Comunicação Interpessoal nas Empresas: Saiba Como e Quando Aplicar!18 min read


O conceito de comunicação interpessoal é o processo em que as pessoas trocam informações de forma verbal e não-verbal. Até hoje, diversas teorias tentam conceituar a crescente complexidade da comunicação interpessoal.

E, a auto divulgação, as estratégias usadas pelas pessoas durante um processo de aproximação, as relações de estágios e crescimentos que passam durante o início e fim, são conceitos importantes e elementos chaves na teoria da comunicação interpessoal.

comunicação interpessoal

Estes fatores ajudam a explicar porque as pessoas comportam-se da maneira que fazem e porque as relações podem ter resultados positivos e negativos.

Uma explicação detalhada destes fatores encontra-se abaixo.

Estratégias:

Durante o processo de comunicação interpessoal existem diversas estratégias passivas, ativas e interativas que as pessoas costumam utilizada afim de se aproximar de outros.

Conceitualmente, uma estratégia passiva é a ação de observar alguém à distância antes de tomar a decisão se deve ou não o abordar.

Visando, também, que pedir diretamente informações a outras pessoas sobre alguém é considerado uma estratégia ativa.

E, uma estratégia interativa é a ação de alguém aproximar-se diretamente e iniciar uma conversa com outra pessoa.

Auto divulgação:

A chamada auto divulgação é um conceito muito importante da comunicação interpessoal, porque, caso o resultado seja positivo, tende a promover a confiança e aproximação de pessoas.

Este crescimento da confiança se dá por conta da divulgação de informações para outra pessoa, revelando informações pessoais, sensíveis ou confidenciais.

Além disso, esta divulgação tende a ser recíproca, criando maior intimidade e situações mais confortáveis a partir da divulgação de informações.

Estágios:

Esta etapa do processo tem como objetivo explicar a evolução dos relacionamentos.

Inicia-se com um encontro inicial, progredindo de acordo com os acontecimentos, chegando a um estágio experimental, ou seja, momento em que há a troca de informações sobre uma variedade diversa de tópicos, resultando no pensamento se vale a pena ou não a busca de continuação do relacionamento.

Ou, no caso profissional, o relacionamento estará intensificado entre as duas pessoas, independente do afeto ou interação pessoal, onde, ao se tornaram parceiros, transformam o relacionamento em um vínculo duradouro.

Relações dialéticas:

Durante a comunicação interpessoal, é comum a presença de tensões diante de conexões e separações e, criam-se teorias que a auto divulgação de informações pode estar junto com a necessidade de privacidade e, também, é comum o desejo de manter o sigilo durante conflitos que ocorrem durante períodos de mudança.

Padrão:

De acordo com estudos, é possível analisar relacionamentos que atuam em um “padrão reverso”, em que refletem uma negatividade da forma como os relacionamentos se iniciam.

O problema deste processo é que a concentração principal das pessoas está nas diferenças ao invés das semelhanças e, a partir daí, começam a restringir e diminuir as comunicações gerais, resultando em um relacionamento insatisfatório e estagnado.

Onde as pessoas do relacionamento começam a se evitar, criando um aborrecimento e insatisfação mútua quando, por acaso, se encontram.

Como Melhorar a Comunicação Interpessoal

As habilidades diante de uma comunicação interpessoal são as que irão ser necessárias todos os dias da vida, seja em um momento profissional ou em uma relação pessoal.

Comunicaçã Interpessoal 3

E, é por este motivo que algumas habilidades da comunicação são muito importantes e necessárias para concentração.

As habilidades de comunicação interpessoal ajudam no desenvolvimento da carreira, ou desenvolvimento profissional porque, apesar de parecer simples, o pequeno ato de criar uma conversa pode ser muito difícil, principalmente se não souber como a outra pessoa irá reagir.

E, é neste momento que a comunicação interpessoal e efetiva se destaca, mostrando a diferença na capacidade de se comunicar e de se comunicar efetivamente, em que, esta última, exige boas habilidades de comunicação, visando promover a confiança e conforto na conversa.

E, por este motivo, abaixo estão algumas dicas importantes para melhorar a comunicação interpessoal.

Linguagem corporal:

É importante, durante a comunicação, não demonstrar linguagem corporal negativa, porque “a primeira impressão é a última impressão”, então, deve-se sempre tomar cuidado e analisar a linguagem corporal sendo transmitida.

E isto é importante porque uma comunicação consiste em mais de 50% de comunicação não verbal, ou seja, linguagem corporal.

Então, se a linguagem corporal estiver exibindo sinais negativos para outra pessoa, a comunicação, provavelmente, não dará certo.

Além disso, outro fator importante é nunca criar barreiras físicas entre as pessoas, visando em não criar distrações que podem atrapalhar o processo da comunicação.

Não interrompa:

Enquanto outras pessoas estão dialogando, nunca as interrompa, isto pode ser visto como um ato grosseiro e, ninguém gosta de ser interrompido porque isso atrapalha e dificulta o processo de pensamento da pessoa.

Se, no caso, há a necessidade de uma interrupção, aguarde o momento exato para se expressão.

Ou, então, pergunte a pessoa se pode interrompê-lo, pedindo desculpa, e o que for dizer deve justificar o motivo da interrupção.

 Pense antes de falar:

Sempre pense antes de falar, pense como as palavras vão ser registradas e como vai afetar a pessoa na conversa.

É necessário que haja uma conexão com os sentimentos da outra pessoa, mostrando que há o respeito e que realmente se preocupa com o assunto da conversa e com a pessoa com quem está conversando.

Ouça com cuidado:

A capacidade de ouvir com cuidado o que uma pessoa está dizendo e expressando é uma habilidade importante e, devendo se concentrar nisso enquanto há uma comunicação com outras pessoas.

Se a capacidade e habilidade de escuta positiva, a conversa irá fluir de forma mais fácil e confortável, escutando o que a outra pessoa está falando com clareza e reagindo de forma positiva.

E, durante este processo, um sinal é enviado a outra pessoa mostrando que se importa e se preocupa com o assunto discutido.

Responda com educação:

É comum que algumas pessoas se sintam ofendidas e criem a necessidade de se defender ou atacar durante as conversas.

Por isso, não é preciso se exasperar quando alguém indicar um erro, não criando a necessidade de se defender ou atacar.

Haja sempre com neutralidade e transparência para que o real assunto possa ser entendido em sua totalidade.

O equilíbrio sempre deve ser mantido na conversa para que todos os presentes se sintam incluídos e tenham uma parte da discussão.

Não mude de assunto:

Tente sempre manter o assunto da discussão para manter a relevância que o processo de comunicação tem.

É importante manter o assunto para que não haja necessidade de trazer algo não relacionado ao assunto, ou seja, todo o conceito da conversa acaba se tornando menos significativa com a mudança do assunto.

Confiança:

Seja sempre confiante nas ideias expressadas.

É importante manter a confiança do que está falando, aprimorando as palavras, aumentando a confiança que outras pessoas possuem.

Isso irá facilitar a conversação durante todo processo de desenvolvimento da comunicação interpessoal.

Mantenha a “mente aberta”:

É importante estar sempre aberto ao recebimento de novos comentários, e, às vezes, é bom, também, retroceder e ser receptivo ao feedback.

A comunicação é um processo que possui 2 sentidos e deve, sempre, permanecer assim.

Deve sempre ter a possibilidade de um feedback de outra pessoa, além de informar o feedback honesto sempre que a necessidade permitir.

Comunicação direta:

A comunicação, como dito, pode possui mais de sugestões não-verbais, do que verbais e, é preciso entender que diferentes tipos de situações pedem respostas e sugestões diferentes.

É preciso analisar toda a comunicação e avaliar qual é a comunicação mais eficaz. Outro ponto importante é a localização, pois diferentes tipos de comunicação requisitam diferentes locais.

Comunicação Interpessoal

Gestos firmes:

A última, mas, não menos importante, dica é sobre a importância de manter gestos firmes, ou seja, em um aperto de mão, mantenha sempre os movimentos firmes .

Este simples gesto pode transparecer muito sobre uma pessoa, como a confiança em si mesmo, confiança no assunto e, principalmente, respeito.

Portanto, analise as dicas e utilize-as sempre que necessário e em qualquer comunicação para que haja um resultado final mais positivo e, para que, a comunicação em si ocorra de forma simples e confortável.

Dinâmica de Comunicação Interpessoal

Para que a comunicação ocorre da melhor maneira possível, as dinâmicas de comunicação interpessoal devem corresponder às palavras ditas. As palavras são muito úteis para que as pessoas entenderem um significado de uma comunicação.

Sem consciência das características da pessoa que está fazendo a comunicação, incluindo os fatores da dinâmica de comunicação interpessoal, é possível sentir ausência da comunicação.

Sua linguagem corporal, expressão facial, postura, movimento e tom de voz podem ajudá-lo a enfatizar a verdade, sinceridade e confiabilidade de sua comunicação.

Caso precise, uma dica muito importante é melhorar as próprias habilidades de apresentação e comunicação e, para isso, pode-se basear em populares Ted Talks, analisando os gestos de mãos e faces e como as pessoas se mantém no palco.

A dinâmica de comunicação interpessoal destaca que as palavras devem enviar a mesma mensagem que as outras dinâmicas de comunicação interpessoal, visando eficiência e sucesso.

Portanto, todos precisam aprender habilidades de comunicação interpessoais sólidas se quiserem experimentar o sucesso em sua carreira.

Comunicação Interpessoal no Trabalho

Há diversas maneiras para se desenvolver e melhorar a comunicação interpessoal no ambiente de trabalho, porém, apesar disso, existem várias maneiras em que as pessoas acabam reagindo errado a algum tipo de comunicação.

Existem diversas barreiras para a comunicação entre colegas de trabalho, atrapalhando a boa impressão no trabalho, além de incomodar na hora de argumentos e mal entendimento.

As barreiras podem ser fisiológicas e psicológicas e, podem impedir a comunicação efetiva, ou seja, impedindo a percepção, linguagem e as barreiras físicas.

E, abaixo estão exemplificadas algumas barreiras na comunicação interpessoal no trabalho.

Barreiras Perceptivas:

Diferentes perspectivas de vida, valores e interesses podem impedir que alguns funcionários analisem um evento ou acontecimento da mesma maneira, ou seja, um funcionário pode recomendar algumas soluções incorretas, afetando diversas situações por uma simples visão “fechada”.

Barreiras de Linguagem:

As palavras possuem diferentes significados para diferentes pessoas, o que pode gerar em uma complicação na comunicação.

As barreiras de linguagem também podem resultar do uso de linguagem insensível e discriminatória, resultando em pronúncia incorreta, frases complexas, gramática e ortografia defeituosos, também podendo confundir os presentes na conversa.

Barreiras Físicas:

As barreiras de comunicação conhecidas como física são elementos que afetam na habilidade de uma pessoa adquirir ou transmitir informações, por diferentes motivos: ruídos e barulhos.

Aparência de quem fala, podendo afetar a capacidade de transmitir a mensagem. E, isto tudo atrapalha o andamento de qualquer comunicação interpessoal.

Barreiras Fisiológicas:

São caracterizadas de acordo com as interferências na transmissão ou recepção de informações, ou seja, alguns fatores que atrapalham a comunicação:

Uma alergia pode deixar a conversa sonolenta; dor física e depressão também afetam a audição e interpretação; a fome, sofrimento emocional e fadiga também podem afetar.

Barreiras Psicológicas:

Uma atitude negativa pode afetar uma mensagem e conversa, a comunicação pode decair, também, devido ao constrangimento de um ouvinte em relação ao assunto do falante.

Diversas situações se tornam barreiras de comunicação no local de trabalho que podem ser difíceis de superar durante este processo.

Barreiras a Comunicação Interpessoal

A comunicação interpessoal é caracterizada como o envio, o recebimento e a troca de ideias e informações, expressadas de forma verbal e não verbal.

Esta troca de comunicação pode ser quebrada quando a mensagem repassada dos remetentes não está clara ou correta e o receptor percebe este erro e recebe a mensagem de forme diferente do que o remetente pretendia.

Barreiras ou, barreiras da comunicação interpessoal, podem ser de diversas formas, como física, comportamentais, emocionais, linguísticas e, até, culturais.

E, estas barreiras podem levar a uma total confusão, mal entendimentos, informações erradas e falas, crenças falsas o que, consequentemente, resultam em uma comunicação falha e fraca.

E, diante destes fatos, abaixo apresentam-se algumas barreiras que são comuns em uma comunicação interpessoal.

  •  Filtros:

É visível que cada pessoa vê o mundo de forma diferente, através de diferentes preferências, atitudes, valores, origens e experiências da vida.

E, estes fatores são conhecidos como “filtros perceptivos” diante das experiências, eventos e informações de diferentes pessoas.

Ou seja, ver as coisas e acontecimentos através das “lentes” das experiências e análises das pessoas pode levar a suposições, estereótipos e mal entendimentos de outros em que as experiências foram diferentes das outras.

Criando uma relação diferente de cada pessoa, utilizando destes “filtros perceptivos”.

  • Relacionamentos:

Diante das diversas diferenças entre as pessoas, é possível que a relação se torne mais desafiadora de entender e encontrar algo em comum para uma experiência compartilhada, o que pode acabar ajudando a melhorar um sendo de família, amizade ou comunidade.

A comunicação nos relacionamentos, sejam os relacionamentos pessoais ou as interações no trabalho, é a chave principal para cultivar qualidades e, principalmente, confiança, respeito e compreensão mútua, resultando em um relacionamento mais forte.

Então, mesmo com as diferenças de pensamentos, sentimentos, atitudes e “lente” do mundo, uma comunicação interpessoal bem-sucedida é o resultado para que as diferenças não interfiram no relacionamento, podendo, até, unir ainda mais e enriquecer os relacionamentos e interações.

  •  Sugestões e gestos:

Quando há uma comunicação, é comum a utilização de mais do que palavras, ou seja, tudo que é dito é acompanhado e afetado pelo modo que é dito, sendo pelo tom de voz, o volume, as sugestões não verbais, ou seja, os gestos e a linguagem corporal.

Por exemplo, uma situação é compreendida de diversas formas somente por uma expressão facial, ou seja, se a pessoa está sorrindo, a comunicação fica mais leve, ou se a pessoa estiver franzindo a testa, a recepção será diferente e, até mesmo a comunicação com contato direto com os olhos, pode resultar em uma recepção dos assuntos de formas totalmente diferente.

Uma percepção negativa pode resultar em respostas de cunho emocional disfuncionais e improdutivas, criando raiva e afetando o fluxo e andamento da comunicação.

  •  Sucesso:

Geralmente, as pessoas têm dificuldade para superar as barreiras relacionadas à comunicação, sendo provável presencia-las na vida tanto profissional quando no pessoal.

Os costumeiros mal-entendidos acontecem quando as partes não se mostram dispostas em ver as diferenças passadas ou dispostas a gastar tempo para entender a visão e perspectiva de outras pessoas.

Algumas barreiras para o sucesso são: ignorância, pré-julgamentos, estereótipos, mal-entendidos, que afetam e se tornam um empecilho para os negócios e para, também, a vida pessoal.

  •  Comunicação paciente:

No momento de uma comunicação, é preciso paciência e consciência, fazendo com que as diferenças não se tornem barreiras no processo.

Pelo contrário, estas diferenças podem se tornar fortalecimento diante das interações. Mude os hábitos, comece a ouvir as outras pessoas de uma forma melhor, mantendo a calma caso haja alguma confusão, mantendo-se, sempre, positivo quanto a relação.

Este movimento, esta atitude positiva, boa vontade e de tolerância pode resultar em uma resposta melhor, tornando mais fácil apreciar ao redor, aprendendo de uma pessoa para outra.

Portanto, durante um processo de comunicação interpessoal, é necessário que haja sempre a possibilidade de se manter com uma “mente aberta”, criando sempre a percepção de outros não passaram pelas mesmas experiências e, possuem características e visões diferentes.

É importante, então, sempre manter a calma e a positividade diante de uma interação pessoal ou profissional, visando sempre um resultado positivo e uma interação melhor durante todo o processo da comunicação interpessoal.

Tipos de Comunicação Interpessoal

Durante as interações pessoais, há o constante movimento da comunicação com outras pessoas sobre todos os tipos de assuntos: pensamento, sentimentos, acontecimentos, etc.

Todos estes movimentos enviam sinais, as palavras, posturas, ações, gestos, etc.

E, com isso, existem quatro tipos básicos de comunicação interpessoal: agressivo, passivo, assertivo e passivo-agressivo. Estes tipos de comunicação interpessoal serão explicados detalhadamente abaixo.

  • Comunicação Agressiva:

A comunicação agressiva destaca-se quando há a falta de atenção para outras pessoas, assumindo que as outras pessoas são inferiores. Alguns comportamentos da comunicação agressiva são: sempre interromper os outros, ignorando o que outras pessoas estão ou têm a dizer, não pensando duas vezes sobre, literalmente, assumir o espaço de outra pessoa. Uma pessoa que possua comunicação agressiva, frequentemente, ataca (verbal ou fisicamente) e, pensa que todos os problemas ocorridos aconteceram por conta de outra pessoa, acreditando que estas pessoas estão na obrigação de oferecer o que este comunicador agressivo quer. Estas pessoas caracterizadas na comunicação agressiva utilizam intimidação e humilhação visando conseguir o que quer e, acreditando que tudo o que faz é justificado.

  •  Comunicação Assertiva:

As características da comunicação assertiva são quando as pessoas demonstram de forma firme seus desejos de uma pessoa ou senso de si próprio, visando não ultrapassar limites.

Pessoas que possuem a comunicação assertiva falam com mais clareza e confiança, controlando sempre suas emoções e respeitando as opiniões, emoções e necessidades de outras pessoas enquanto ainda se preocupam com suas próprias necessidades.

A pessoa com comunicação assertiva atinge outro como sendo um bom ouvinte, visando comunicações justas e, deixando um resultado satisfatório durante a comunicação, onde preocupa-se com o bem da conversa.

  •  Comunicação Passiva:

A comunicação passiva, ao contrário da comunicação assertiva, expressa pouca ou quase nenhuma confiança, enviando somente sinais de fraqueza durante uma conversa através de comportamentos ruins, como: má postura, voz baixa e falta de contato visual direto.

Estas situações os comunicadores passivos agem com evasão de expressar opiniões e necessidades. Esta pessoa pode agir de diversas formas visando obter suas necessidades.

  •  Comunicação Passiva-Agressiva:

Esta relação da comunicação passiva e agressiva se dá porque, apesar destas pessoas demonstrarem falta de confiança, também demonstram força.

Porém, como na comunicação agressiva, estas pessoas caracterizadas como comunicadores passivos e agressivos mostram uma necessidade de expressar suas emoções, porém, de forma mais assustadoras.

As pessoas que agem desta maneira podem evitar o objeto de sua raiva enquanto ainda liberam raiva indiretamente, ou seja, através de elogios distorcidos ou falando negativamente de outra pessoa por trás.

O comunicador passivo e agressivo é a pessoa que pode até sorrir quando passa por ele (a), mesmo estando bravo e, isso se dá porque a pessoa parece calma mas criou diversas situações negativas, como espalhar boatos e sabotagens.

Portanto, diante destas caracterizações é possível distinguir, diante de uma comunicação interpessoal, como a pessoa começa a agir e a responder sobre a conversa, o assunto e sobre as pessoas envolvidas.

Deve-se sempre observar as reações, para ter uma melhor visão da pessoa e poder observar e, até, tomar cuidado quando ao seu redor.

Técnicas de Comunicação Interpessoal

Através destas informações é possível destacar algumas técnicas de comunicação interpessoal e, abaixo estão algumas técnicas que irão auxiliar e melhorar a comunicação interpessoal:

  • Tom de Voz;
  • Língua;
  • Autoridade;
  • Expressões faciais;
  • Gestos;
  • Contato visual;
  • Comunicação positiva e negativa;

Portanto, deve-se sempre atentar a estes pontos e dicas para melhor a comunicação interpessoal.

Clique no link abaixo e conheça a ferramenta que irá transformar os resultados dos seus colaboradores.

>> Clique Aqui e conheça o Software Avaliação Gratuitamente <<

Comunicação Interpessoal nas Empresas: Saiba Como e Quando Aplicar!18 min read
Qual pontuação você daria?


E-book Grátis

Descubra os 10 passos infalíveis para uma Avaliação de Desempenho Perfeita.

Informe seu e-mail ao lado

100% livre de spam.