Competências E Habilidades | Ferramentas Básicas Na Gestão De Talentos15 min read


Pode ser difícil entender quais são as diferenças entre competências e habilidades. Se você é um instrutor, recrutador ou se dedica à marca interna da empresa, você precisa conhecer esses termos, pois eles são utilizados com frequência, principalmente na área de Recursos Humanos.

Por mais de uma década, profissionais das áreas de Recursos Humanos ouviram falar do termo competência.

Hoje nós entrevistamos por competências, avaliamos competências, desenvolvemos nossos colaboradores com base em competências e implementamos modelos de competência em nossas organizações.

Mas, na prática, sabemos como diferenciar uma competência de uma habilidade?

São apenas palavras diferentes para a mesma coisa, ou funcionam de maneira diferente como ferramentas de gestão de talentos?

competências e habilidades

Como as Competências e Habilidades são Semelhantes?

De certa forma, uma habilidade e uma competência são semelhantes. Em um nível básico, ambos identificam uma habilidade que um indivíduo adquiriu por meio de treinamento e experiência.

Mas os dois conceitos são bem diferentes em termos da função que desempenham no processo de gerenciamento de talentos.

Como as Competências e Habilidades são Diferentes?

Habilidades definem atividades aprendidas específicas, e elas variam muito em termos de complexidade. Por exemplo, lavar o chão e realizar uma cirurgia no cérebro podem ser classificadas como habilidades.

Saber quais habilidades uma pessoa possui nos ajuda a determinar se seu treinamento e experiência os prepararam para um tipo específico de atividade no local de trabalho.

Em outras palavras, as habilidades nos dão o “o quê”. Elas nos dizem que tipos de aptidão uma pessoa precisa para realizar uma determinada tarefa.

Mas as habilidades não nos dão o “como”. Como um indivíduo desempenha um trabalho com sucesso? Como eles se comportam no ambiente de trabalho para alcançar o resultado desejado?

As competências fornecem a parte que falta do quebra-cabeça, traduzindo as habilidades em comportamentos que demonstram a capacidade de executar os requisitos do trabalho com eficiência.

Outra grande diferença entre competências e habilidades é a de escopo: as competências definem os requisitos para o sucesso no trabalho em termos mais amplos e mais inclusivos do que as habilidades.

Para ter sucesso no trabalho, os colaboradores precisam demonstrar a combinação dos três elementos. Uma competência multinível bem definida indica cada um desses elementos em termos que permitem aos gerentes e profissionais de RH observá-los e reconhecê-los por meio de materiais qualificados, como currículos, testes e entrevistas, e por meio do desempenho no local de trabalho.

Resumindo, as habilidades estão associadas ao saber fazer: ação física ou mental que indica a capacidade adquirida. Assim, identificar variáveis, compreender fenômenos, relacionar informações, analisar situações-problema, sintetizar, julgar, correlacionar e manipular são exemplos de habilidades.

Já as competências são um conjunto de habilidades harmonicamente desenvolvidas e que caracterizam por exemplo uma função/profissão específica: ser arquiteto, médico ou professor de química. As habilidades devem ser desenvolvidas na busca das competências.

Entendendo Competências e Habilidades

Como vimos anteriormente, uma habilidade pode ser definida como uma aptidão aprendida. A definição de competência é um pouco mais ampla, referindo-se ao conhecimento e habilidades necessárias para fazer algo e alcançar um resultado desejado.

Uma abordagem de aprendizado baseada em competência envolve a criação de um plano personalizado para os colaboradores com base em suas habilidades atuais.

Um programa de treinamento baseado em competências é projetado especificamente para ajudar um colaborador a adquirir as competências e habilidades que ele precisa para desempenhar sua função atual, a executar uma nova função ou a alcançar o próximo nível em sua carreira.

Em um nível básico, alavancar competências e habilidades ajudará os gestores:

  • Estabelecer melhor as funções e os conjuntos de habilidades disponíveis e exigidos em sua organização;
  • Determinar as lacunas entre as competências atuais de um colaborador e as habilidades necessárias para ter sucesso em uma determinada função;
  • Fornecer recomendações de treinamento para melhorar as habilidades dos colaboradores;
  • Identificar as habilidades de destino, isto é, entender o que é necessário para um colaborador passe da função A para a função B;
  • Compreender e medir a eficácia de seus programas de treinamento;
  • Revisar como as habilidades melhoraram o desempenho após o treinamento.

Na prática, essa abordagem pode ser bastante complexa e é quase impossível executar a maioria dessas etapas sem a tecnologia de aprendizado correta.

No entanto, as organizações que introduzirem com êxito um modelo de treinamento baseado em competências obterão muitos benefícios.

Benefícios do Treinamento Baseado em Competências

Um programa de aprendizado baseado em competências pode ajudar as organizações em vários aspectos, como:

  • Economizar tempo e recursos

Treinamento de funcionários é um grande investimento. Compreendendo as lacunas de habilidades específicas de um funcionário e implementando um plano para o desenvolvimento de sua carreira, os gestores não perderão tempo ou dinheiro em treinamentos desnecessários.

  • Melhorar a retenção de conhecimento

Os colaboradores esquecerão até 50% do que aprenderam em uma hora. Essa é apenas a ponta do iceberg quando se trata de estatísticas assustadoras sobre a retenção de conhecimento.

Se o treinamento for irrelevante para o trabalho atual ou futuro de um funcionário, são grandes as chances de que as lições aprendidas sejam dissipadas.

  • Melhorar o alinhamento de habilidades

A incompatibilidade de habilidades é um grande problema para as organizações. Para alcançar os melhores resultados de negócios, as empresas devem usar um programa de treinamento que ofereça oportunidades de desenvolvimento contínuo para os colaboradores.

Um modelo de treinamento baseado em competências ajudará a alinhar as habilidades às funções de trabalho de maneira escalonável.

  • Fechar a lacuna entre aprendizado e desempenho

Talvez o benefício mais compensador do treinamento baseado em competência seja o fato de ajudar as organizações a avaliar quais táticas aumentam o desempenho individual e organizacional.

Com o sistema de gerenciamento de aprendizado correto, você pode usar essas informações para aumentar a eficácia de seus programas de treinamento.

Em um mundo impulsionado por mudanças tecnológicas, a lista de habilidades exigidas dos colaboradores continuará a crescer e progredir. Uma das maneiras mais eficazes de acompanhar e reter talentos é desenvolvendo suas competências e habilidades.

Organizações que evoluem, mudam e possuem esta consciência são aquelas que continuarão obtendo sucesso.

competências e habilidades

Competências Técnicas vs. Competências Comportamentais

De acordo com especialistas, o sucesso profissional e pessoal pode fazer grande diferença quando unimos competência técnica e competência comportamental. Mas, afinal, o que é competência técnica e o que é competência comportamental?

A competência técnica tem como base o conhecimento adquirido na formação profissional. Em outras palavras, ela é própria daqueles cuja formação é adequada à função que exercem e que, de modo geral, são profissionais que revelam a preocupação em se manterem atualizados.

Há algum tempo, o simples fato de se formar em um curso profissionalizante, técnico ou superior já garantia uma vaga no mercado de trabalho. Esta realidade mudou. As competências comportamentais passaram a ser o diferencial nas seleções para empresas.

A competência comportamental é adquirida na experiência, tanto profissional quanto de vida. Faz parte das habilidades sociais que exigem atitudes adequadas das pessoas para lidar com situações do dia a dia.

De modo geral, o desenvolvimento dessa competência é estimulado pela curiosidade, paixão, intuição, razão, cautela, audácia, ousadia, perseverança e otimismo.

Ainda que a pessoa não possua experiência na área pleiteada, algumas características comportamentais são imprescindíveis e podem ser o diferencial na escolha pelo candidato certo.

Pró-atividade, bom relacionamento interpessoal, capacidade para aceitar mudanças, boa comunicação, boa vontade, disposição para desafios, vontade de aprimorar-se, simpatia e empatia, podem ser as principais competências observadas num processo seletivo.

Muitas dessas competências comportamentais são natas e outras, talvez a maioria, devem ser aprimoradas ao longo do tempo.

No mercado de trabalho moderno já se observa uma nova tendência: as empresas contratam pelas competências técnicas e demitem pelas competências comportamentais.

Para evitar esta triste realidade, os profissionais de RH já avaliam a união dessas duas competências no momento decisório da seleção. Saber uni-las só depende de você e o sucesso profissional será apenas uma consequência de seu esforço!

Competências e Habilidades de um Gestor

O gestor procura desenvolver e aplicar suas habilidades em toda a organização. Para que alcance o sucesso profissional, deve combiná-las com o tripé das competências duráveis, que são:

  • Conhecimento

Representa o saber, a sua formação. Este saber é resultado das informações recebidas e atualizadas através da reciclagem constante.

  • Perspectiva

Envolve o saber fazer. Todo o conhecimento precisa ser aplicado. Nesta aplicação do conhecimento, o gestor aplica uma visão pessoal das coisas ao seu modo de agir. Resume-se em aplicar o conhecimento na solução de problemas e situações.

  • Atitude

É o saber fazer acontecer. O gestor precisa ter um comportamento ativo e proativo, dando ênfase na ação. Aqui também está presente o espírito empreendedor e de equipe, que necessita de liderança e comunicação.

Para realizar uma administração eficiente, todo gestor necessita ser proativo, ousado, criativo, ter atitude, comprometimento para desenvolver e desempenhar as suas habilidades, que são:

  • Técnicas

Conhecer princípios, ferramentas, métodos e técnicas administrativas, para desempenhar atividades específicas com experiência e educação. É fundamental ter a capacidade de decidir e solucionar problemas operacionais.

  • Humanas

Habilidade de trabalhar com as pessoas na sua liderança, comunicação, negociação, direção e motivação, em busca da cooperação e solução de conflitos.

  • Conceituais

Ter uma visão sistêmica de todo o processo, com a finalidade de compreender a complexidade da organização como um todo, fazendo com que a ação das pessoas esteja voltada para os objetivos maiores e não para os objetivos individuais ou locais.

A habilidade é compreendida pela capacidade de que a pessoa tem em transformar conhecimento numa ação e que traga o resultado esperado.

Entende-se a administração como o processo de tomar decisões racionais sobre recursos e/ ou objetivos.

O fluxo administrativo torna-se cíclico, portanto o gestor necessita ter as competências e habilidades necessárias para a tomada de decisões na aplicação dos recursos que serão transformados com o propósito de alcançar os objetivos, influenciados pelo ambiente interno e externo.

A estrutura de uma organização tem a representação gráfica estabelecida por um organograma que representa a linha e o staff. Sua estrutura compreende o topo estratégico, os níveis intermediários e a base operacional.

Nela, toda a ação administrativa é movida por objetivos e os gestores procuram encontrar formas de se tornarem eficientes e eficazes. O fluxo do processo administrativo: entrada, processamento e saída é constante na administração.

Entre as funções do gestor estão as de planejar, organizar, dirigir e controlar. Pode-se observar que há um processo de retroalimentação. Isto porque, ao longo do tempo, surgem novos elementos que os levam a planejar, organizar, dirigir e controlar novamente.

O processo é simples, mas envolve uma série de ações se pensarmos em cada departamento de uma organização e se formos mais além, analisando cada um deles individualmente, estudando todas as atividades que envolvem cada um desses setores.

É nesse contexto que as competências e habilidades do gestor se sobressaem, pois irão definir o sucesso ou fracasso da organização.

O planejamento é fundamental para estabelecer os objetivos, sejam quantitativos ou qualitativos.

Em cada um dos níveis organizacionais existe um planejamento distinto. O planejamento operacional descreve as ações de curto prazo, o tático as ações de médio prazo, e o planejamento estratégico passa a estabelecer as ações e resultados de longo prazo.

Na organização os recursos são estruturados e alinhados ao planejamento, para que na sua execução, os resultados sejam alcançados.

Na direção, o gestor precisa desenvolver suas competências e habilidades de relacionamento interpessoal, pois será responsável pelas pessoas que irão conduzir os demais recursos da empresa.

Competências e Habilidades de Liderança

Afinal, quais são as competências e habilidades de grandes lideres? O que eles têm de tão especial? Essa é uma questão que passa na cabeça da grande maioria dos profissionais, que almejam um cargo de liderança.

Conheça algumas das principais competências e habilidades para se tornar um líder de sucesso.

Competências Comportamentais

  • Equilíbrio emocional

Ter autonomia em relação aos próprios sentimentos, e isto não é tarefa fácil. É preciso no dia a dia assistir a si mesmo, perceber como se sente e quais tipos de situações trazem determinadas reações.

  • Flexibilidade

Sair da zona de conforto e encarar coisas novas. O objetivo deve ser conseguir o melhor para todos e não ter razão sempre.

  • Comprometimento e execução

Se você não cumpre seus prazos com eficiência e rapidez que deveria, reavalie o que o impede de se envolver com determinada tarefa.

  • Etiqueta pessoal e profissional

Está relacionado ao quanto você lê e interpreta o ambiente.

  • Relacionamento e Network

Saber trabalhar com os outros em busca de um objetivo em comum. O network precisa ser pensado a partir do que você oferecerá para o outro, e não só do que o outro pode fazer por você.

competências e habilidades

Competências de gestão

  • Empreendedorismo

Está relacionado à forma como enxergamos as coisas. É preciso buscar oportunidades em cada cenário.

  • Tomada de decisão

Entender como você pensa é importante, ter clareza dos seus valores e objetivos também ajudam na hora de fazer uma escolha.

  • Pensamento estratégico

Relacionar diferentes informações para definir quais são os pontos mais importantes de determinado cenário.

  • Negociação

É preciso saber reunir informações sobre aquele tema, saber ler a outra pessoa, se comunicar, ter certeza de seus objetivos, mas também saber o momento de mudar de ideia e, finalmente, tomar decisões coerentes e vantajosas para todos.

  • Gestão de pessoas

Está relacionado a saber formar boas equipes, motivar pessoas de diferentes valores e origens e definir um objetivo claro que dê propósito a essas pessoas.

Habilidades

  • Confiabilidade

Ter discurso e atitudes coerentes e adotar a mesma postura em relação às pessoas, quer elas estejam presentes ou não.

  • Autenticidade

Sentir-se confortável consigo mesmo e não tentar parecer o que não é. Deixar os outros a sua volta relaxados para se expressarem.

  • Ética e moral

Conhecer e respeitar as regras dos ambientes em que se encontra e usar o mérito para alcançar os objetivos. assumir a responsabilidade pelo que faz e por seus erros.

  • Gestão de erros

Encarar os erros com calma, sem ser muito duro ou displicente consigo mesmo. Saber quando desistir e quando persistir nos objetivos.

  • Autonomia e proatividade

Fazer o trabalho sem precisar de cobranças e encontrar soluções para os problemas por vontade própria.

  • Empatia

Ser um bom ouvinte , colocar-se no lugar do outro e tomar decisões pensando no impacto sobre as outras pessoas.

  • Cultura geral e respeito à diversidade

Conhecer um pouco sobre diferentes culturas , religiões e orientações sexuais. Não tomar atitudes preconceituosas e conviver com a diversidade.

  • Visão sustentável

Entender a escassez de recursos e agir com responsabilidade em relação à sustentabilidade de suas decisões. Tomar decisões que visem a durabilidade do negócio.

  • Trabalho em equipe

Saber formar equipes com base em competências complementares e se comprometer com os resultados. Entender e aceitar que os outros assumam papéis de liderança.

  • Visão inovadora

Estar sempre atualizado sobre as tendências, o futuro e seu impacto na sociedade e na sua área.

Algumas pessoas já nascem com uma facilidade inata de desenvolver estas competências e habilidades de forma mais rápida, podendo também atingir níveis muito fora do padrão.  Isto não quer dizer que uma pessoa não possa estudar, praticar e se dedicar.

Na liderança acontece exatamente a mesma coisa. Com o treinamento, prática, coaching, mentoring, e sobretudo aplicação em sua rotina de convivência com as pessoas, você pode expandir sua capacidade de liderança em níveis muito elevados.

O importante a ressaltar sobre os pontos listados acima, é que todos temos competências e habilidades diferentes, e que algumas são mais fortes que outras em nossa personalidade. Verifique quais são as suas e aprimore-as!

Clique no link abaixo e conheça a ferramenta que irá transformar os resultados dos seus colaboradores.

>> Clique Aqui e conheça o Software Avaliação Gratuitamente <<

 

Competências E Habilidades | Ferramentas Básicas Na Gestão De Talentos15 min read
Qual pontuação você daria?


E-book Grátis

Descubra os 10 passos infalíveis para uma Avaliação de Desempenho Perfeita.

Informe seu e-mail ao lado

100% livre de spam.