Seis Sigma: A Metodologia Para Obter Excelência!


O Seis Sigma ou Six Sigma (em inglês) pode ser definido como um conjunto de práticas desenvolvidas para maximizar o desempenho dos processos dentro da empresa, eliminando os seus defeitos e as não conformidades de acordo com as especificações de fábrica.

Esta ferramenta foi desenvolvida em meados de 1987, por Bill Smith na Motorola. Posteriormente, em 1995, ganhou força com a utilização de seus métodos por Jack Welch, na GE.

Tornou-se popular entre empresas de todo mundo devido à sua eficiência e eficácia.

É considerado um dos principais temas da Qualidade Total.

O Seis Sigma pode ser definido, também, como uma estratégia gerencial planejada, com foco nos resultados de qualidade e financeiros, com o objetivo de promover mudanças significativas nas organizações, buscando sempre melhorias nos processos, produtos e serviços oferecidos aos clientes.

Podemos dizer que o foco principal do Seis Sigma é a satisfação dos clientes, através da redução de defeitos nos processos e o ótimo desempenho da empresa.

Muitas pessoas acham que o Seis Sigma é apenas uma ferramenta para a empresa estar em dia com as normas e requisitos de qualidade.

Porém, ele vai muito além disso. Segundo Jack Welch, “o grande engano é supor que o Seis Sigma trate de controle de qualidade e de fórmulas estatísticas.

Em parte é isso, mas não fica só nisso. Vai muitíssimo além. Em última instância, impulsiona a melhoria da liderança, ao fornecer instrumentos para que se raciocine sobre assuntos difíceis.

No âmago do Seis Sigma, agita-se uma ideia capaz de virar uma empresa pelo avesso, deslocando o foco da organização para fora de si própria e convergindo-o no cliente.”

seis sigma

 


Como funciona o Seis Sigma?

O termo Seis Sigma se origina do “Sigma”, símbolo que em qualidade significa uma medida de variabilidade utilizada para indicar quanto dos dados apresentados se inserem nos requisitos dos clientes.

Quanto maior for este sigma, melhores serão os produtos ou serviços produzidos. Ou sob outra ótica, menores serão os defeitos apresentados por estes produtos e serviços.

Metodologias do Six Sigma

O Seis Sigma segue duas metodologias principais, compostas de cinco fases cada uma. Ambas foram inspiradas no ciclo PDCA. São elas:

DMADV

Utilizada em projetos focados em criar novos desenhos de produtos, serviços e processos:

  • Define goals: definição de objetivos que sejam consistentes com as demandas dos clientes e com a estratégia da empresa;
  • Measure and identify: mensurar e identificar características que são críticas para a qualidade, capacidades do produto, capacidade do processo de produção e riscos;
  • Analyze: analisar para desenvolver e projetar alternativas, criando um desenho de alto nível e avaliar as capacidades para selecionar o melhor projeto;
  • Design details: desenhar detalhes, otimizar o projeto e planejar a verificação do desenho. Esta fase se torna uma das mais longas pelo fato de necessitar muitos testes;
  • Verify the design: verificar o projeto, executar pilotos do processo, implementar o processo de produção e entregar ao proprietário do processo.

DMAIC

Utilizada em projetos focados em melhorar produtos, serviços e processos de negócios já existentes. Também é conhecida como DFSS (“Design For Six Sigma”):

  • Define the problem: definição do problema a partir de opiniões de consumidores e objetivos do projeto;
  • Measure key aspects: mensurar os principais aspectos do processo atual e coletar dados importantes;
  • Analyse the data: analisar os dados para investigar relações de causa e efeito. Certificando que todos os fatores foram considerados, determinar quais são as relações. Dentro da investigação, procurar a causa principal dos defeitos;
  • Improve the process: melhorar e otimizar o processo baseada na análise dos dados usando técnicas como desenho de experimentos, poka-yoke ou prova de erros, e padronizar o trabalho para criar um novo estado de processo. Executar pilotos do processo para estabelecer capacidades;
  • Control: controlar o futuro estado de processo para se assegurar que quaisquer desvios do objetivo sejam corrigidos antes que se tornem em defeitos. Implementar sistemas de controle como um controle estatístico de processo ou quadro de produções, e continuamente monitorar os processos.

Introdução a seis sigma

Atualmente, em um ambiente cada vez mais competitivo e no atual cenário do mundo globalizado, as empresas estão procurando sempre uma maneira de diferenciarem-se frente à concorrência buscando sempre novas ideias, métodos e ferramentas.

A capacidade de oferecer respostas rápidas, custos adequados e atendimento às necessidades de clientes são fatores primordiais para que seja determinado o insucesso ou sucesso de uma organização.

Para isto, estão buscando soluções que aumentem a produtividade, garantam a qualidade e reduzam os custos nos seus processos produtivos.

O aumento da qualidade nos processos das empresas é primordial para que as mesmas possam se manter competitivas.

Para Falconi (1992, p.2) “um produto ou serviço de qualidade é aquele que atende perfeitamente, de forma confiável, de forma acessível, de forma segura e no tempo certo às necessidades do cliente”.

A qualidade é um fator fundamental para a empresa ser competitiva no mercado.

A empresa deve utilizar a gestão da qualidade para melhorar processos e alcançar melhores resultados.

Neste contexto de busca por uma maior da qualidade nas empresas, o modelo Seis Sigma vem se mostrado uma ferramenta importante na condução de negócios.

Ela possui uma forma particular, uma metodologia própria de tornar uma empresa extremamente boa naquilo que faz, atingindo ótimos níveis de qualidade. 

A metodologia Seis sigma vai de encontro com as necessidades impostas pelo mercado.

É uma metodologia focada na melhoria de processos existentes através de análises estatísticas e seu objetivo final é proporcionar ganhos financeiros para empresas, seja ele através de custos evitados ou do próprio aumento de eficiência produtiva.

As ferramentas adotadas pela metodologia são em sua maioria as mesmas que têm sido utilizadas pelos sistemas de qualidade.

A grande diferença é que a estrutura de um projeto Seis Sigma consegue potencializar o resultado, uma vez que os objetivos do projeto de melhoria estão alinhados com as metas financeiras da empresa.

No transporte ferroviário de cargas a previsibilidade é fundamental, uma vez que a qualidade do serviço é muito influenciada pela alta variabilidade no processo, como avaria ou restrição de maquinário, falta inesperada de recursos, influências externas indesejadas na 13 produção, etc.

Porém existem os problemas rotineiros que causam desvios de produção, sendo estes possíveis de serem solucionados a partir do momento em que são identificados.

O objetivo da empresa MRS Logística para os próximos anos é alcançar o topo da eficiência operacional.

Com essa premissa é necessário que haja uma melhoria contínua em seus processos para que a empresa possa atingir seu objetivo final de transportar todo o volume de mercadorias acordados previamente com os clientes, garantindo assim sua satisfação.

Para que isso seja possível, se faz necessário estudar e atuar sobre a ineficiência operacional existente no ciclo dos trens.

O ciclo o trem compreende o tempo total de Carga, Transit Time Carregado, Descarga e Transit Time Vazio, sendo o Transit Time o tempo de circulação do trem de um ponto de carga para um ponto de descarga, vice-versa.

A redução no tempo das etapas do ciclo impacta diretamente em ganhos de produção e aumento da lucratividade da empresa, sendo de extrema importância ações para redução desses tempos.

A metodologia seis sigma

Criar processos internos realmente mais eficientes, econômicos, e que garantam a qualidade do serviço prestado por uma empresa é fundamental para que ela permaneça competitiva no mercado.

O Seis Sigma (ou Six Sigma, em inglês) é uma ferramenta internacionalmente reconhecida e amplamente utilizada para identificar e implementar melhorias nos processos internos de uma empresa, garantir custos de operação menores e, consequentemente, aumentar os lucros.

O Sigma é uma letra do alfabeto grego, e também uma medida de variação utilizada em estatística.

No universo empresarial, a Sigma se refere à frequência com que determinada operação ou transação utiliza mais do que os recursos mínimos necessários para satisfazer o cliente, ou seja, ela determina uma taxa de desperdício/desvio por operação.

Assim, você pode usar o Seis Sigma para calcular matematicamente o nível de desempenho dos processos da sua empresa e obter um diagnóstico.

Os sigmas representam algo como uma escala de qualidade, onde 1-sigma é o nível mais baixo, com alta quantidade de defeitos e grande potencial de perda de suas vendas devido à não-qualidade.

Uma empresa que está no nível 6-sigma, que é o mais alto nível de excelência dentro da metodologia, tem apenas 3 defeitos em um milhão.

O que minha empresa ganha desenvolvendo projetos Seis Sigma?

  • Melhora da eficiência dos processos internos
  • Reduz os custos da má qualidades dos processos
  • Elimina defeitos e reduz o ciclo dos processos
  • Melhora o serviço oferecido para o cliente.
  • Você poderá tomar decisões mais assertivas: em vez de realizar cortes de custos e arriscar comprometer a qualidade do serviço ou produto da empresa, com o Seis Sigma, uma empresa é capaz de identificar e eliminar custos que não agregam valor aos clientes.

Como funciona o Seis Sigma?

De uma forma geral, o sistema Seis Sigma funciona por meio da definição de metas e aplicação de projetos específicos para alcançar essas metas. O sucesso do programa vai depender da mobilização e participação de toda a organização.

  • É importante saber que os projetos serão definidos a partir da estratégia DMAIC (sigla para Definir – Mensurar – Analisar – Incrementar – Controlar), que de uma forma geral, significa:
  • Definir: metas claras para as atividades e as melhorias almejadas. Essas metas serão os novos objetivos estratégicos da sua empresa.
  • Mensurar: o sistema existente. Antes de buscar melhorias, é importante entender 100% como acontece atualmente cada etapa dos processos internos da sua empresa. A partir dessa análise, você poderá estabelecer métricas válidas e confiáveis para ajudar a monitorar o progresso rumo às metas definidas no passo anterior.
  • Analisar: o seu sistema atual. O objetivo desta análise é identificar caminhos para eliminar a lacuna entre os números atuais e as metas definidas anteriormente. Atenção, essa análise deve ser feita fundamentada por dados sólidos e uma análise estatística.
  • Incrementar: o seu sistema. Isso significa que você vai melhorá-lo, e não realizar mudanças estruturais. Nessa etapa, a sua capacidade criativa para encontrar novas soluções e melhorar os processos é um diferencial importante.
  • Controlar: o novo sistema desenvolvido. O objetivo dessa etapa é garantir que a metas alcançadas serão mantidas a longo prazo.

Como essas etapas funcionam na execução do projeto?

  • Para desenvolver o projeto

Começar pelo começo: ou seja, pela preparação, planejamento e organização das ações futuras.

Você deve definir metas claras para as atividades e as melhorias almejadas.

Essas metas serão os novos objetivos estratégicos da sua empresa. E também mensurar e analisar o sistema existente.

Como foi dito, antes de buscar melhorias, é importante entender 100% como acontece atualmente cada etapa dos processos internos da sua empresa.

Desenvolva métodos: o Seis Sigma é um processo que trabalha com cálculos matemáticos e estatísticas para melhorar resultados. Então, estabelecer métodos de avaliação para mensurar resultados é fundamental.

A partir dessa análise, você poderá estabelecer métricas válidas e confiáveis para ajudar a monitorar o progresso rumo às metas definidas no passo anterior.

Prepare o terreno: para aplicar o processo na sua empresa, você precisará muito engajar toda a equipe.

Apesar de você precisar de algumas lideranças com certificado, os projetos podem e devem envolver o maior número de pessoas e das mais diferentes áreas e níveis hierárquicos.

seis sigma

 


  • Durante o projeto

Definindo oportunidades e defeitos: nesta etapa, você identifica os pontos onde seus processos falham, onde os erros acontecem.

A partir desses pontos, você poderá delinear novas estratégias para prosseguir.

Em relação aos defeitos, o objetivo é pensar as falhas do seu processo sob a ótica do cliente. Então, o melhor caminho é perguntar a ele como ele avalia e se sente em relação ao seu produto.

Hora de fazer as medições: a partir da definição das oportunidades e dos defeitos apontados por clientes, é hora de calcular o seu rendimento.

Esse dado você obtém subtraindo o número total de defeitos do número total de oportunidades, dividindo o resultado pelo número total de oportunidades e, finalmente, multiplicando o resultado por 100.

Com a informação sobre o rendimento dos seus processos, você usa uma tabela de conversão para obter o Sigma do processo

Não entendeu nada? Calma. Como disse anteriormente, o Seis Sigma é uma metodologia bastante técnica, e que exige conhecimentos de matemática e estatística para realizar cálculos a partir dos dados da sua empresa. 

  • Quando o projeto terminar

Implementar melhorias: A partir do valor do Sigma e das análises realizadas a partir dos projetos, você poderá identificar formas de melhorar os mesmos. Basta implementar esses processos.

Nessa etapa a sua capacidade criativa para encontrar novas soluções e melhorar os processos é um diferencial importante.

Continue monitorando sempre: para saber se as melhorias implementadas estão, de fato, apresentando resultados, não tem muito segredo, é preciso continuar monitorando e aplicando os cálculos.

O objetivo dessa etapa é garantir que a metas alcançadas serão mantidas a longo prazo.

Há diversos mitos relacionados ao Sigma, cuidado com eles:

Só é aplicado a processos fabris: esse mito surgiu por que o conceito nasceu em industrias clássicas. Seu uso serve para melhoria de processos, redução de erros, logo melhor atendimento das expectativas dos clientes.

Portanto, é uma metodologia que também pode ser aplicada em empresas de serviços que queiram melhorar o seu atendimento.

Criando a cultura seis sigma

Os projetos Seis Sigma devem envolver uma equipe multidisciplinar, coordenada por duas figuras especiais, o ‘Champion’ e o “Black Belt” (que precisam ter a certificação da metodologia).

  • Champion: Basicamente, sua função em um Projeto Seis Sigma é garantir que todas as barreiras para implementação com sucesso sejam removidas e disponibilizar recursos necessárias à execução. Ele também deve aprovar ou reprovar propostas de melhoria em processos e implementar alterações nos processos.
  • Black Belt: É a figura que lidera a equipe de implementação do projeto. É ele quem vai conduzir a equipe ao longo das etapas do ciclo DMAIC, ensinar e aplicar as ferramentas adequadas ao projeto e identificar oportunidades de melhoria no processo.
  • Membros da Equipe: É fundamental que a equipe esteja envolvida, motivada e comprometida com o projeto. Todos os envolvidos no projeto devem expor seu conhecimento sobre o processo e comunicar mudanças aos membros de sua área de atuação. Sua função é coletar dados para a avaliação do processo e implementar melhorias no processo.

Pioneiros no Seis Sigma comprovam resultados da metodologia

Um dos cases mais famosos de implementação e bons resultados do Seis Sigma é da GE, nos anos 90.

A partir do Seis Sigma, a empresa passou por um grande movimento de mudança na sua cultura básica, mais especificamente na forma de capacitação e treinamento de equipes e nos critérios de promoção e de remuneração, que passaram a se basear nos desempenhos dos resultados do Seis-Sigma.

Além disso, o Seis Sigma proporcionou à empresa uma grande economia de recursos e ganhos em aumento de produtividade.

Seis sigma desvio padrão e exemplo

Sigma: há uma anomalia na Tabela de Conversão Sigma que pode ser interessante, especialmente para os que conhecem estatística ou simplesmente curiosos.

Tentaremos dar uma breve explicação em linguagem para leigos, embora se você planeja utilizar uma tabela para obter uma pontuação sigma, você pode achar que isto é mais do que você precisa saber.

A convenção no Seis Sigma, com base no trabalho original da Motorola realizado no década de 80, é utilizar um sistema de pontuação que admita mais variações em um processo do que normalmente seriam encontradas em umas poucas semanas ou até uns poucos meses de coleta de dados.

Como exemplo, digamos que trabalhamos em um call center de serviço ao cliente e verificamos que para um quarto das chamadas, conseguimos um índice de “solução na primeira chamada” de 95,44%.

Em um milhão de chamadas teríamos cerca de 45.600 “defeitos”, ou chamadas não resolvidas no primeiro contato.

Como o Sigma representa a variabilidade?

Entretanto, o que vemos em um único mês geralmente não é representativo do que acontece ao longo de, digamos, um ou dois anos.

No prazo mais longo, provavelmente verificar-se-ia que nosso desempenho é mais variável, e talvez não tão bom.

Um “rendimento” mais realista – calcado em suposições baseadas na fabricação de produtos eletrônicos e hoje aplicadas ao restante de nós – seria de aproximadamente 69,2% ou 308.000 defeitos por milhão de chamadas.

Felizmente, a maneira pela qual esta convenção é aplicada é menos deprimente.

Em vez de reduzir a pontuação sigma, a própria pontuação foi “deslocada” de forma que para nossos dados de um mês de 95,44%, consideraríamos nosso nível sigma de curto prazo como sendo de cerca 3,2 𝜎.

Esta pontuação reflete uma expectativa mais realista de seus prováveis níveis de defeitos; se fôssemos nos desempenhar em 3,2𝜎 ao longo do tempo, as tabelas estatísticas normais nos diriam para esperar menos de 3.000 defeitos, enquanto a tabela diz que se pensamos estar 3,2𝜎 agora, devemos esperar mais que 45.000 defeitos.

seis sigma

 


Como calcular o processo Sigma: Aprenda com um case

Considere uma empresa de energia para fins de ilustração: uma empresa de energia mede seu desempenho no tempo de atividade da energia disponível em sua grade. Aqui está o processo em cinco etapas para calcular seu processo sigma.

Passo 1: Defina suas oportunidades

Uma oportunidade é o menor defeito perceptível por um cliente. Esta definição, é claro, é discutível na comunidade Six Sigma. Aqui está um snippet útil do fórum que discute este ponto:

Muitos profissionais do Six Sigma suportam o ponto de contador. Eu sempre gosto de pensar no pioneiro do Six Sigma, Motorola. Eles criaram paginadores que não exigiam testes antes do envio para o cliente.

O sigma do processo foi de cerca de seis, o que significa que apenas aproximadamente 3,4 partes de um milhão de embarque não funcionaram corretamente quando o cliente recebeu. O cliente não se importa se o diodo estiver para trás ou estiver faltando, apenas que parte funciona.

Voltando ao nosso exemplo de empresa de energia, uma oportunidade foi definida como um minuto de tempo de atividade. Esse foi o período de tempo mais baixo (mais curto) que foi notado por um cliente.

Passo 2: Defina seus defeitos

Definir o que um defeito é para o seu cliente também não é fácil. Você precisa primeiro se comunicar com seu cliente através de grupos de foco, pesquisas ou outra voz das ferramentas do cliente.

Para os clientes de parte da Motorola, um defeito foi definido como uma parte que não funcionava corretamente.

Voltando ao nosso exemplo da empresa de energia, um defeito é definido pelo cliente como um minuto sem energia. Um defeito adicional seria notado por cada minuto decorrido onde o cliente não tinha energia disponível.

Passo 3: meça suas oportunidades e defeitos

Agora que você tem definições claras sobre o que são uma oportunidade e um defeito, você pode mensurá-los.

O exemplo da empresa de energia é relativamente simples, mas às vezes você pode precisar configurar um plano formal de coleta de dados e organizar o processo de coleta de dados.

Voltando ao nosso exemplo da empresa de energia, aqui estão os dados coletados:

  • Oportunidades (último ano): 525,600 minutos
  • Defeitos (último ano): 500 minutos

Passo 4: Calcule seu rendimento

O rendimento do processo é calculado subtraindo o número total de defeitos do número total de oportunidades, dividindo pelo número total de oportunidades e, finalmente, multiplicando o resultado por 100.

Voltando ao nosso exemplo da empresa de energia, o rendimento seria calculado como: ((525,600 – 500) / 525,600) * 100 = 99,90%

Passo 5: Procure o valor Sigma do processo

O passo final é procurar seu sigma em uma tabela de conversão sigma, usando o rendimento do processo calculado na Etapa 4.

Premissas

Nenhuma análise seria completa sem observar adequadamente os pressupostos que você fez.

Na análise acima, assumimos que o deslocamento sigma padrão de 1.5 é, os dados são normalmente distribuídos e o processo é estável.

Além disso, os cálculos são feitos com o uso de valores de uma única cauda da distribuição normal.

Entendeu?

Se você pensa que isto é o suficiente para dar um nó em sua cabeça, estamos amarrados com a mesma corda.

Este sim, chamado de “deslocamento 1,5𝜎” é um dos itens fundamentais no contencioso entre os especialistas em estatística sobre como medida Seis Sigma são definidas.

A sorte é que quando uma convenção é adotada e aplicada consistentemente, ainda é válida.

Como esta é a maneira pela qual todas as empresas que conhecemos preparam suas pontuações sigma, podemos assegurar que funciona perfeitamente bem.

O único desafio vem se tentar equacionar o sistema aceito de pontuação Seis Sigma a desvio-padrão rígidos sob uma curva normal. São detalhes assim, que o especialista Black Belt domina.

Para ele, 6 sigma é 3,4 ppm para o programa Seis Sigma ou 99,9997% se estiver falando da curva normal.

Benefícios do método seis sigma

Existem diversos benefícios para as empresas que adotam o Six Sigma, sejam eles na produção ou nas equipes de trabalho com um todo. São eles:

  • Redução dos custos organizacionais;
  • Aumento significativo da qualidade e produtividade de produtos e serviços;
  • Acréscimo e retenção de clientes;
  • Eliminação de atividades que não agregam valor;
  • Maior envolvimento das equipes de trabalho;
  • Mudança cultural benéfica;
  • Diminuição da variação dos processos.

Porém, para atingir os objetivos do programa e colher os benefícios da implementação, é preciso que a empresa saiba exatamente como planejar e implementar o Six Sigma.

É importante, também, que os funcionários sejam devidamente treinados para receber o Seis Sigma na empresa.

Como Medir o Desempenho do Colaborador

Uma das tarefas mais difíceis do gestor é manter a equipe trabalhando unida e comprometida com as metas e sucesso da empresa. Lidar com pessoas não fácil, cada colaborador possui suas características e personalidade.

Então como encontrar uma maneira de obter o respeito de todos e manter a equipe motivada e produtive? É simples: Justiça!

Algo que ninguém tolera é a injustiça, e muitos colaboradores se veem injustiçados. Você já deve ter se deparado com burburinhos como estes:

  • “Trabalho muito e não tenho reconhecimento”
  • “Fulano chega sempre atrasado e ninguém fala nada”
  • “Fulano passa o dia no Facebook e eu aqui me matando”

Estes são só alguns exemplos do que uma má administração de equipe pode ocasionar. A mente do ser humano funciona assim: “Se ele ganha o mesmo que eu e não faz nada, porque eu devo fazer?”

Quando seus melhores talentos começarem a pensar dessa maneira, sua produtividade descerá ladeira a baixo! Você não pode deixar que as coisas cheguem a esse ponto.

Você deve manter sua equipe em um nível sadio de competição, sempre puxando para cima. Sua equipe deve formar exemplos, um colaborador deve ver o esforço do outro e pensar “Fulano tem dado duro e foi reconhecido, vou me esforçar para produzir tanto ou mais do que ele!”

E a única maneira de você jogar limpo e transparente com sua equipe é ter dados concretos para apresentar. A Avaliação de Desempenho não é um plus que grandes empresas devem ter. É uma realidade que TODAS as empresas deveriam se preocupar.

O capital humano é o maior ativo de qualquer empresa. Pense comigo:

  • Você tem CERTEZA de qual funcionário é seu melhor talento?
  • Você tem CERTEZA de qual colaborador é o mais produtivo?
  • Quantos colaboradores da sua equipe chegaram atrasado nos 2 últimos meses?
  • Quantos colaboradores da sua equipe faltaram e apresentaram atestado nos últimos 6 meses?

Se você é um gestor de equipe, você deveria ter todos estes dados a poucos cliques de alcance. Deveria possuir um sistema atualizado com tudo o que acontece na sua equipe, e assim ter total controle sobre ela.

Como recompensar o melhor colaborador e evitar perdê-lo para um concorrente por falta de reconhecimento? Como planejar ações de melhoria e desenvolvimento para seus colaboradores que podem render mais?

Como saber quais competências cada colaborador tem de melhor, e desenvolver e a primorar as que possui deficiência?

A resposta para todas as perguntas é: Avaliação de Desempenho.

Com a Avaliação de Desempenho você resolve todas estas situações:

Um colaborador foi demitido e acionou sua empresa na justiça: Com a Avaliação de Desempenho, você terá dados concretos e atualizados (desde a entrada do funcionário na empresa até sua saída) e poderá justificar o porque da demissão.

Terá anotações de cada atraso, de cada conduta equivocada ou falta de preparo para exercer a função requerida, tendo assim uma base sólida para se defender.

Evitar que “Uma maçã podre estrague o cesto de frutas”: Um colaborador revoltado causa grandes danos a uma equipe. Fora o próprio desempenho ruim, pode instigar seus colegas a também fazerem corpo mole ou sabotar a empresa por algum motivo.

Com a avaliação de desempenho, você terá subsídios para refutar qualquer argumento que este colaborador tenha para infectar a equipe. Mostre ao resto da equipe que as reclamações dele não tem fundamento, baseado em dados concretos que ele não poderá negar.

Evitar Gastos Desnecessários Com Treinamentos Equivocados: É muito comum nas empresas, equipes inteiras receberem treinamentos. Mas, isso é correto? Não seria bem mais assertivo que cada colaborador recebesse o treinamento que mais precisa para se qualificar, ou para exercer melhor a sua função?

Com a Avaliação de Desempenho, você consegue filtrar cada competência em que seu colaborador é melhor e pior, e assim estabelecer o Plano de Desenvolvimento Individual para que ele se qualifique da melhor maneira possível.

 

Clique no link abaixo e conheça a ferramenta que irá transformar os resultados dos seus colaboradores.

>> Clique Aqui e conheça o Software Avaliação Gratuitamente <<

Seis Sigma: A Metodologia Para Obter Excelência!
5 (100%) 10 votes


E-book Grátis

Descubra os 10 passos infalíveis para uma Avaliação de Desempenho Perfeita.

Informe seu e-mail ao lado

100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!