Contabilidade Gerencial | O Raio X Da Sua Empresa18 min read


O campo da Contabilidade Gerencial, também Contabilidade Corporativa, inclui as tarefas financeiras e contábeis necessárias para operar um negócio.

Contadores gerenciais trabalham dentro de empresas e organizações para direcionar processos financeiros internos, como monitorar custos, vendas, gastos e orçamentos, realizar auditorias, identificar tendências passadas e prever necessidades futuras, além de ajudar os líderes da empresa nas decisões financeiras.

Contadores gerenciais são frequentemente confundidos com contadores financeiros. Enquanto ambos fornecem serviços valiosos para uma organização, existem diferenças fundamentais entre as duas funções.

A contabilidade gerencial envolve principalmente o preenchimento de tarefas e a produção de relatórios que informam a liderança da empresa sobre as decisões financeiras relacionadas às operações gerais da empresa.

O foco central da contabilidade financeira é informar grupos externos – como bancos, conselhos de administração, acionistas e agências fiscais – sobre a situação financeira da empresa.

Alguém que entra no campo da contabilidade gerencial deve ter habilidade em gerenciamento de riscos, planejamento orçamentário, planejamento estratégico e análise de dados financeiros.

Esses contadores também têm um conhecimento detalhado dos princípios contábeis geralmente aceitos, fortes habilidades de comunicação e uma abordagem inovadora para o seu trabalho.

contabilidade gerencial

Aplicação da Contabilidade Gerencial

A contabilidade gerencial deve ser analisada sob o ponto de vista de sua utilização, ou seja, ao tratamento oferecido à informação, e seu trabalho é mais voltado para o planejamento, o controle e a tomada de decisões.

Além de apresentar a contabilidade pura e simples, na contabilidade gerencial é necessário passar informações relevantes para que os administradores possam direcionar os caminhos da empresa, atender os acionistas e outros interessados que não estão dentro da organização.

A contabilidade gerencial, portanto, é a conexão entre o que os administradores estão efetivamente praticando e os resultados de suas práticas para a lucratividade da empresa, ensejando e mostrando o melhor caminho a tomar.

Seu objetivo é medir de forma correta o impacto das ações para o desempenho total da empresa, e é usada como um agente transformador, buscando fazer com que as pessoas possam contribuir melhor com os objetivos da empresa.

contabilidade gerencial

A contabilidade gerencial deve ser vista como o meio mais prático de oferecer informações para usuários da instituição, para credores, acionistas e instituições financeiras.

Portanto, ela é mais do que apenas apresentar números como resultados das atividades empresariais.

Dessa forma, é uma ferramenta que permite aos administradores tomarem as melhores decisões com relação aos objetivos da organização, já que possibilita analisar, mensurar e interpretar os dados reais oferecidos pela empresa como um todo.

Ao mesmo tempo, é necessário que a contabilidade gerencial seja abrangente e sucinta, mantendo os consequentes ajustes às alterações promovidas pela tecnologia, permitindo que os gestores estabeleçam a abordagem correta para atender outras áreas do empreendimento.

Principais Ferramentas da Contabilidade Gerencial

Algumas ferramentas são básicas para manter a contabilidade gerencial em dia. Entre elas, é necessário destacar as seguintes:

  • Fluxo de Caixa

O fluxo de caixa é uma das principais ferramentas, já que possibilita a projeção dos valores que entram e saem da empresa através de recebimentos e pagamentos, demonstrando o que pode ocorrer no futuro, dentro de um determinado período de atividade.

O fluxo de caixa precisa ter um controller com visão geral das funções e atividades da empresa.

O controller mantém o controle sobre os pagamentos, recebimentos, compras de matérias primas e de materiais de uso e consumo, da folha de pagamento e das despesas fixas e variáveis, tanto passadas quanto previstas, já que é necessário saber o que será utilizado no futuro dependendo do que está ocorrendo na atualidade.

O fluxo de caixa é a ferramenta que pode ajudar o administrador a tomar decisões. Ele demonstra todos os custos e receitas, e isso sustenta o controle mais efetivo sobre todas as operações.

  • Custos diretos e variáveis

O método de custeio direito e variável permite conhecer todos os custos empresariais.

Esse meio realiza sua apropriação como custo do produto ou do serviço, o que possibilita um melhor estabelecimento da precificação.

O sistema de apropriação de custos deve ser utilizado para eliminar qualquer distorção nos resultados obtidos com a produção, sendo diferentes dos custos fixos ou variáveis da empresa, já que são direcionados para a produção e são inconstantes, podendo flutuar de acordo com a produtividade da empresa.

  • Custeio por absorção

O método de custeio por absorção é um dos mais eficientes para conhecer os resultados da empresa, uma vez que apura o valor de custos de produção com base em todos os custos, incluindo os diretos, indiretos, variáveis e fixos.

Esta ferramenta da contabilidade gerancial possibilita atribuir aos produtos todos os seus custos, tanto de forma direta quanto indireta, que são absorvidos como valor de custo e que permitem estabelecer os preços de venda condizentes com o mercado e com a situação econômica e financeira da empresa.

  • Orçamento

O orçamento contém as receitas e despesas de uma empresa durante um período de execução ou de um exercício fiscal.

Geralmente, o exercício considerado é o ano corrente, mas as informações podem ser divididas em meses ou outro período determinado.

O orçamento é uma ferramenta derivada do processo de planejamento empresarial, considerando os objetivos e metas da empresa para aquele período estabelecido, ou seja, se resume em transformar em valores tudo o que foi gasto e produzido pela empresa, em busca de oferecer um panorama geral dos processos empresariais.

Através dessas ferramentas é possível conhecer um pouco mais sobre a contabilidade gerencial, fazendo uso mais inteligente e prático dos métodos aplicados e das informações obtidas através das atividades da empresa.

Com informações corretas, a contabilidade gerencial possibilita estabelecer a conexão entre as ações dos administradores e a lucratividade da empresa.

Assim, torna-se possível saber quais as ações que podem levar a empresa em direção aos seus objetivos.

contabilidade gerencial

Questões Enfrentadas na Contabilidade Gerencial

Considerando essa análise sobre a contabilidade gerencial, podemos estabelecer as principais dificuldades e as soluções mais adequadas para que o contador possa oferecer informações corretas e fidedignas para os administradores.

Um dos pontos que deve ser mais focado são os altos custos da burocracia em nosso país, com constantes mudanças na legislação e, principalmente, com a falta de mão de obra qualificada para administrar todos os problemas.

O contador ou o escritório contábil costumam enfrentar enormes dificuldades para se manter atualizados e, ao contrário do que possam pensar alguns administradores, são os principais aliados da gestão contábil.

Uma contabilidade incorreta certamente vai gerar problemas mais sérios e graves para a empresa e o contador, portanto, deve ter conhecimento de tudo o que acontece dentro da empresa para tomar as decisões mais corretas nos lançamentos contábeis.

Além disso, o contador precisa conhecer todos os problemas para poder encontrar ferramentas que os solucionem.

Embora possa parecer complexo, a contabilidade gerencial pode se tornar bastante simples, desde que algumas atitudes sejam tomadas.

Os principais problemas apresentados na contabilidade gerencial estão sob a responsabilidade do próprio contador, que deve utilizar corretamente as ferramentas, manter a maior produtividade possível entre seus assessores e não permitir falhas na execução dos lançamentos contábeis que irão oferecer os relatórios gerenciais.

Entre os problemas mais comuns da contabilidade gerencial, destacamos os seguintes:

Falta de produtividade

Considerando que o contador precisa ter uma equipe de auxiliares, um dos problemas que mais enfrenta é, certamente a baixa produtividade de seus profissionais, principalmente quando não possui mão de obra qualificada.

Em razão da complexidade das regras contábeis, o contador terá menor retorno às suas necessidades à medida que o volume de trabalho aumenta.

Ao mesmo tempo, o grande número de alterações exige que o contador tenha mão de obra preparada, principalmente para não afetar os resultados que precisa em seus relatórios gerenciais.

Portanto, tanto para o contador de uma empresa de maior porte quanto para o administrador de um escritório contábil, é necessário que os funcionários estejam bem preparados, com a devida qualificação para efetuar os registros e atender todas as condições exigidas pela complexidade das empresas clientes.

O investimento na qualificação dos auxiliares irá atender não apenas à produtividade, mas também a apresentação de informações corretas e detalhadas sobre as atividades empresariais, permitindo que os relatórios estejam adequados à realidade.

contabilidade gerencial

Utilização de ferramentas contábeis

O segundo problema apresentado na contabilidade gerencial é a utilização de ferramentas contábeis adequadas para os serviços.

Todas as ferramentas devem ser utilizadas de forma correta, seguindo algumas recomendações básicas para manter a contabilidade de forma exata:

  • As ferramentas devem ser o mais simples possível para que as pessoas possam utilizá-las em todo o seu potencial;
  • Ferramentas integradas garantem maior confiabilidade nas informações, oferecendo relatórios mais confiáveis;
  • As ferramentas devem ser conhecidas também pelos administradores para que possam identificar de forma correta as informações;
  • Os resultados dos relatórios devem ser claros o suficiente para os administradores, permitindo que possam tomar decisões mais confiáveis;
  • Os relatórios devem ser periódicos, preferencialmente mensais, para que a contabilidade gerencial tenha melhor desenvolvimento e para que possíveis problemas possam ser solucionados com antecedência;
  • Os relatórios devem ser consolidados da maneira adequada para permitir melhor análise do andamento da empresa e possibilitar a tomada de decisões corretas.

Rotatividade de auxiliares

O contador gerencial deve contar com pessoas que estejam motivadas para o trabalho, já que a alta rotatividade de funcionários responsáveis não permite maior produtividade na contabilidade gerencial.

O setor de contabilidade da empresa ou o escritório contábil precisam de mão de obra qualificada para oferecer informações corretas e detalhadas e isso exige que os funcionários diretamente responsáveis pelos lançamentos e relatórios estejam por dentro do que acontece na empresa.

No momento em que o contador não pode ter todas as informações corretas, não terá condições de acompanhar o processo contábil e fazer uso adequado das ferramentas, ou seja, não terá como manter a qualidade de seus relatórios.

Esse problema encontra a melhor solução na qualificação das pessoas responsáveis diretamente pelos processos contábeis, com remuneração condizente com o mercado, garantindo a presença de profissionais que tenham conhecimento da empresa e que forneçam informações consistentes.

Processos contábeis

A contabilidade gerencial exige processos adequados para que os registros contábeis sejam feitos da forma mais correta, devendo ser realizado um acompanhamento criterioso de todas as informações.

É importante lembrar, no entanto, que todos os processos devem ser o mais simples e claro possível, de forma que seja mantida a organização para que todos os envolvidos nos lançamentos e registros possam ser analisados de forma rápida.

Os processos contábeis devem atender às necessidades da contabilidade gerencial. Isso proporciona a possibilidade de transmitir maior credibilidade às informações e podendo oferecer maior confiabilidade aos administradores empresariais.

Contabilidade Gerencial x Contabilidade Financeira

Contabilidade gerencial e contabilidade ferencial são duas das quatro maiores áreas da contabilidade adotada pelas empresas. As outras duas são: Contabilidade Fiscal e Auditoria.

Apesar das muitas similaridades na abordagem e aplicabilidade, existem diferenças significativas entre essas duas áreas. Essas diferenças centram-se em torno da conformidade, normas de contabilidade e públicos-alvo.

O principal objetivo da contabilidade gerencial é produzir informações úteis para uso interno da organização.

Os gerentes de negócios coletam informações que incentivam o planejamento estratégico, de modo a estabelecer metas realistas e maior eficiência na utilização dos recursos da empresa.

Já a contabilidade financeira tem alguns usos internos, porém é mais focada em gerar informações para os stakeholders externos. As contas finais, ou demonstrações financeiras, produzidas através da contabilidade financeira são projetadas para divulgar o desempenho do negócio e sua saúde financeira.

Se a contabilidade gerencial é criada para a administração interna de uma empresa, a contabilidade financeira é criada para seus investidores, credores e reguladores (Fisco).

contabilidade gerencial

O Tempo do Acontecimento Contábil

As informações geradas através da contabilidade financeira são inteiramente históricas, onde, as demonstrações financeiras contêm dados por um período de tempo definido.

A contabilidade gerencial analisa o desempenho passado e cria previsões de negócios. As decisões referentes ao futuro dos negócios devem ser baseadas pelas informações geradas por este tipo de contabilidade.

Investidores e credores muitas vezes usam as demonstrações financeiras para criar suas próprias previsões. Desta forma, a contabilidade financeira não é inteiramente voltada somente ao passado. No entanto, nenhuma previsão futura é permitida nas demonstrações.

Regulamento e Uniformidade

A diferença prática mais flagrante entre a contabilidade gerencial e a contabilidade financeira é o tratamento legal. Os relatórios gerados através da contabilidade gerencial são apenas divulgados internamente. Cada empresa é livre para criar sua própria metodologia e regras sobre relatórios gerenciais.

Já os relatórios da contabilidade financeira são altamente regulamentados. Isto fica particularmente evidenciado com a demonstração de resultados, balanço e demonstração de fluxos de caixa.

Uma vez que esta informação é divulgada para consumo público, as empresas devem ter muito cuidado sobre como fazer cálculos, como os números são relatados e em que ordem esses relatórios devem ser construídos.

Estes relatórios devem ser preparados de acordo com o IASB – International Accounting Standard Board ou sua adaptação realizada pelo Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC) no Brasil.

Através desta uniformidade, os investidores e os credores comparam as empresas diretamente com base em suas demonstrações financeiras. Além disso, as demonstrações financeiras são liberadas em um cronograma regular, estabelecendo consistência de fluxos de informações externas.

Por uma variedade de razões, os relatórios gerados pela contabilidade financeira tendem a serem agregados, concisos e generalizados.

As informações são simultaneamente mais resumidas e menos reveladoras. Este não é normalmente o que acontece com os gerados pela contabilidade gerencial.

Os relatórios gerenciais de contabilidade são altamente detalhados, técnicos, específicos e frequentemente experimentais.

As empresas estão sempre à procura de uma vantagem competitiva, de modo que examinam uma infinidade de informações que podem parecer pedantes ou confusas para terceiros.

As empresas normalmente empregam os dois tipos de contabilidade em sua gestão, pois ambas são ferramentas de apoio para uma gestão empresarial bem sucedida.

contabilidade gerencial

Contabilidade Gerencial nas Pequenas Empresas

A maioria dos donos de pequenas empresas está de certo modo familiarizada com a contabilidade financeira de seu negócio, porém, quando se fala em contabilidade gerencial, que trata de informações quantitativas sobre o desempenho da empresa e serve a um propósito totalmente diferente, os mesmos se perdem e muitos sequer sabem sobre o que se trata.

A contabilidade gerencial tem um papel integral na melhoria do planejamento e controle em pequenas empresas.

Neste tipo de negócio, a produção dos dados para a contabilidade gerencial é muitas vezes responsabilidade do proprietário da empresa, pois os recursos financeiros precisam ser “esticados”, e isto é até compreensível.

Porém, esta é claramente uma decisão que pode sim, por um lado, economizar o dinheiro de uma pequena empresa, mas também pode ter impacto sobre a qualidade das informações produzidas, e isto pode ser um grande problema para a sustentabilidade financeira da empresa.

Não existe uma exigência legal para que uma empresa tenha que manter uma contabilidade gerencial interna ou terceirizada, mas pode ser muito difícil gerir um negócio de forma eficaz sem os dados gerados por ela.

O empreendedor que opta em ter uma visão holística e precisa da sua empresa, deve contratar um contador especializado para fazer sua contabilidade gerencial, ou assumir a responsabilidade pela manutenção em dia dos dados, consciente de que tais informações são extremamente relevantes para se manter competitivo e sustentável financeiramente.

Os conhecimentos necessários para realizar uma boa contabilidade gerencial, incluem:

  • Custos empresariais

Uma compreensão completa dos custos de uma pequena empresa é crucial para o seu bom desempenho. A falta de conhecimento e compreensão dos custos pode prejudicar o impacto das decisões de formação de preços de uma empresa de pequeno porte, por exemplo.

A figura para os custos totais do negócio é realmente apenas uma parte da história. Ao realizar uma análise de custos, esse número pode ser dividido em partes mais valiosas.

Isso irá ajudá-lo a entender onde o dinheiro da empresa está sendo gasto e onde os custos estão ficando fora de controle.

  • Capital de giro e fluxo de caixa

Muitas pequenas empresas não têm uma compreensão clara de seu fluxo de caixa, que é crucial para o funcionamento de um negócio bem sucedido.

Ter acesso a informações como contas a pagar e contas a receber, rotatividade de estoque e saldos de caixa diários podem fornecer informações valiosas sobre sua situação real de fluxo de caixa e garantir o capital de giro necessário para manter sua empresa em operação.

  • Vendas

Embora os números de vendas ao final de um ano permitam identificar se as vendas totais aumentaram ou diminuíram, é improvável que uma visão muito ampla quase que “genérica” sobre os números, melhore a tomada de decisões ou o ajude a exercer controle sobre os negócios.

Como parte da contabilidade gerencial para pequenas empresas, é necessário realizar uma análise de vendas por produto ou área de serviço mês a mês.

Isso permitirá identifricar quais produtos e serviços produzem os melhores desempenhos e os que podem estar começando a trazer prejuízos.

Com esses dados em mãos é possível a tomada de decisões, fundamentadas em dados precisos e reais sobre investimentos futuros.

Análise custo-volume-lucro

A análise custo-volume-lucro visa principalmente o impacto de diferentes níveis de atividade sobre os resultados financeiros de uma empresa.

Isso dá uma visão de como as mudanças nos custos e nos volumes de vendas da empresa afetarão a lucratividade.

É possível então, calcular quantas vendas a empresa terá de fazer para atingir as metas financeiras, bem como os números de vendas que levarão a diferentes níveis de lucro.

  • Liquidez

A liquidez é um fator chave no desempenho de qualquer negócio, pois determina a capacidade da empresa de pagar suas dívidas de curto prazo.

A relação atual – ativo circulante dividido pelo passivo circulante – é uma medida da sua solvência, e é uma métrica crucial para as pequenas empresas.

Um negócio saudável deve ter uma relação de liquidez corrente próxima de dois. Isso significa que é preciso ter o dobro de ativos em relação aos seus passivos.

As pequenas empresas que conseguem manter este tipo de informação financeira chave em ordem através da contabilidade gerencial, gozam de benefícios competitivos muito significativos para a continuidade e crescimento do negócio.

Ter uma firme compreensão do desempenho financeiro de sua empresa irá melhorar a sua capacidade de detectar possíveis causas de preocupação e tratá-las em sua nascente, antes das mesmas ameaçarem a saúde do seu negócio.

Analisando o tema em questão, pode-se concluir que trabalhando com as ferramentas corretas, adequadas à atividade, o contador terá condições de apresentar a contabilidade gerencial exigida pela empresa e pelos administradores.

Certamente, entre suas obrigações, o contador também precisa estar atualizado com relação à legislação e às exigências dos órgãos fiscalizadores, devendo se ater à sua condição de controller e não de executor dos registros contábeis.

A contabilidade gerencial apresenta grande diferença entre o que é exigido pelos órgãos fiscalizadores e o que é necessário para os administradores, fornecedores, instituições financeiras e clientes.

São duas visões distintas que devem ser consideradas, embora o básico seja um ponto em comum: enquanto é necessário oferecer as obrigações exigidas pelos órgãos de fiscalização, também é preciso atender os objetivos da empresa e, para o contador, a visão do negócio deve ser básica para que possa trazer as melhores soluções para ambos os lados.

Então, estes são alguns pontos importantes sobre a contabilidade gerencial que conectam o desempenho com o resultado nos lucros da empresa.

Clique no link abaixo e conheça a ferramenta que irá transformar os resultados dos seus colaboradores.

>> Clique Aqui e conheça o Software Avaliação Gratuitamente <<

Contabilidade Gerencial | O Raio X Da Sua Empresa18 min read
Qual pontuação você daria?


E-book Grátis

Descubra os 10 passos infalíveis para uma Avaliação de Desempenho Perfeita.

Informe seu e-mail ao lado

100% livre de spam.