seus objetivos, visto que o resultado final esperado é a satisfação do consumidor.

Uma empresa que deseja vender seus produtos ou serviços precisa fazer com que seus funcionários conheçam e se interessem por eles, como se fossem os próprios clientes.

Dessa forma é possível que o colaborador da empresa tenha mais empenho no momento de realizar atividades ligadas à empresa (e ao produto/serviço): é aí que entra o endomarketing!

Endomarketing é uma ferramenta de gestão que usa conceitos de marketing ligados aos conceitos de recursos humanos.

Essa ferramenta precisa fazer uma conexão entre produto, trabalhadores e clientes para que seja eficiente.

Mas de que forma isso pode ser feito?

Para essa conexão acontecer, as ferramentas são utilizadas de forma que motivem o colaborador a produzir e o mantenha informado.

Alguns instrumentos que auxiliam essa ligação é a valorização do indivíduo no meio empresarial, os momentos de integração, os incentivos, além do envolvimento dos funcionários nas tomadas de decisões (sim, eles também precisam participar das tomadas de decisões!).

Se essas ferramentas são utilizadas de forma que envolva os colaboradores da empresa, o resultado será eficiência na realização de tarefas, melhora no atendimento ao cliente e muita produtividade.

Todos esses itens em ação resultam em maior lucro.

Comunicação interna

Comunicação Interna é o setor da empresa responsável pela interação da empresa com seus funcionários.

Cuida de treinamentos, qualificar seus profissionais, motivá-los.

Essas ações servem para criar um relacionamento com a organização e consequentemente melhorar o desempenho da equipe.

Em muitos casos, é responsabilidade do departamento de Recursos Humanos, mas estudiosos repetem que a Comunicação Interna é responsabilidade de toda a organização.

A Comunicação Interna é construída, pensada e praticada para o público interno de uma organização.

Trata-se de uma ferramenta estratégica que permite o fluxo de informações de interesse aos seus colaboradores.

Através dela que são realizadas as interações, os processos de relacionamento e integração dos funcionários dentro de uma empresa.

Além disso, esse tipo de ação permite uma geração de valor.

Os colaboradores precisam encarar a Comunicação Organizacional como forma de melhor viabilização dos objetivos e metas estabelecidas, que valorizando o fluxo saudável de informação interna, é possível conquistar melhores resultados para toda a equipe.

Quando se trata de uma organização, sabemos que nem sempre as informações são divulgadas com a efetividade que deveria ter.

Para piorar, muitas vezes são repassadas sem transparência, passando por vias indiretas e resultam nos ‘ruídos’, ocasionando graves problemas de comunicação e podendo gerar consequências nada agradáveis.

Considerando tudo isso, deve-se implementar estratégias para uma divulgação adequada dos assuntos internos.

No meio empresarial, é importante deixar que todos se sintam envolvidos, independente da hierarquia.

Por meio de canais adequados, pode-se passar informações coerentes e verdadeiras para aproximar a instituição dos funcionários.

Existem alguns métodos para se conquistar um feedback positivo.

  • Saber ouvir os colaboradores, compreender as suas necessidades e procurar satisfazê-las.
  • Tratá-los como parceiros, indispensáveis para o andamento da empresa.
  • Promover práticas para obter uma boa qualidade de vida no trabalho.
  • Criar um canal oficial, de onde as informações serão disseminadas.  Preferencialmente, procurar por canais mais atraentes e funcionais, de acordo com as necessidades do público interno.
  • Optar por parcerias com profissionais de Recursos Humanos, pois eles entendem sobre soluções para manter o colaborador motivado para o alcance do cumprimento das suas metas.  Também é uma parceria importante na busca por conhecer melhor quem são seus funcionários.
  • Bom- senso nunca é demais quando se está lidando com pessoas, desejos e necessidades.
  • Saber ouvir as diversas opiniões, facilitar sugestões, gerar uma relação confortável entre colaborador e organização.
  • E transparência sempre. A credibilidade deve ser algo inabalável, que tenha apenas como objetivo se fortificar entre os funcionários.

comunicação interna

A comunicação interna, o endomarketing e a gestão de pessoas

Engana-se quem acha que a responsabilidade da comunicação interna está estritamente ligada às ações estipuladas pelo departamento de comunicação e marketing da empresa.

Apesar de ter um planejamento elaborado pelas assessorias de comunicação, as estratégias para melhorar a comunicação interna podem incluir outros departamentos, como o de Recursos Humanos e o de Design, por exemplo.

Muitas empresas investem na criatividade para elaborar as ações para a comunicação interna.

Quando a comunicação interna vai além dos objetivos de transmitir as informações e passa para o nível onde a preocupação é focada na interação e satisfação dos colaboradores (funcionários da empresa), temos uma ação de endomarketing.

Endomarketing, portanto, é quando alia-se as técnicas de marketing aos conceitos de recursos humanos, tornando os colaboradores aliados da organização, conscientes e orgulhosos do trabalho que exercem.

A Toyota é referência mundial em ações de endomarketing.

Quando um funcionário é contratado, ele passa por um treinamento de cinco meses, divididos em um mês para conhecimento da cultura Toyota, dois meses nas fábrica de produção e outros dois na concessionária, lidando diretamente com o cliente.

Assim, o colaborador fica instigado para propor novas ideias e engajado com os propósitos da companhia.

” Pessoas felizes produzem mais e melhor. Essa é a essência do endomarketing. ” (Analisa de Medeiros Brum)

As ações de comunicação interna e de endomarketing colaboram para a gestão de pessoas, pois estimulam a disseminação de informações sobre a cultura organizacional, as novidades da empresa, tornando os funcionários mais propensos a inovar.

Isso faz com que aumente a retenção, o desempenho e a produtividade destes membros e, consequentemente, influenciando em uma gestão de qualidade.

Em um programa de Relações Públicas o relacionamento com os funcionários também deve ser levado em consideração, afinal ninguém exerce seu trabalho com êxito, quando está descontente.

Descubra como combinar a CI e o endomarketing e aplicar em sua empresa estrategicamente

As ações de endominaçao são tão importantes quanto ao plano de comunicação interna dentro das empresas.

O marketing interno visa melhorar ou facilitar a motivação dos funcionários.

Já é um link de comunicação entre os setores da organização.

Ou seja, se isso romper, o link de comunicação é enganador e pode causar colapso.

É muito mais fácil transmitir informações com estratégias planejadas e planejadas para cada situação diferente.

Confira as sete ações de marketing interno que você pode implantar em sua empresa.

  • Estabeleça canais de comunicação interna

O nome da comunicação diz tudo e, se você quer se comunicar e se comunicar bem com seus funcionários, crie um canal para fazer essa interação.

É uma dica valiosa para criar interação entre o público e a empresa.

Existem várias plataformas no mercado, entre elas a TV corporativa / Mural Digital e o procedimento de candidatura.

Além disso, é importante fornecer alternativas para ouvir funcionários.

Estabeleça canais de comunicação bidirecionais, onde cada funcionário pode dar sua opinião e receber uma resposta.

  • Definir um treinamento focado na cultura da empresa

Esta é uma parte essencial do marketing interno.

É nesta etapa que o desenvolvedor já está começando a integrar a empresa.

Os valores institucionais devem ser vistos pelos funcionários como parte de si mesmos e além disso, é necessário fazer com que toda a empresa, incluindo líderes e gerentes, compreendam a importância desses valores que, muitas vezes, são vistos como modelos a serem seguidos por outros funcionários.

  • Prêmios e programas de reconhecimento

Esses métodos são as melhores maneiras de mostrar aos funcionários o valor que têm para a instituição e que seus esforços são reconhecidos e compensados.

Existem várias maneiras de recompensar, por exemplo, um dia de folga, uma viagem patrocinada pela empresa, passaportes para parques, shows, cinema, pista de boliche e até mesmo um certificado.

  • Benefícios da oferta

Isso não tem que significar uma grande despesa para a empresa, mas mostra ao colaborador que ele é reconhecido e valorizado.

Uma dica é ir em busca de parcerias, perto do local de trabalho, como academias, cursos de idiomas e restaurantes.

Outra maneira é introduzir horários de trabalho flexíveis ou opções como o escritório em casa.

Além disso, beneficiar seus funcionários é uma maneira de promover mais qualidade de vida, aumentar a produtividade e construir uma imagem positiva sobre a marca.

  • Promover encontros colaborativos

Relacionamentos pessoais têm muito a ver com os profissionais, para novos momentos de relaxamento e integração entre os funcionários.

As mais comuns são, horas felizes, mas você pode ir mais longe, por exemplo, grupo de estudo, atividades físicas, campanhas sociais etc.

  • Empregados sem motivação? Então é hora de investir em atividades motivacionais

São importantes para manter os funcionários satisfeitos com o trabalho e atuando no seu melhor nível de produtividade.

Navegue para realizar atividades como palestras e seminários motivacionais, focados no que seus funcionários precisam ouvir.

  • Tempo para ver os resultados

A melhor maneira é realizar pesquisas para identificar o clima institucional.

É necessário avaliar se essas estratégias estão funcionando.

Para isso, você pode realizar buscas de satisfação entre os funcionários.

Lembre-se de que as ações de endomarketing não podem ser usadas apenas em um momento em que a empresa está passando por um período difícil.

O planejamento de marketing interno deve ser extraído de valores da empresa e deve ser muito bem estruturado para alcançar seu objetivo real.

Como Medir o Desempenho do Colaborador

Uma das tarefas mais difíceis do gestor é manter a equipe trabalhando unida e comprometida com as metas e sucesso da empresa. Lidar com pessoas não fácil, cada colaborador possui suas características e personalidade.

Então como encontrar uma maneira de obter o respeito de todos e manter a equipe motivada e produtive? É simples: Justiça!

Algo que ninguém tolera é a injustiça, e muitos colaboradores se veem injustiçados. Você já deve ter se deparado com burburinhos como estes:

  • “Trabalho muito e não tenho reconhecimento”
  • “Fulano chega sempre atrasado e ninguém fala nada”
  • “Fulano passa o dia no Facebook e eu aqui me matando”

Estes são só alguns exemplos do que uma má administração de equipe pode ocasionar. A mente do ser humano funciona assim: “Se ele ganha o mesmo que eu e não faz nada, porque eu devo fazer?”

Quando seus melhores talentos começarem a pensar dessa maneira, sua produtividade descerá ladeira a baixo! Você não pode deixar que as coisas cheguem a esse ponto.

Você deve manter sua equipe em um nível sadio de competição, sempre puxando para cima. Sua equipe deve formar exemplos, um colaborador deve ver o esforço do outro e pensar “Fulano tem dado duro e foi reconhecido, vou me esforçar para produzir tanto ou mais do que ele!”

E a única maneira de você jogar limpo e transparente com sua equipe é ter dados concretos para apresentar. A Avaliação de Desempenho não é um plus que grandes empresas devem ter. É uma realidade que TODAS as empresas deveriam se preocupar.

O capital humano é o maior ativo de qualquer empresa. Pense comigo:

  • Você tem CERTEZA de qual funcionário é seu melhor talento?
  • Você tem CERTEZA de qual colaborador é o mais produtivo?
  • Quantos colaboradores da sua equipe chegaram atrasado nos 2 últimos meses?
  • Quantos colaboradores da sua equipe faltaram e apresentaram atestado nos últimos 6 meses?

Se você é um gestor de equipe, você deveria ter todos estes dados a poucos cliques de alcance. Deveria possuir um sistema atualizado com tudo o que acontece na sua equipe, e assim ter total controle sobre ela.

Como recompensar o melhor colaborador e evitar perdê-lo para um concorrente por falta de reconhecimento? Como planejar ações de melhoria e desenvolvimento para seus colaboradores que podem render mais?

Como saber quais competências cada colaborador tem de melhor, e desenvolver e a primorar as que possui deficiência?

A resposta para todas as perguntas é: Avaliação de Desempenho.

Com a Avaliação de Desempenho você resolve todas estas situações:

Um colaborador foi demitido e acionou sua empresa na justiça: Com a Avaliação de Desempenho, você terá dados concretos e atualizados (desde a entrada do funcionário na empresa até sua saída) e poderá justificar o porque da demissão.

Terá anotações de cada atraso, de cada conduta equivocada ou falta de preparo para exercer a função requerida, tendo assim uma base sólida para se defender.

Evitar que “Uma maçã podre estrague o cesto de frutas”: Um colaborador revoltado causa grandes danos a uma equipe. Fora o próprio desempenho ruim, pode instigar seus colegas a também fazerem corpo mole ou sabotar a empresa por algum motivo.

Com a avaliação de desempenho, você terá subsídios para refutar qualquer argumento que este colaborador tenha para infectar a equipe. Mostre ao resto da equipe que as reclamações dele não tem fundamento, baseado em dados concretos que ele não poderá negar.

Evitar Gastos Desnecessários Com Treinamentos Equivocados: É muito comum nas empresas, equipes inteiras receberem treinamentos. Mas, isso é correto? Não seria bem mais assertivo que cada colaborador recebesse o treinamento que mais precisa para se qualificar, ou para exercer melhor a sua função?

Com a Avaliação de Desempenho, você consegue filtrar cada competência em que seu colaborador é melhor e pior, e assim estabelecer o Plano de Desenvolvimento Individual para que ele se qualifique da melhor maneira possível.

Clique no link abaixo e conheça a ferramenta que irá transformar os resultados dos seus colaboradores.

>> Clique Aqui e conheça o Software Avaliação Gratuitamente <<

Comunicação Interna | Entenda Essa Importante Estratégia Empresarial
5 (100%) 10 votes


E-book Grátis

Descubra os 10 passos infalíveis para uma Avaliação de Desempenho Perfeita.

Informe seu e-mail ao lado

100% livre de spam.